quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

S.O.S. Ria Formosa Olhão

Um  amigo  indignado com a poluição na Ria Formosa em Olhão,  enviou-nos esta foto tirada no Cais T bem perto das bilheteiras, tirada a semana passada. Desde já o nosso obrigado pela foto e mais uma vez apelamos a todos as pessoas que não concordam com esses crimes ambientais que no T no Porto de Recreio na Doca de Pesca de Olhão, ou em qualquer outro lugar, tirem fotos e nos enviem pois pela nossa parte tudo faremos para publicar, como temos feito desde a criação desse blog.


 Tivessem os autarcas e os deputados municipais vergonha na cara e já teriam acabado com esses crimes ambientais e de saúde publica, em vez de gastarem o nosso dinheiro, em acções de propaganda de" Ria Limpa Ria Linda" e de andarem a fazer adjudicações de montagem de comportas para controlar essas descargas assassinas, para só fazerem descargas à noite.

Essa foto é bem explicativa do estado altamente poluído em que se encontra essa zona e toda a zona envolvente. De realçar que a Capitania do Porto de Olhão fica a pouco mais de 50 metros do local do crime e até hoje nenhum Capitão de Porto teve a ousadia de  levantar um auto contra os poluidores dessa zona do Parque Natural da Ria Formosa em Olhão. Por esse motivo e outras mais descargas, desde há mais de 3 anos a DGRM desclassificou toda a Frente Ribeirinha de Olhão conhecida como Zona de Produção de Bivalves Olhão 3, zona que vai desde a ETAR Nascente de Olhão até à Ribeira de Belamandil. Essa desclassificação por motivos de contaminação microbiológica, impede que160 pessoas com licença de viveiros de amêijoas exerçam a sua actividade profissional assim como impede centenas de mariscadores de governarem a sua vida, proibindo-os de apanhar amêijoas, ostras, berbigões e lingueirões em toda essa frente ribeirinha com cerca de 5km de extensão.

Entretanto a brigada da GNR persegue os mariscadores que tentam apanhar amêijoas, ostras, berbigões e lingueirões nessa zona altamente contaminada. Alega a GNR e muito bem quanto a nós,  que o consumo desse bivalves como diz a DGRM é um perigo de saúde publica. Na realidade assim é, não se compreende é como a Brigada do SEPNA da GNR nada faz contra os poluidores da Ria Formosa,  pois não só o consumo dos bivalves é um perigo para a saúde publica como o é o consumo do sal tradicional e da flor de sal produzido nessa zona altamente poluída quando a lei diz que não pode haver poluição, num raio de 500 metros em redor dessas salinas.

O que faz a Drª Margarida Leal presidente do Parque Natural da Ria Formosa ,além de se "fazer de morta" no caso da gravíssima poluição da Ria Formosa em Olhão?

O que faz a Agência Portuguesa do Ambiente? Será que o seu  poderosos presidente Nuno Lacasta sabe desse crime ambiental?

Será que o Presidente da A.P.A. sabe que diariamente a Ria Formosa em Olhão, é envenenada com descargas de esgotos domésticos, sem qualquer tipo de tratamento  directas, para as aguas ditas super protegidas do Parque Natural da Ria Formosa em Olhão? Sabe que o Ministro do Ambiente que gastou mais de 28 milhões de € numa ETAR em Faro, para acabar com a  assassina ETAR Poente de Olhão, que nada tratava, alegando que essa construção ia acabar com a poluição na Ria Formosa em Olhão,e que a poluição em Olhão na Ria Formosa cada vez é maior,destruindo a vida das pessoas e destruindo o frágil ecossistema da Ria Formosa?

Nós autores do blog Olhão Livre não nos  cansámos de divulgar imagens dos crimes ambientais provocados por essa ETAR, quando TODAS as autoridades diziam que tudo funcionava bem e não nos cansaremos agora nem NUNCA de divulgar os crimes cometidos diariamente na Ria Formosa em Olhão, mesmo que TODAS as autoridades continuem a ser coniventes com esses mesmo crimes ambientais e de saúde publica, pois é a Ria Formosa em Olhão que, desde há centenas de anos, é a única fonte de trabalho e de sustento para milhares de pessoas darem de comer aos seus filhos e família e terem uma vida digna.

Só uma Ria Formosa limpa e sem descargas de esgotos domésticos directas (como a que se pode ver na foto) pode garantir a sobrevivência desses milhares de pessoas.


Sem comentários: