quarta-feira, 2 de setembro de 2015

FUZETA COM REFUGIADOS!

Tem sido amplamente divulgado a criação de um campo de refugiados nos arredores da Fuzeta, concelho de Olhão e que está a gerar alguma polémica.
Os refugiados são fugitivos de uma guerra sanguinária, onde são cometidos toda a espécie de atropelos. Eles não são vulgares emigrantes que procuram um mundo de oportunidades, mas sim querem ter o direito à vida. A guerra já provocou tantas mortes a que há que acrescer a de todos aquelas que ocorreram a tentar atravessar o mar.
É uma questão de humanidade! Mas assistimos a algumas pessoas que se dizem contra a barbárie praticada, a destruição de monumentos que são considerados património da humanidade, insurgirem-se contra os refugiados. 
Ora os refugiados, se os deixassem, procurariam noutras paragens, noutros países, a reconstrução de vidas perdidas. O nosso País, pela elevada degradação social, não é de facto o melhor posicionado para dar ajuda a quem dela precisa, mas também não pode ou não deve virar costas a quem precisa de ajuda.
Os refugiados são o produto de uma guerra que ainda não pararam para pensar, reflectir nas suas causas.
Quando a Nato, a organização terrorista comandada pelos USA, atacou a Servia, invocou razões humanitárias para o fazer. No entanto o nível de atrocidades praticadas pelo Estado Islâmico é bem pior e continuam todos calados que nem uns ratos. Porque será?
Foram os serviços secretos norte-americanos quem treinou, armou e financiou a Al Quaeda de Osama Bin Laden para que combatessem o regime pró soviético instalado naquele País. Uma vez chegados ao Poder, os, até aí, "estudantes de teologia" como eram conhecidos os militantes da organização, entenderam virar-se contra o patrão americano, e de imediato foram promovidos a "talibans".
Também o Estado Islâmico foi treinado, armado e financiado pelos serviços secretos americanos. Basta pensar que nenhum outro País teria condições para, a partir do nada, criar um exercito com a capacidade do Estado Islâmico.
A chamada Primavera árabe, mostrou como milícias, até então, sem a mínima capacidade militar, surgiram nas ruas organizadas e capazes de derrubar os governos em menos de um farelo.
Na Líbia, no Egipto, no Iraque ou na Síria assistimos à ascensão meteórica de um Estado Islâmico, com enorme capacidade financeira, técnica e humana, impensável a não ser que tivessem alguém ou alguma potencia demasiado poderosa para lhes dar a cobertura e os meios necessários.
Por alguma razão assistimos ao silencio criminoso de americanos, ingleses ou israelitas perante as atrocidades praticadas pelo Estado Islâmico.
O que está em causa, é na verdade uma guerra pelo controlo do petróleo e pela manutenção do dólar como moeda para as transacções internacionais e que vinha a ser posto em causa naqueles países.
Os refugiados são vitimas de processos e guerras promovidas, treinadas, armadas e financiadas pelos USA mas também pela UE, que agora vem lamentar-se da invasão dos refugiados que eles próprios criaram. E se dão mostras de alguma abertura ou acesso, por outro lado promovem a desconfiança em torno de eventuais jihadistas que possam vir entre eles, como se a Europa também não fosse uma base de recrutamento de mercenários, subitamente "convertidos" ao Islão.
Esta guerra nada tem de religiosa embora se invoque o fundamentalismo religioso para desviar as atenções do cerne da questão: o petróleo e o petro-dólar!
O Povo nada tem a temer dos refugiados porque desejando ter paz e sossego estão eles, fartos de problemas. Eles apenas querem ajuda.
AJUDEM E APOIEM OS REFUGIADOS! ELES MERECEM VIVER!

terça-feira, 1 de setembro de 2015

SARDINHA: MINISTRA INCOMPETENTE E DUVIDOSA!

A evolução dos acontecimentos em torno do fim anunciado da pesca da sardinha, vem mostrar a incompetência e deixa-nos muitas duvidas quanto à honestidade politica da Ministra da Agricultura e do Mar. Se não vejamos:
Em Janeiro de 2015, num excelente artigo da autoria de Arnaldo Matos, era dado a conhecer a todas a quase todas as associações de armadores e pescadores ligadas à pesca de cerco, a forma como o governo deixou perder premeditadamente o rotulo ecológico conquistado em 2010 com a certificação MSC (Marine Stewardship Council). Ver em http://www.lutapopularonline.org/index.php/pais/104-politica-geral/1464-pescadores-sem-sardinha-e-sem-salario
Em 2012, França , Itália, Espanha e Alemanha, numa conjugação de esforços dentro da UE lograram que nos fosse retirada a certificação MSC e passaram à denominação de sardinha Ibérica, designação essa que legitima o roubo da nossa sardinha para a dar aos rapinadores franceses, italianos e espanhóis, que utilizam outro tipo de artes que não a tradicional e sustentável arte de cerco.
Como resposta, concertada ou não, tentando justificar a incompetência, a leviandade com que a ministra Cristas, capitulou perante o directório politico-.mafioso que dirige a UE a este propósito, o governo e o seu instituto IPMA, arranjaram um tempo de antena na RTP1, para proceder à apresentação de um vídeo com o qual contavam preparar a opinião publica para o fim da pesca da sardinha por pescadores portugueses. Ver em <iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/HVxJlowqU-s" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
Entretanto aqui no Olhão Livre, a 20 de Julho, dávamos a conhecer a monitorização levada a cabo pelo IPMA no ano de 2014, na costa portuguesa e até ao Golfo de Cadiz (Espanha). Ver em http://www.ipma.pt/export/sites/ipma/bin/docs/relatorios/pescas.mar/CampDEPM-PELA-2014.pdf
Dessa monitorização, pode concluir-se que o estado do stock de sardinha era médio, isto é a quota para 2015, deveria manter-se inalterada para o ano de 2015.
Mais uma vez, respondendo, a responsável pelas monitorizações, concede uma entrevista à TSF, a 22 de Julho, em que reconhece que o stock da sardinha na costa portuguesa, crescera mais de trinta por cento.Ver em http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=4692896
Vem agora saber-se que o secretario de estado do mar, em resposta ao parecer do ICES que recomenda a redução da quota para o ano de 2016 em 90%, informou que mesmo que a captura de sardinha atingisse as 30.000 toneladas no próximo ano, o stock, continuaria a crescer 2%. Ver em http://www.sulinformacao.pt/2015/08/pescadores-dizem-que-ha-sardinha-suficiente-para-aumentar-quota-em-2016/
Sob a forte e justa contestação e revolta do sector, pescadores e armadores, a ministra assassina da pesca de cerco, chorando baba e ranho junto da sua homologa espanhola, queixou-se que afinal os estudos continham erros, ficando nós saber se para mais ou para menos. Ver em http://observador.pt/2015/08/28/apanha-da-sardinha-governo-portugues-diz-que-parecer-cientifico-tem-erro-de-metodologia/
A ministra esqueceu-se por completo que as monitorizações estão a cargo do IPMA, instituto que depende do seu ministério e que elas apontavam para um crescimento do stock e não para uma redução.
A decisão é politica! Tentar culpar os técnicos, que até foram de certa forma algo colaboracionistas, talvez por medo de perderem o emprego, como a ministra fez, mostra toda a sua incompetência.
A questão principal não está no stock mas na forma como é pescada a sardinha e a exigencia teria de ser precisamente que todos, mas todos, fossem obrigados a obter a certificação MSC, como garantia de um futuro para a pesca da sardinha.
Mostra também este episódio, a forma como a UE se posiciona face ao Código Para uma Pescaria Sustentável, feito no âmbito da FAO, e em seu lugar passa a defender apenas os interesses de saque e rapina das riquezas dos países que estão na cauda do desenvolvimento.
A UE, não é solução, mas sim a causa da degradação de todo o sector produtivo como forma de nos obrigar a importar aquilo que podemos produzir e com o qual nos obriga a criar a divida dos nossos tormentos.
A solução para o sector produtivo, para o desenvolvimento do nosso Povo, passa assim pela saída da UE, do Euro e do Não Pagamento da Divida.

domingo, 30 de agosto de 2015

ALGARVE: MENTIROSO CABEÇA DE LISTA, ENVOLVIDO EM NEGOCIO ESCURO1

O cabeça de lista pelo circulo do Algarve da coligação "Portugal vai à Falência" mentiu descaradamente para promover negocio que de tão pouco claro se torna muito escuro.
Os factos reportam-se ao período em que José Carlos Barros era vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Real de santo António e nessa qualidade representou o município.
À semelhança do que acontece um pouco por todo o Algarve, estavam em causa terrenos que eram pertença do Domínio Privado do Estado, representado pela Direcção Geral do Tesouro e que foram concedidos à autarquia para um fim especifico, cuja alteração implicava o regresso à propriedade do Estado.
Neste caso, estavam em causa os terrenos do Parque de Campismo de Montegordo, integrado na Mata de Vila Real, que por obra e graça do santo espírito e mercê de uma conveniente alteração do Plano Director Municipal, passou a ser urbanizável, isto é, permitia a destruição de uma parte da Mata para introduzir o betão e satisfazer abastados clientes.
A Câmara Municipal de Vila Real, ao longo da sua historia tem peripécias deste género e ´que já permitiu ao filho do ex-presidente da Assembleia da Republica construir um hotel em cima do cordão dunar sem que se soubesse quando e como foi desafectado do Domínio Publico Marítimo.
Certo é que o cabeça de lista da coligação não hesitou mentir, dizendo que a autarquia tinha comprado aqueles terrenos mas que se tinham perdido os registos, com o intuito de "ludibriar" a notaria.
A Direcção Geral do Tesouro e Finanças e a Policia Judiciaria. perante a insistência de uma associação local, a AMA, estão a investigar o assunto, embora saibamos que não vai dar nada, tal como não deu no caso dos submarinos do Portas ou da Tecnoforma do Coelho.
Apesar de tudo, este episódio vem mostrar a inutilidade do voto na coligação "Portugal vai à Falência", a não ser que os eleitores algarvios queiram manter o clima de corrupção e dos crimes que lhe estão conexos. Votar naquela coligação, é eleger um safado, oportunista e mentiroso que se irá juntar a tantos outros que abundam nos bandos que a compõem.
E no resto do Algarve não há exemplos semelhantes? Em Olhão também temos disso mas o tempo se encarregará de repor a verdade dos factos. E Loulé, Albufeira ou Portimão, não têm?
As autarquias algarvias têm sido geridas pelos partidos de alternância de Poder, PS/PSD. Se os eleitores algarvios querem combater este cancro, não podem continuar a votar nos mesmos bandos, votando em partidos que não estejam comprometidos com o sistema, o sistema da corrupção!
REVOLTEM-SE, PORRA!
NÃO VOTEM NELES!

sábado, 29 de agosto de 2015

OLHÃO: COM TANTA AGUA AINDA MORREMOS AFOGADOS!


António Pina não perde uma oportunidade de tentar desmentir-nos mas a sua ânsia leva-o a dar uns tirinhos nos pés. Ele que diz não acompanhar o Olhão Livre, até soube dizer que as imagens enviadas à Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) datavam de Outubro de 2014, altura em que foram publicadas nesta pagina. E o mentirosos sou eu!
No entanto reconhece que apenas em Janeiro de 2015 é que foram colocados os contadores, dois dias após a reclamação apresentada à ERSAR. Simples coincidencia e nada de cumplicidades! Reconhece ainda, embora apresentando uma desculpa, que há mais ligações que só não são clandestinas, porque são da própria autarquia, e outras ainda que pura e simplesmente não são facturadas.
E como não podia deixar de ser, mais um tiro nos pés. ao dizer que 25% dos proveitos da venda de agua pela Ambiolhão, são da responsabilidade da Câmara Municipal de Olhão.
25% do total da facturação é muita agua, demasiada agua, para quem há muito pouco tempo promoveu uma sessão sobre o uso eficiente da agua. Na verdade, a autarquia não tem a mais pequena ideia de como evitar um consumo tão elevado, mas para que não diga que não apresentamos sugestões, lembramos que, todos os dias, é bombeada agua doce do Parque do Levante bem como das caves do prédio em frente e que podiam muito bem ser aproveitadas para a rega dos jardins Patrão Joaquim Lopes e Pescador Olhanense bem como para encher e renovar diariamente a agua do tanque dos patinhos.
Como a maior parte da agua é consumida na rega dos espaços verdes existentes, com um pequeno investimento a Câmara podia criar caixas de retenção de águas pluviais naqueles espaços, bastando para isso, aproveitar a agua das chuvas que cai nas açoteias dos prédios envolventes a esses espaços.
É que, para que a Câmara possa pagar aquela factura, são necessários cada vez mais impostos e taxas que afectam o rendimento das pessoas.
Por outro lado, na factura da agua do consumidor domestico, o saneamento básico está indexado ao volume de agua. Não sabemos se o mesmo acontece com a facturação da Águas do Algarve à Ambiolhão, mas se por acaso isso acontecer, então o desastre ainda é maior.
De uma forma ou de outra, se a Câmara Municipal estivesse preocupada com a situação de fome e miséria que paira sobre o Povo de Olhão, podia apostar em pequenos investimentos e evitar uma despesa anual na ordem do milhão de euros.
E como isto não bastasse, lembramos ao Pininha, que até há bem pouco tempo atribuíam a perdas na rede, qualquer coisa como 23% da totalidade da agua fornecida e facturada pela Águas do Algarve, que a juntar aos 25% são qualquer coisa como 48%.
Com tanta agua, o Povo de Olhão ainda morre afogado, ou será que alguém está a mentir e nós não sabemos?
Certo é que a factura da agua, é um autentico roubo!
REVOLTEM-SE, PORRA!

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Nova Derrocada na falésia da Praia Maria Luisa em Albufeira! Só não houve vitimas mortais porque aconteceu de noite!

 foto retirada da TVI online
A Derrocada de1000 toneladas de rocha e areia, que aconteceu esta madrugada , nas falésias instáveis da  Praia Maria Luisa,  só não volta a matar cidadãos inocentes,como em 2009 ,   porque aconteceu de noite!

Sobre esta questão é bom reler a nota de empresa da Almargem sobre a  trágica derrocada de 2009

"O lamentável acidente ocorrido hoje na Praia Maria Luísa, em Albufeira, com a derrocada
parcial da arriba central daquela praia, para além da gravidade em termos de perdas humanas,
constitui um negro desfecho para uma situação que infelizmente há muito se esperava.
Situada num dos troços mais betonizados do litoral algarvio, as arribas que rodeiam a Praia
Maria Luísa são um claro exemplo da ocupação errada que há muito é (e continua a ser) permitida
nas arribas areníticas, um pouco por todo o litoral central do Algarve, com particular incidência nos
concelhos de Albufeira, Lagoa, Portimão e Lagos.
Caracterizadas pela sua constituição frágil, estas arribas areníticas (pouco consolidadas)
apresentam-se frequentemente muito instáveis face à erosão activa, quer na base, por acção do mar,
cada vez mais insidiosa face ao recuo do litoral, mas, igualmente, na sua crista, por acção directa do
Homem através da ocupação com construções pesadas e consequente destruição da vegetação
natural, impermeabilização e favorecimento da formação de ravinamentos (barrancos) por
drenagem de águas provenientes de piscinas e espaços ajardinados.
Por esse motivo, são já, e desde há vários anos, muitas as zonas consideradas críticas em
zonas de arribas areníticas, algumas das quais já intervencionadas no âmbito nomeadamente dos
Planos de Ordenamento da Orla Costeira (POOC). Mas a verdade é que infelizmente as medidas
tomadas têm-se revelado como meramente paliativas, isto em face do cenário de ocupação
instalado, e ao facto de que estes planos, bem como as autorizações de novas construções em zonas
de risco, continuarem a ignorarem a questão de fundo – a sobreocupação das arribas, sacrificando
não só a paisagem e os valores naturais mas também a segurança de bens e pessoas.
Neste caso concreto há ainda a considerar o desconhecimento acerca dos perigos potenciais
relacionados com as arribas areníticas e sobretudo a falta de acção por parte das entidades
responsáveis pela protecção civil. O local do desabamento na Praia Maria Luísa há muito que
deveria estar vedado e não apenas minimamente sinalizado.
Infelizmente, continua a ser mais valioso permitir a construção com vista para o mar e
continuar a acreditar que as arribas só caem eventualmente no Inverno e longe dos olhos dos turistas
que nos visitam. E são inúmeros os exemplos de zonas potencialmente em risco: Praia de D. Ana
(Lagos), Prainha e Praia do Vau (Portimão), Carvoeiro-Sra. da Rocha (Lagoa), Praia da Galé, Praia
de São Rafael, Baleeira, Praia da Oura, Praia Maria Luísa e Olhos de Água (Albufeira).
E um dia a arriba vem mesmo abaixo, nem que seja por simples acção da natureza, que terá
sempre a última palavra, mas também demasiadas vezes com a ajuda do Homem"

Passados 6 anos a derrocada aconteceu nas mesma arribas instáveis da Praia  Maria Luísa, sem que o governo e a  APA  façam algo para acabar com as impermeabilizações das arribas instáveis.

Entretanto o governo continua  a gastar milhões em  destruir e aterrar praias, para as tornar simplesmente maiores caso da Praia Dona Ana em Lagos, e a Praia Pequena da Ilha do Farol,situada na Ilha da Culatra, na Ria Formosa,praia essa,  que se tornou gigante, devido à recargas dessa praia com areias muita delas  contaminadas, da mais que poluída Ria Formosa.

OLHÃO: HISTORIA DE RATOS E RATAZANAS

Na Rua Joaquim Ribeiro desta nobre Cidade de Olhão, moram umas ratazanas num prédio abandonado pelo propietario, que o pôs à venda, mas cujo representante se recusa a abrir a porta, não com medo de ser atacado por um semelhante de coelho mas pelo cheiro pestilento, nauseabundo que dali sai.
Só que a vizinhança, indignada, reclama a intervenção de quem de direito, porque o cheiro provoca náuseas e pode colocar em causa a saúde publica. Tudo aquilo que possa pôr em causa a saúde das pessoas passa a ser um problema ambiental, mas assim não o entende a Câmara Municipal que até tem um vereador com o pelouro do ambiente e um gabinete municipal do faz de conta do ambiente.
Alguns vizinhos já pediram a intervenção dos serviços da delegação de saúde, mas devido a um ligeiro incidente com o numero de contribuinte do peticionario, não atendeu à reclamação.
Curiosamente, numa semana em que na sessão de câmara foi apresentada, pelo moço pequeno em presidente, uma proposta que visa triplicar o IMI das casas devolutas, umas mais devolutas que outras.
Acontece que o propietario da moradia, é nem mais nem menos que o... Novo Banco, o tal para vender a chineses (quem sabe se transformam esta rataria nalguma iguaria) e super protegido dos IMI e de outras questões como a presente.
Em primeiro lugar, outro que fosse o responsável bancário, e mandaria alguém limpar a casa e remover os ratos mortos, sob pena de não a conseguir vender
Também não podemos deixar de apontar o dedo aos responsáveis da autarquia pelo ambiente, que podiam obrigar o banco a proceder à limpeza do imóvel e bem assim a tomar as medidas necessárias para evitar futuras situações, lembrando nós que existem empresas especializadas no combate a pragas destas.
E também não podemos deixar de dizer que ao delegado de saúde, face à situação, pode e deve intervir no sentido de criar um ambiente mais salutar e de acordo com as necessidades dos vizinhos.
Por outro lado, os vizinhos da moradia, podem e devem vomitar toda a indignação contra esta cambada de ratos de duas patas que não dá conta das ratazanas de quatro.
E assim, convivendo com ratos de duas e quatro patas, se vai fazendo a historia da Rua Joaquim Ribeiro, perante a insensibilidade da Câmara Municipal de Olhão.



Proibida a pesca da sardinha em Portugal! Tomem lá 20€ por dia e calem-se a boca.


Pescadores vão receber 20 euros por dia devido à proibição de pescar sardinha


Os armadores e tripulantes vão receber compensações financeiras pela interdição da pesca de sardinha, que no caso dos pescadores pode ir até 27 euros por dia, segundo a portaria publicada em Diário da República.
O regime da autoria do Ministério da Agricultura e do Mar abrange os armadores e pescadores de embarcações licenciadas e que não possam temporariamente pescar e tem em vista compensar, para já, os pescadores das zonas de Peniche e Nazaré. Desde sábado, está interdita a captura de sardinha nestas regiões, por ter sido esgotada a quota local de captura.
A compensação aos armadores – os donos das embarcações – é calculada em função de uma fórmula que tem em conta a categoria da embarcação. Já as compensações salariais aos tripulantes são fixas: 20 euros para marinheiros/pescadores, 24 euros para mestres e 27 euros para oficiais.
Esta portaria foi publicada segunda-feira ao final do dia, em suplemento do Diário da República, e entra hoje em vigor.
Apesar das críticas das associações do setor e dos autarcas, a ministra da Agricultura, Assunção Cristas, disse sábado que estava fora de hipótese estender o tempo de captura ou aumentar a quota da sardinha sob pena de no futuro ser imposta uma quota para a sardinha ainda mais penalizadora.
Se este ano já existem problemas com a pesca de sardinha, devido aos limites impostos, no próximo ano a pesca deste peixe deverá ser ainda mais limitada tendo em conta o parecer científico do Conselho Internacional para a Exploração dos Mares (ICES, na sigla inglesa).
Em julho, o parecer do ICES recomendou que os totais admissíveis de capturas (TAC) da sardinha em águas ibéricas se devem limitar a 1.587 toneladas em 2016. Este valor é cerca de um décimo do permitido este ano, já considerado insuficiente pelos pescadores.
Apesar de não ter um caráter obrigatório, o parecer do ICES é em geral adotado por Portugal e Espanha, uma vez que a consequência é a União Europeia passar a gerir o stock de sardinha ibérica.
em 2014, cerca de 70% da sardinha consumida em Portugal foi importada, nomeadamente de Marrocos.
Noticia retirada do ZAPaeiou, on line 
Foto da traineira Samuelito da frota da sardinha de Olhão retirada do Algarvepress online

Nota do Olhão Livre: Que raio de ministra é essa, que pensa que cala a revolta dos pescadores por 20€ por dia?
Mandem a ministra alimentar a família com 20€ por dia e pagar casa luz e agua,fora as outras despesas todas!
Os pescadores, armadores e industriais do comercio e da industria conserveira, tem de se unir e levar a luta até ao fim de modo que se possa continuar a pescar sardinha ,20€ não deve nem pode conter a revolta que grassa por causa do fim da pesca da sardinha em Portugal.
Para quem não sabe a quota da sardinha é a única que é conjunta com a vizinha Espanha,é uma boa pergunta para se fazer às entidades oficiais o porquê da Quota Ibérica da sardinha, e porque não a quota ibérica para todas as espécies?
Se a sardinha em Espanha está em extinção,em Espanha, não será porque a frota espanhola captura indiscriminadamente nas costas espanholas e portuguesa, os cardumes de sardinha juvenis que exportam para Portugal.?Ainda hoje na Praça de Olhão havia sardinha tão pequena que quase não se viam os olhos,se uma traineira  portuguesa, fosse apanhada com sardinha desse tamanho, a traineira era logo apreendida e levava uma coima, que o armador nunca mais se endireitava.
Qual o motivo que o governo se vende de maneira  tão vergonhosa aos interesses espanhóis?

Qual a posição do  PS sobre essa quota da sardinha,uma vez que o candidato pelo Algarve  que teve envolvido na negociação das quotas de pesca aquando secretário de pesca no governo de Sócrates?

Porque razão os cientistas portugueses,embarca nas mentiras do governo se os estudos do IPMA,  indicam que os cardumes de sardinha costa do Algarve cresceu 30%?
Revoltem-se Porra, não fiquem com os  barcos atados ao cais à espera que os armadores espanhóis os venham comprar como já está a acontecer um pouco por vários portos de Portugal, à imagem do que fizeram com a frota dos arrastos de fundo!


quinta-feira, 27 de agosto de 2015

OLHÃO: PJ VISITA CÂMARA!

Apesar de algum atraso na sua divulgação, porque procurámos confirmar a informação, a PJ esteve nas instalações da Câmara Municipal de Olhão no inicio da semana passada.
Fechado a ferrolho, não fosse algum besouro inconveniente dar com a língua nos dentes, a informação escapou apesar de se tratar de um processo em segredo de justiça.
Segundo rezam as más línguas do burgo, o processo foi desencadeado com uma queixa apresentada na PJ pela actual direcção do Centro de Cultura e Desporto dos Trabalhadores da Câmara, a propósito das contas da anterior direcção. Contas essas que a actual direcção pretendia fossem previamente auditadas mas que António Pina e Eduardo Cruz inviabilizaram, não fossem descobertas algumas manobras de bastidores de gente "amiga", como parece vir-se a confirmar.
Não é de agora que a gestão da autarquia e seus apêndices anda envolto num nevoeiro intenso com a permissividade da actuação dos Serviços do Ministério (pouco) Publico. Desde violações dos planos de gestão territorial, reconhecidos pelo MP, mas porque na óptica dele, não houve intenção de beneficiar terceiros, arquivou. Bem haja! Exemplar justiça a nossa!
Tiras de choco e latas de Cerelac para o Centro de Cultura, poderão estar no despoletar num bom cambalacho; é que os sócios do CCD já são um pouco crescidinhos para andarem a mamar no biberão.
Claro quer o silencio absoluto, e a redução da fuga de qualquer informação sobre o processo, terá a ver com os (as) envolvidos (as), que ocupando cargos de chefia e com poderes muito amplos, mais parecendo ser os do próprio presidente, aliados à repressão e perseguição movida aos demais funcionários, ajudam a encobrir, a esconder as verdades escondidas de tão escabroso processo.
O CCD sempre viveu de subsídios da autarquia, devido à insuficiência das quotas dos associados, subsídios esses que são dinheiros públicos, sobre os quais deveria haver mais controlo e contenção na sua utilização. Em abono da verdade diga-se, que nos mandatos anteriores, o regabofe era bem maior do que actualmente, pese embora o facto de parte dos actuais eleitos já virem de trás e sempre terem permitido o deboche na utilização dos munícipes.
Sabemos também que a PJ tem vindo a vasculhar mais alguns processos, que o tempo se encarregará de esclarecer, independente de haver ou não qualquer acusação ou condenação porque deste MP, tudo é de esperar.
Mas o Povo de Olhão deve meditar e perguntar-se a quem deu o Poder, a quem permitiu que o dinheiro que lhe é roubado sobre a forma de taxas e impostos seja gasto levianamente.
REVOLTEM-SE, PORRA!

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Crimes de violação do PDM impedem a contrução da Variante à E.N 125 em Olhão!

 Os candidatos algarvios do PS às próximas Eleições Legislativas querem «reabrir o dossiê da Variante Norte à cidade de Olhão», umas das obras retiradas pelo atual Governo das prioridades de intervenção na EN125, anunciou José Apolinário, o cabeça de lista dos socialistas.

 Extrato da noticia e foto retirada do Sulinformação online

candidatos PS em Olhão

 Nota do Olhão Livre:

Essa noticia é só para atirar areia para os olhos das pessoas! Será melhor o Apolinário e a Distrital do PS no Algarve,  lerem este artigo do Olhão Livre de Janeiro de 2014, para saber que é melhor não mexer na merda, que os autarcas do PS em Olhão ao fazerem várias violações do PDM em OLHÃO,  ao autorizarem a construção de vivendas em cima do traçado da Variante  previsto no PDM.

Tudo isso com o acordo dos vereadores do PSD em Olhão.

Chama-se a isso violação do PDM e é crime!

Por menos do que isso perdeu o Macário Correia o mandato de presidente da C.M.Faro

Será que a Justiça existe, ao deixar impunes esses e muitos outros crimes de violação do PDM em Olhão praticados impunemente, ao longo dos anos que o PS está à frente da C.M.Olhão?

quinta-feira, 30 de Janeiro de 2014

OLHÃO: VARIANTE NORTE BERROU


Há uns meses atrás, os autarcas de Olhão ameaçavam impedir a circulação de pesados na Estrada Nacional 125, caso não avançasse a construção da Variante Norte à 125. E agora que vão fazer?
O traçado da Variante estava definido na Planta do Plano Director Municipal e o regulamento daquele plano apontava uma faixa de 400 metros como non edificandi, o que não impediu que fossem autorizadas algumas construções.
Aliás, e tal como se pode ver no despacho de arquivamento proferido pelo Ministério Publico, quatro dessas construções "aparentam" violar o Plano Director Municipal, mas porque ficavam sujeitas a acções de expropriação, dá-se como não havendo intenção de beneficiar alguém.
Em relação a esta matéria, que ainda está sob a alçada de um processo administrativo, temos a dizer que os terrenos assim edificados estavam sujeitos a parcelamento que não se sabe, um dia se saberá, como foi feito se é que foi feito, e com autorização de quem.
Já o dissemos muitas vezes e continuaremos a bater nesta tecla quantas forem necessárias, que os antigos proprietarios nada conseguiam fazer, vendo-se obrigados a desfazer-se do seu património por valores irrisórios, para que terceiros, com conhecimentos na autarquia, enriquecessem de forma ilícita e rápida.
Também constatamos que a justiça tem dois pesos e duas medidas, porque o Ministério Publico ao ser confrontado com diversas construções em violação dos planos de gestão territorial, não pode excluir a intenção dos benefícios decorrentes de uma tal autorização dada a automática valorização dos solos, o que se traduz de imediato num beneficio.
Para se apurar mais e melhor, seria necessário saber quem foram os gabinetes de arquitectura que assinaram os termos de responsabilidade e as suas ligações ao departamento de urbanismo da Câmara Municipal de Olhão.
Também neste caso, houve situações dos técnicos camarários a pronunciarem-se de forma desfavorável, mal se percebendo como é que a justiça esteve bem no processo Macário Correia e depois está tão mal aqui. Dois pesos e duas medidas de uma justiça à portuguesa.
O traçado da Variante desde muito cedo que ficou enguiçado, com a Câmara Municipal de Olhão a autorizar construções onde não devia nem podia, mas porque tinha a plena consciência de que a Variante não era para levar a serio, apesar da falta que fazia e faz.
Como resultado dos embroglios arranjados, o traçado da Variante foi submetido a processo de Avaliação de Impacto Ambiental que culminou com a DECISÃO DESFAVORÁVEL, datada de 8 de Agosto de 2013, como se vê na imagem de baixo, mas que os nossos ex e actuais autarcas sempre esconderam do Povo de Olhão porque estávamos em vésperas de um acto eleitoral.
Sabe-se agora que não há Variante e o mentiroso presidente está calado como uma múmia, quando a cidade fica a perder, com o transito caótico na Avenida D. João VI.
REVOLTEM-SE, PORRA!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Ilha do Farol; E se a Ponte de embarque cai devido às dragagens ilegais na Ria Formosa?



Mais uma vez somos alertados  que o Polis está a fazer dragagens ilegais  na Ria Formosa, mais uma vez não respeitando  a Declaração de Impacte Ambiental  sobre as dragagens na Ria Formosa, aprovado pelo governo, e assinadas por Paulo Lemos,  que diz, que não pode haver dragagens na Ria Formosa, entre Junho e Setembro,.

Desta vez as dragagens ilegais,  estão ser feitas  mesmo ao lado da Ponte de embarque da Ilha do Farol.

Perguntamos nós se essas dragagens ilegais,  não colocam em risco a Ponte de embarque da Ilha do Farol uma vez que há anos essa ponte foi alvo de uma intervenção, pois estava em risco de ruir, por falta de areia que sustentava os seus alicerces.

Toda a gente sabe que quando se retira areia da proximidade de uma ponte,como o que estão a fazer mesmo ao lado Oeste da Ponte do Farol, as areias que a sustentam movem-se indo parar aos fundões criado por essas dragagens.

 Temos ainda na memória, a queda  dramática da Ponte Hintze Ribeiro em Castelo de Paiva, onde aconteceu   uma tragédia em 2 001, e onde morreram 59 pessoas devido à queda da Ponte devido à extracção de areia sem controlo no rio Douro, nas proximidades e a montante dessa ponte
.
Onde está o plano de dragagens da Ria Formosa afixado? Quem é o seu autor?

Será que houve estudos acerca do que pode acontecer à Ponte da Ilha do Farol?

Porque razão estão a fazer dragagens encostados  à Ilha do Farol se a desculpa e omotivo das dragagens, são afundar o canal de navegação?

O local onde estão a fazer as dragagens do lado poente da Ponte da Ilha do Farol,  é bem longe do canal de navegação!
Porque razão estão a  estão a roubar as areias nesse local ?
Se a Ponte cair de quem será a culpa?

Porque se calam quase todos os notáveis defensores camaleónicos sobre essas dragagens ilegais?
Será que por terem parado as demolições na Ilha do Farol que estão em silêncio?
Seráque já  questionaram, os partidos do arco do poder, PSD, CDS, e PS, qual a posição desses partidos,que aprovam o Polis Ria Formosa que previa as demolições de TODAS as casas de 2ª habitação,  na Ilha do Farol, qual a posição deles sobre as demolições na Ilha do Farol caso vençam as eleições?

Deve ser interessante saber o que prometem, e se o vão cumprir, quando já se sabe que grandes grupos  estrangeiros, estão a afiar o dente à Ilha do Farol,  para nela construírem resorts privados e Marinas privadas na Ilha do Farol?
De realçar que há pessoas, que não se calam e que ousam lutar estando na linha da frente na denuncia  dessas situações ilegais,  foi da página do f.b  de uma dessas pessoas, que fomos roubar a foto que publicamos.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

OLHÃO: PINA QUER MAIS DIVIDA E IMPOSTOS!

Na sessão de câmara realizada na semana que findou, António Pina acabou or retirar da ordem de trabalhos, o pedido de empréstimo, porque foi confrontado com algumas duvidas sobre as matérias em causa.
NO entanto agendou, novamente, para esta semana o mesmo pedido, só que desta vez acompanhado do pedido de manutenção da taxa de IMI, numa clara tentativa de impedir que algum partido da oposição apresentasse uma proposta para a sua redução.
O tecto à divida da autarquia, desta e de todas as outras, deveria ser uma opção e não uma imposição, pela simples razão que o endividamento da administração publica, seja ela central, regional ou local, implica sempre o agravamento de impostos e taxas.
Imposto um tecto ao endividamento autárquico, e com o agravamento de impostos municipais, António Pina, conseguiu uma redução da divida mas já se prepara para a fazer crescer, ao mesmo tempo que anuncia o aumento de impostos.
Lamentavelmente, a generalidade dos representantes dos partidos ditos de oposição, aprovam as medidas propostas, indiferentes à crise que assola as famílias olhanenses, com a agravante da aplicação dos dinheiros do endividamento não promoverem a criação de trabalho, o desenvolvimento do Povo de Olhão. Em tudo, a politica autárquica, nada difere das politicas do governo, mostrando pelo contrario que PS, PSD e CDS são farinha do mesmo saco.
Como prazo para a conclusão das obras da passagem de nível, por cima, Pina, apontou a ultima semana de Setembro, um atraso de dois meses em relação ao previsto no protocolo celebrado com a Infraestruras de Portugal (a nova REFER), precisamente uma semana das eleições, agindo de forma intencional para coincidir com o acto eleitoral.
De igual forma, Pina, prepara-se para estar presente na entrega dos livros escolares aos alunos do primeiro ciclo, pretendendo para isso convocar os pais, para mais uma acção de campanha eleitoral, que de outra coisa não se trata.
O PS é minoritário face à dita oposição, composta por PSD, CDU e BE, mas conseguiu obter dela uma delegação de competências que lhe permite utilizar os dinheiros públicos para este tipo de propaganda eleitoral. Ou seja, a dita oposição, não só alinha no agravamento das condições de vida das pessoas aceitando a criação de divida, de aumentos de impostos, como lhe dá a oportunidade de fazer brilharetes com os dinheiros públicos. A oposição baila ao compasso da musica do maestro Pina.
Que merda de oposição é esta?

REVOLTEM-SE, PORRA!

sábado, 22 de agosto de 2015

Pescadores Portugueses Sem Sardinha e Sem Salário! Revoltem-se Porra!


Nazaré e Peniche proibidos de pescar sardinha
Economia
Nazaré e Peniche proibidos de pescar sardinha
10:56 - 22-08-2015

A partir do meio-dia deste sábado é proibido pescar sardinha na Nazaré e em Peniche. O limite de quotas nestes dois portos foi atingido.

Mais de 300 pescadores e 20 empresas de pesca estão com o futuro em risco.
Noticia e foto da Bola Online 

Nota do Olhão Livre: A pescada sardinha está proibida a partir de hoje em Peniche e na Nazaré, resultado de terem terminado as quota,muito mal negociadas por este governo vende pátrias,que tem por único objectivo acabar com a pesca em Portugal,uma vez que a quota para o próximo ano passa para 10% do que foi acordado este ano,ou seja em 2016 só se vai poder pescar em Portugal 1587 toneladas .
Essa proibição em breve se alastrará a toda a frota nacional, e  quando isso acontecer: Os Pescadores Portugueses Ficarão Sem sardinha e Sem Salário.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Adeus paraiso da Ilha do Farol: Chegaram as máquinas que vão destruir o resto das areias brancas e finas!

 


Adeus Praia Grande da Ilha do Farol, adeus areia finíssima e de  tão grande  alvura,  que até encandeia em dias de sol escaldante, e que por vezes nos provoca miragens como se tivéssemos no deserto do Sara.
Pena que os nossos descendentes, não possam gozar este paraíso que os governantes se preparam para vender no maior dos segredos,  a poderosos grupos, para nesse paraíso nascerem resosrt e marinas privadas.
Resta saber que língua falam, os poderosos que já tem o negócio apalavrado, se é Mandarim, se é Inglês com sotaque americano, ou Árabe.
Entretanto para abrir caminho chegaram as máquinas de destruição maciça,  à Praia Grande da Ilha do Farol, desta vez as máquinas são pertença, de uma das empresas que mais lucrou com a destruição da Ria Formosa, ao trazer para terra,que serviram para alimentar durante décadas, as centrais de betão com milhões e milhões de m3  de areia da Ria Formosa com a desculpa que estavam a dragar a canal de Faro, quando o que faziam era simplesmente abrir vários poços donde sacavam a areia quase limpa, que levavam para o Cais Comercial,  e assim durante anos e anos foram destruindo o leito da Ria Formosa e a sua  fauna e a flora super protegidas, do Farol até ao Cais Comercial de Faro, tudo isso com a conivência das autoridades, que regulamentavam a Ria Formosa e com o abanar da cabeça, dos sucessivos directores do Parque Natural da Ria Formosa,de tanta areia na Zona da  Estação do ISN na Ilha do Farol ,esta chegou a ficar suspensa,e a sua degradação foi-se agravando, até ao ponto de ter de ser abandonada.
A foto essa  foi roubada da página do F.B. de Almerinda Morgado uma das pessoas, que não se cala perante as injustiças e ilegalidades que o Polis comete, em cima da Ilha do Farol, e por isso mais uma vez Alemrinda Morgado ousa denunciar publicamente,  as ilegalidades de um Polis Ilegal.

Outros notáveis e artistas camaleónicos,  acham essas dragagens e assoreamento das Praias  do Farol com areia poluída, uma coisa muito boa, desde que não joguem as casas abaixo.

Já agora e como pergunta a Almerinda  Morgado será que vão retirar o que resta  desta embarcação que encalhou na Ilha do Farol em1996  lá continuamos seus restos, ou simplesmente vão aterrar os restos dessa embarcação agora dentro de agua que constituem um perigo para os veraneantes e banhistas.
 Foto retirada daqui
Barco Naufragado na Ilha by João Laranjo

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Sete Bombeiros e um agente da GNR, foram transportados so Hospital de Faro, devido a fuga de amoniaco na Docapesca de Olhão!

Oito pessoas ficaram feridas em resultado de uma fuga de amoníaco numa fábrica de gelo no porto de Olhão, avançou à Renascença o capitão do Porto de Olhão, Rui Ferreira.

Os feridos são sete bombeiros e um militar da GNR, "que foram transportados para o hospital sem gravidade e estão fora de perigo".

A fuga de amoníaco aconteceu durante uma operação de manutenção dos equipamentos e "está controlada", disse à Renascença o capitão Porto de Olhão, Rui Ferreira.

"Não há qualquer perigo para a população ou para a ria. O próprio amoníaco desfaz-se no ar", explica a mesma fonte.
Noticia retirada da Radio Renascença online
Nota do Olhão Livre: A navegação,ao contrário do que anunciamos, não esteve interdita na Ria Formosa, pois só esteve interdita na Docapaesca em Olhão, local onde se situa a Fábrica   Fingelo, que libertou o amoníaco para a atmosfera.

Alerta em Olhão! Derrame quimico nas aguas da Ria Formosa interditam navegação!

Um derrame químico de amoníaco para as aguas da Ria Formosa foi detectado,ea navegação foi interditada segundo a página do f.b. do SOS Ria Formosa!
Segundo o SOS Ria Formosa a navegação está completamente interdita,sendoque os BombeirosMunicpais e a Policia Marítima estão já no local!
Será que vão descobrir o poluidor?
Ou mais uma vez a culpa vai morrer solteira por crimes contra o ambiente nas aguas superprotegidas da Ria Formosa? ?

A ILEGALIDADE NA VIA DO INFANTE (A 22)


Em meados de 2010, a Câmara Municipal de Aveiro, apresentou queixa na União Europeia contra o Estado português incumprimento das normas comunitárias em matéria de cobrança de portagens nas Auto-estradas Sem custos Para os Utilizadores, ex-SCUTS.
Em Fevereiro deste ano, a Comissão Europeia pronunciou-se sobre o assunto, ameaçando o Estado português de levar o assunto a o Tribunal Europeu de Justiça, como se pode ver em http://noticias.automoveis-online.com/portagens-nas-scut-sao-ilegais/
Porque estamos em vésperas de mais um acto eleitoral, os partidos de alternância que não de alternativa governativa, têm vindo acenar ao Povo com a possibilidade de uma redução das portagens, quando o que realmente está em causa, é uma ilegalidade face ao direito comunitário.
Ainda que não tenhamos muita simpatia pela UE, aqueles que nos meteram nessa embrulhada, deveriam pelo menos cumprir com o direito comunitário que não é a mesma coisa que a chantagem politica do esquentador luxemburguês e do seu patrão alemão.
Os partidos do arco da governação já mostraram que estão dispostos a tudo para ganhar as próximas eleições, a forma de terem a maior fatia do bolo chamado Poder, para se servirem à vontade, enquanto roubam nas magras reformas ou salários, os rendimentos dos trabalhadores. A prometida redução das portagens, assentes em estudos encomendados, não passa disso mesmo, a continuação do roubo a quem utiliza a Via do Infante.
E tanto assim é que, embora tenham alguns presidentes de Câmara, que a medo se pronunciam ou balbuciam a redução, a verdade é que nenhum deles apresentou qualquer queixa junto da UE para reforçar a da sua congénere aveirense. Mais papistas que o Papa, são estes artistas da politica que funcionam como autênticos cata ventos, proferindo discursos de uma forma nos dias em que são Poder e de outra quando são oposição.
Bem vistas as coisas, uns e outros, depressa esquecerão o que agora prometem, porque estamos perante um Povo adormecido que tarda em acordar e correr com esta canalha de todas as formas de Poder.
Nas próximas eleições, esperamos que o Povo apresente o cartão vermelho a esta cambada que tem conduzido o País à ruína.
NÃO ÀS PORTAGENS NA VIA DO INFANTE!
REVOLTEM-SE, PORRA!


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

OLHÃO: PASSAGEM DE NIVEL PARA CAMPANHA ELEITORAL?

REFER abre fosso PN_JF Olhão_1
foto retirada do Sul informação
Cerca de dois meses passados sobre a assinatura do protocolo celebrado entre a Câmara Municipal de Olhão e a Infraestruturas de Portugal (ex REFER) a situação da passagem de nível, ou muro da vergonha, na Avenida, continua na mesma, apesar de ter ficado acordado que as obras estariam prontas no espaço de um mês.
O moleque que preside à Câmara pensa que engana o Povo de Olhão em todo o tempo, contando apenas com a esperteza dele e esquecendo que há quem esteja atento ao assunto.
Nesta altura do campeonato, a passagem de nível já era para estar como antes da sua destruição e dar assim acesso a pessoas com dificuldade de locomoção, mas Pina, pretende atrasar as obras para que as mesmas coincidam com a campanha eleitoral e assim ganhar dividendos políticos para o partido pelo qual foi eleito.
Mal anda um País quando os políticos sobrepõem as agendas eleitorais partidárias à satisfação das necessidades do Povo eleitor. E não será por falta de dinheiro!
No inicio do ano, Pina já havia dito que reduzira a divida da autarquia, mas ainda hoje levou a sessão de Câmara um pedido de autorização para criar divida no valor de um milhão e cem mil euros. dos quais seiscentos mil estão mal fundamentados ou imprecisos, sem que um cêntimo seja indicado como para utilizar nas obras da passagem de nível.
Ou seja, o dinheiro existe e portanto das duas, uma: ou não há vontade de resolver o problema em termos imediatos ou teremos de esperar pela campanha eleitoral, para que as pessoas de mobilidade reduzida possam atravessar a passagem de nível.
Será bom lembrar que numa das reuniões, ainda com a REFER, uma das razões invocadas pelo Pina, era precisamente a questão da mobilidade, "motivo" que o levou a procurar-me à mesa de café antes de se deslocar a Lisboa.
Pina tem uma única agenda, a sua auto-promoção à custa do sacrifício do Povo, agindo consoante a necessidade de valorização da sua imagem que não da resolução dos problemas, que a autarquia e ele próprio criaram.
Cabe aos olhanenses questionarem o moleque sobre o que se passa com o incumprimento do protocolo!
REVOLTEM-SE, PORRA!

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Queda de uma placa, mata dois operários na construção da Unidade de Saude Familar em Abrantes! Será que a culpa mais uma vez vai morrer solteira?

http://www.antenalivre.pt/wp-content/uploads/2015/08/USF2-600x264.jpg


"A queda de uma placa de cimento nas obras de construção da futura Unidade de Saúde Familiar (USF) de Abrantes provocou hoje à tarde dois mortos.
"Uma placa de cimento caiu em cima dos trabalhadores cerca das 18:00 tendo provocado um morto. Um outro trabalhador ficou ferido com gravidade tendo sido transferido em paragem cardiorrespiratória para o hospital de Abrantes", disse à Lusa o comandante dos bombeiros de Abrantes, António Manuel.
Este segundo atingido acabou mesmo por morrer.
O novo equipamento, que está a ser construído na Rua Nossa Senhora da Conceição, no centro da cidade, conta com três pisos e estava em fase final de construção, estando prevista a sua conclusão até final do ano.
Um primeiro piso está destinado a sediar uma Loja do Cidadão, o rés-do-chão visa instalar a USF, e um piso subterrâneo está destinado ao estacionamento de 40 veículos ligeiros."
 Foto retirada daqui
Noticia retirada do D.N. on line 
 Nota do Olhão Livre:
Cada vez se morre mais em acidentes de trabalho devido à falta de condições de trabalho, a que os operários estão sujeitos, mostra-se assim que até nas obras do Estado a segurança do trabalho não é respeitada, e a vida dos operários de quem nelas trabalha vale zero.
Em Portugal esses acidentes de trabalho são considerados banais, mas a queda de uma placa numa obra nunca pode ser considerada uma coisa banal, pois de certeza que foram as condições de segurança  que foram  quebradas.
Serão agora condenados os responsáveis, pela morte de mais esses 2 operários da construção civil? 
Ou mais uma a culpa vai morrer solteira como normalmente acontece? 
A obra que foi adjudicada pela C.M.Abrantes  por 1 milhão de €  à empresa CIP – Construção, SA. em Dezembro de 2013, e que tinha o prazo de construção de 1 ano,ou seja já devia estar acabada há muito.
Será que  estão acabar agora as obras à pressa para serem inauguradas ainda antes das eleições?



segunda-feira, 17 de agosto de 2015

ALGARVE: A REENTRÉ POLITICA DAS DESPEDIDAS!

Aproveitando o elevado numero de pessoas que nesta altura do ano apontam ao distrito, quase todos os partidos que estiveram de ferias  o ano inteiro, deslocam-se ao Algarve para as reentrés politicas.
O Costa socialista opta por frequentar tudo quanto são festivais organizados por autarquias da sua cor numa tentativa de inverter a lógica derrotista que imprimiu à sua campanha. Na verdade António Costa não passa de um líder em fim de prazo, no partido, na oposição e pior ainda no governo. António Costa é um perdedor!
Na entrevista concedida à Visão e que veio para as bancas na passada quinta-feira, António Costa diz que questões como a divida, o euro e a UE são inquestionaveis, num claro sinal de que tudo quanto tem sido feito é para continuar, ainda que moldando as vestes.
Muito provavelmente António Costa será o grande perdedor destas eleições, não conseguindo capitalizar o voto de descontentamento dos portugueses e muito mal anda a dita "oposição" quando perante o genocídio  do Povo praticado pelo governo, o líder socialista não consiga fazer crescer o numero de apoiantes. Isto revela grandes fragilidades de mobilização provocadas pelas perseguições internas, afastando quadros de outras tendências, mas sobretudo pela ausência de uma politica credível de desenvolvimento para o País. Não basta presentar um programa, que mal se saiba o resultado das eleições, é para rasgar, como têm feito ao longo dos quarenta anos de democracia.
No passado sábado, a coligação de direita, mobilizou todos os seus quadros, militantes, aderentes e ou simpatizantes de norte a sul do País, para a festa do Pontal, tentando imprimir uma dinâmica de vitoria. Apesar do enorme esforço de mobilização, e só do Porto vieram cerca de oitocentas almas, a festa poucos, muito poucos algarvios conseguiu arrastar, não obstante o elevado numero de presentes.
Coelho e Portas apresentaram discursos que não convencem ninguém, como a retórica da confiança, como se alguém confiasse a carteira a este bando.
Tal como o líder socialista, os da coligação, não querem falar da sempre crescente divida, na forma como foi criada, quem dela beneficiou e pior ainda quem a gerou. 
Os lideres do actual governo, Coelho e Portas, também se apresentam nestas eleições como estando em final de prazo. A reentré destes políticos é afinal o fim de linha para todos eles, que se deslocaram ao Algarve para se despedir dos seus apoiantes.
A divida soberana, privada tornada publica, é o instrumento pelo qual as instâncias internacionais, tentam impor o empobrecimento do Povo, seja através de cortes nos ordenados ou nas reformas, mas também nas relações laborais, criando condições para que seja mais fácil despedir do que contratar.
O País precisa de uma mudança, de uma enorme mudança, mas não é com esta canalha, uns e outros, que o conseguiremos.
O País precisa, com urgência, de politicas de desenvolvimento para a agricultura, para a pesca e industria como forma de criação de trabalho e riqueza, apontando à auto-suficiência possível, reduzindo drasticamente a dependência do exterior e com isso evitando a criação de divida.
A UE, pelas restrições que impõe ao nosso sector produtivo, as dificuldades criadas pela uso de uma moeda demasiado forte para a nossa debilitada economia, aliada a uma divida impagável, que não foi o Povo que contraiu nem dela beneficiou, obriga-nos a defender a saída da UE, do Euro e um novo Escudo e o Não Pagamento da Divida.
NÃO A UE!
NÃO AO EURO!
NÃO AO PAGAMENTO DA DIVIDA!


domingo, 16 de agosto de 2015

OLHÃO: CÂMARA MUNICIPAL MUITO ESCURA!

Ao longo dos anos, a Câmara Municipal de Olhão, habituou-nos à falta de transparencia dos seus actos. Embora algumas pessoas acreditassem que com António Pina na presidência, os procedimentos seriam alterados, mas não é isso que acontece, ficando-nos a duvida sobre se o actual moleque em presidente tivesse uma maioria absoluta de apoio, não faria o mesmo ou pior que o seu antecessor e mentor, Francisco Leal.
Para além do atraso na publicação obrigatória dos documentos da Câmara, constatamos outras situações demonstrativas da opacidade das decisões de António Pina.
Assim, temos os editais nº 93 e 94 de 2015 que correspondem às reuniões de 1 e 8 de Julho respectivamente, publicados com a data de 9 e 14 daquele mês. Até aqui tudo bem, mas...
O edital nº 95/2015, que deveria ser posterior àqueles, reporta uma decisão da reunião camarária de 29 de Junho, apresentando ainda outra incoerência, uma vez que o edital está datado de 24, ou seja, o edital já estava feito quando foi tomada a decisão, assinado pelo Pina.
O atraso na publicação dos documentos, ainda que possam ser imputáveis a algum funcionário, não deixam de mostrar a dificuldade e a responsabilidade que o executivo e particularmente o seu presidente, têm em levar ao conhecimento do Povo em geral as decisões que tomam. Agora, assinar um documento com data anterior à sua aprovação, é próprio de um pequeno ditador, o ditador Pina!
Os nossos leitores tenderão a desvalorizar o facto, talvez porque não compreendam bem a importância da transparencia na gestão autárquica e como tal na publicação atempada dos documentos. Aliás, o facto de determinados documentos serem assinados antes da sua aprovação em reunião do executivo, é demonstrativo que a delegação de competências concedida pela "oposição" foi um erro de todo o tamanho e que ele Pina, só leva ao conhecimento do restante executivo aquilo que muito bem quer e entende. A delegação de competências permite-lhe aprovar decisões que podem conter ilegalidades sem que tenhamos o mínimo conhecimento dos actos, apesar de todas as deliberações e decisões com eficácia externa sejam de publicação obrigatória, mas que a Câmara Municipal de Olhão já se habituou a omitir.
António Pina segue as pisadas do seu antecessor contando para isso com a colaboração de uma certa "oposição" domesticada. Até quando?

sábado, 15 de agosto de 2015

Bacalhau o novo Ilhéu ou o novo Camaleão?

 


O novo Ilhéu!
Será que foi aos Hangares, esclarecer os outros ilhéus, do grande negócio, que o governo prepara para fazer na Ilha da Culatra?
Será que foi dizer o que se vai construir lá, e quantas Marinas vão ser construídas entre o Farol e a Culatra?
Será que foi divulgar o nome do grande grupo estrangeiro, que anda a afilar o dente a esse grande negócio?
Ou será que foi aos Hangares  já em campanha eleitoral?
Foto retirada da página do f.b. do SOS RIA FORMOSA!



sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Vilamoura a arder!

Porque será que este ano o canavial perto de Vilamoura já ardeu 2 vezes?



Será quer os incendiários estão de férias no Algarve ao serviço  dos poderosos, que  querem construir em terrenos  que sempre foi proibido construir?
Foto de Paula Batista,  retirada da página do f.b de Henrique André