sábado, 26 de julho de 2008

A “Democracia” da C.M.O.!

Tive conhecimento através do site da A.P.O.S. e do blog “O Bate-Estacas” de mais uma ilegalidade da C.M.O. no que respeita ao Plano de Pormenor da Zona Histórica de Olhão. Segundo a lei (nº 1 do artigo 74º Dec.lei nº 316/07 de 19 de Setembro de 2007) tal informação devia estar divulgado na página da Internet da C.M.O. desde o dia 1 de Julho e até hoje, 26 de Julho de 2008 nada foi publicado na dita página.

Tal atitude só vem demonstrar, mais uma vez, como vamos de democracia participativa a nível da C.M.O. e da população. Tal como é minha opinião, já expressa neste blog, Democracia é coisa que F.Leal e os restantes autarcas não sabem o que é. A democracia deles é igual à ditadura dos tempos de Salazar e Caetano, em que as populações não eram ouvidas para nada (basta ver como funcionam as Assembleias Municipais para se ver a importância que tem, para estes senhores, a opinião e os interesses dos cidadãos).
A única “democracia” que eles querem é a do voto, pois em vésperas de eleições hão-de vir para a rua distribuir aventais e canetas para conseguirem mais um mandato para eles se governarem.

A todo estas ilegalidades a oposição não diz nada e o P.S. não diz nada. Onde andarão os democratas que havia neste partido? Estarão todos com medo de F.Leal ou juntaram-se a ele? E os restantes democratas que há no concelho? Será que têm todos rabos-de-palha?

A democracia vai tão nua que, depois de ser divulgada esta notícia no “Bate-Estacas”, e também a obrigatoriedade do Plano estar para consulta na Junta de Freguesia de Olhão, uma figura pública, que eu considero honesta e que tem cargo de responsabilidade na Junta de Freguesia de Olhão, logo se apressou em ir pessoalmente justificar que tal documento, não se encontrava na Junta em virtude de ter sido levado para estudar. A ser verdade, e eu acredito que seja, pergunto se a Junta não tem verba para fazer uma fotocópia do documento para consulta do cidadão.

Tal documento merecia uma ampla discussão pública não só na Internet, mas também ao vivo com todos os autarcas presentes e uma plateia de interessados (p. ex. os moradores dessa zona histórica) para se pronunciarem sobre o que querem para o futuro de Olhão. Claro que isso não vai acontecer! Tal como em Marim, outros interesses se irão levantar e mais uma vez o que vai ganhar não serão os interesses dos moradores de Olhão, mas sim os dos grandes negócios imobiliários.
Estas atitudes não deverão ser esquecidas e nas próximas eleições autárquicas cá estaremos para as recordar.

Apelamos à participação de todos os cidadãos nesta discussão. Enviem a vossa opinião sobre o Plano antes que acabe o prazo (28 de Julho). Na página da A.P.O.S. e no Bate-Estacas há opiniões válidas que vale a pena consultar, pensar sobre elas e dar uma opinião. Da discussão nasce a luz e estes problemas deviam ser discutidos por todos os Olhanenses, que têm a responsabilidade cívica de participar.

1 comentário:

rc disse...

já entreguei o meu contributo para esta consulta pública que pode ser acedido em http://obatestacas.blogs.sapo.pt/12905.html
.
Este é um processo aberto, independentemente vicissitudes que esta consulta possa vir a ter, irá haver nova consulta pública ao Plano de Pormenor e há que o povo de Olhão estar atento.