quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Ria Formosa um Parque Natural onde se pode poluir impunemente, com o consentimento das autoridades!

Vale a pena reeditar este artigo publicado há 3 anos, pois a pouca vergonha da poluição na Ria Formosa,  a maior Zona de Produção de Bivalves de Portugal continua igual, com as autoridades a fingirem que não sabem.
Porque será que  todas as entidades oficiais, continuam a fazer de contas que a Poluição  na Ria Formosa não existe?
Estarão os políticos como António Miguel Ventura Pina  presidente da CMOlhão, autorizados a poluir as aguas da maior zona de produção de bivalves, pelo governo PS?
A foto do crime é do esgoto do T em Olhão, ao pé das bilheteiras do cais de embarque para as Ilhas da Culatra Armona e Farol e foi-nos enviada  por um  indignado cidadão espanhol.
Resultado de imagem para fotos dos esgotos em Olhão

domingo, 29 de dezembro de 2013

OLHÃO: PRESIDENTE DE CÂMARA ALDRABÃO

O jornal Publico nesta edição de domingo traz uma noticia sobre a situação dos coliformes fecais na Ria Formosa, em que por um lado nos alegra na medida em que confirma o que sempre temos dito sobre a poluição das águas de produção conquicola, mas que ao mesmo tempo nos entristece pelas consequencias que tal facto traz, como se pode ver em http://www.publico.pt/local/noticia/coliformes-fecais-invadem-ria-formosa-e-colocam-em-perigo-consumidores-de-bivalves-1617803.
Sobre o artigo temos a realçar a troca de galhardetes entre a Câmara Municipal de Olhão e a Águas do Algarve, empresa que explora as Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), de que destacamos que a nova ETAR só será construída depois de 2016, contrariando o despacho do secretario de estado do mar de 7 de Fevereiro, onde dizia que esse era o prazo de conclusão, e depois de a Câmara resolver o problema dos esgotos directos. Ou seja, a Câmara não resolve e a Águas do Algarve também não!
António Pina, o presidente da CMO faz figura de parvalhão ao dizer que as analises foram feitas à carne do marisco e liquido intervalar, que não às águas esquecendo que os bivalves enquanto filtradores, são bio-indicadores da qualidade das águas onde vivem e que acumulam os coliformes fecais no seu organismo. E para ser mais anedótico vem ainda acrescentar que a qualidade das águas tem vindo a melhorar nos últimos dez anos, quando toda a gente reconhece que as ETAR têm vindo a perder eficácia. É mesmo de quem não quer resolver problema algum!
Ao contrario de António Pina, Isabel Soares, gestora da Águas do Algarve admite que em 2013 nenhuma analise estava em conformidade no parâmetro Sólidos Suspensos Totais (SST), que o mesmo é dizer que são jogadas toneladas de caca nas águas da Ria.
António Pina já mostrou a sua veia de aldrabão e mais uma vez fazê-lo ao afirmar que não paga as taxas de saneamento básico à Águas do Algarve, como forma de pressão. Esquece o aldrabão que durante a campanha eleitoral ameaçou levar a Águas do Algarve pelo incumprimento das normas de descarga, mas que recentemente foi nomeado vogal do conselho de Administração da Águas do Algarve na tentativa de suavizar a divida que a Ambiolhão tem para com a empresa concessionaria da exploração em alta do saneamento. Numas coisas queixa-se ou antes desculpa-se com o facto do antecessor não lhe prestar informação sobre os actos de gestão da autarquia, e neste caso se inclui o ano de 2012, mas noutras até sabe mais do que deveria saber.
A mentira tem perna curta e um dia destes vamos ver António Pina a pagar pelas aldrabices.
REVOLTEM-SE, PORRA!

9 comentários:

recipesbynation disse...

Sujos nojentos, terrible cunts!

Anónimo disse...

FEIOS, PORCOS e MAUS.

Atento disse...

Comentário do Jornalista estrangeiro na página do f.b. Olhão Cidade e Concelho
Paul Rees
Traduzido do Inglês
Este publico artigo tem dois anos e resultou em não muda em nada. A merda continua a derramar sobre a ria formosa por de baixo do terminal do ferry passou que dezenas de milhares de turistas que passam todos os anos. Este é mas um de uma estimativa de 30 saídas ilegais. Faro prefeito diz que não existem condutas ilegais para a ria. Ele está mentindo. Como é que esta a deposição ilegal ainda continua? Olhao conselho foi dado financiamento para resolver o problema e, quando ontem perguntei, disse que era "meio" como a sujeira continua a poluir o marisco camas. Não houve udate. A nova estação de tratamento de resíduos entre olhão e faro é muito bem-vindos, mas ainda assim a sua saída, entrará na ria apesar de seus ricos em nutrientes, água é muito necessário aos agricultores locais de citrinos e não resolve o problema dos resíduos ilegal em canos de água A ria formosa. Todos nega há um problema, ou se eles admitem que há um problema, dizem que a solução é " na mão. Esta é a merda bollox e fluidez em uma área natural que está destinado a ser protegido. O governo de Portugal, nacional e local, e as suas muitas agências governamentais simplesmente não conseguiram fazer o trabalho deles em proteger a população e o meio ambiente
pena a comunicação social, regional e portuguesa ficar calada.

Teresa disse...

Nada como este último dia do ano para deixar,os meus votos para 2017.
Ao querido mudei a Câmara,mas a m...continua a mesma,desculpem ao querido mudei a Câmara,mas a maravilha continua a mesma,desejo um Ano igual ao mesmo que ele me proporcionou.O seu ódio por mim transforma-me numa pessoa cheia de amor pelo próximo.
Aos MUDOS vereadores espero que este ano vos traga muitos Dicionários e Enciclopédias,porque o vosso silêncio é sinónimo de falta de leitura.
À maravilhosa Comissão que o Querido tanto defende...Honestidade muita honestidade .
Ao Departamento de Trânsito desse Município que consegue ser mais rápido do que a própria lei e que aproveita as dicas dos outros,para fazer o trabalho que lhes compete,trabalhem menos,porque o trabalho cansa.
Ao meu colega de Liceu Engº Mário Alves,mocê, quando me quiseres escrever cartas. não sejas tão formal,ao fim e ao cabo já nos conhecemos há tantas décadas!
Para finalizar,espero que este Ano que se avizinha vos traga resmas,resmas de papel,para o Município poder responder a todas as cartas de munícipes, que como eu ficaram sem resposta,embora nos já saibamos,que esta Câmara consegue estar acima do C.P.A.
Para o Ano há mais.Sejam felizes.

Atento disse...

tanta merda directa em OLhão, para as aguas da Ria Formosa onde se produzem a maior parte dos bivalves consumidos em Portugal e as autoridades enterram a cabeça na areia fingindo não saber da sua existência?
O que faz a oposição na CMOlhão?

Atento disse...

porque não cumpre o presidente da CMOLhão a lei da agua?
a União Europeia já ameaçou Portugal de ser multado se a poluição continuar na Ria Formosa. o que estão à espera?
Porque razão todas as autoridades fecham os olhos a estes crimes diários?

Atento disse...

tenham vergonha na cara e coloquem fim à vergonhosa situação dos esgotos a desaguar nas aguas da Ria Formosa

Atento disse...

Pode o presidente da CMOlhão continuar acima da lei comunitária poluindo diáriamente as aguas da Ria Formosa?

Atento disse...

Em conformidade com a Diretiva Tratamento de Águas Residuais Urbanas, os Estados-Membros devem assegurar que as aglomerações (cidades, vilas e povoações) recolham e tratem adequadamente as suas águas residuais urbanas. Na UE, há cerca de 23 000 zonas deste tipo, que produzem uma carga total de poluição de águas residuais de cerca de 550 milhões de equivalente de população. As águas residuais não tratadas podem estar contaminadas com bactérias e vírus perigosos, representando assim um risco para a saúde pública. Contêm igualmente nutrientes, como o nitrogénio e o fósforo, suscetíveis de afetar as águas doces e o ambiente marinho, incentivando o crescimento excessivo de algas que asfixiam outras formas de vida, num processo conhecido por eutrofização.

A Diretiva Águas Conquícolas destina-se a proteger o habitat aquático dos moluscos bivalves e gastrópodes, como ostras, mexilhões, berbigões, vieiras e amêijoas. Exige que os Estados-Membros designem águas carecidas de proteção para permitir a vida e o crescimento de moluscos e instituam programas de redução da poluição com planos de medidas para cada zona designada. A diretiva estabelece requisitos de qualidade da água nos planos físico, químico e microbiológico, alguns dos quais são obrigatórios e outros têm mero caráter de orientação.

A Diretiva-Quadro da Água, que entrou em vigor em 2000, estabelece um quadro para a gestão integrada dos recursos hídricos nas regiões hidrográficas da União Europeia. Obriga os Estados-Membros a protegerem e restaurarem todas as massas de água subterrâneas e de superfície (rios, lagos, canais e águas costeiras), de modo a que se encontrem em «bom estado» o mais tardar em 2015. Em vez de fronteiras administrativas ou políticas, são utilizadas as unidades geográficas e hidrológicas naturais das bacias hidrográficas como a melhor base para a gestão dos sistemas hídricos. Para cada região hidrográfica, é estabelecido um «plano de gestão de bacia hidrográfica», com atualização de seis em seis anos.


Porque razão as autoridades continuam a ignorar as leis europeias, deixando o presidente da CMOlhão descarregar esgotos tóxicos nas aguas da maior zona de producçao de bivalves em Portugal?