quarta-feira, 15 de outubro de 2008

FEIRA DE S. MIGUEL - QUE FUTURO?

Do nosso prezado leitor Vitor Matias recebemos uma mensagem em que se refere à Feira de S. Miguel e que achamos um tema interessante para discussão.
Temos a Expo-Mar, temos a Feira do Ambiente, temos o Festival do Marisco, este ano apareceu a Feira do Social. O que não temos é um espaço próprio e condigno para a realização desses eventos, um espaço que ainda podia ser rentabilizado com outras iniciativas. E, não era preciso muita coisa. Por exemplo: mudando o figurino do Festival do Marisco, passando onde uma semana no mês de Agosto, para os fins de semana compreendidos entre Abril e Setembro, apostando nos restaurantes locais e em concursos de gastronomia tipica da região. É uma questão de criatividade, de iniciativa e de ligação à população do concelho... Acabar, é que não...
Este ano, a Feira de São Miguel praticamente voltou a ocupar o seu espaço tradicional Contudo, há muito tempo que este evento deixou de ter o impacto que tinha. A edição de 2008 quase decorreu de uma forma clandestina. Anualmente gastam-se milhares de euros na sua organização. Em cada ano é necessário investir num novo espaço para a Feira se realizar. Grande parte do investimento do ano anterior não é aproveitado porque a Feira muda todos os anos de local. Será que vale a pena a Feira continuar a realizar-se nestes moldos? Será que se justifica o dinheiro que anualmente se gasta? Não seria preferível não realizar a Feira enquanto não se resolver o problema do espaço e encontrar um novo figurino para a Feira. Não haverão outras prioridades mais importantes para as populações. Na realização da Feira deste ano a CMO, só nas infraestruturas eléctricas, gastou 70 000.00 euros (setenta mil euros). Este investimento valeu a pena? Os Olhanenses beneficiaram deste investimento? A Feira de São Miguel trouxe pessoas de fora do concelho que aqui gastaram dinheiro? Este deveria ser um tema que a autarquia deveria por à discussão. Os recursos são limitados há que definir prioridades.
Vítor Matias

10 comentários:

Anónimo disse...

estas são as palavras de um comentador que veio em defesa do presidente da CMOlhão,no post publicado no dia 1 de outubro .tal comentário foi feito ás 16.59 ,por isso não há razão para desculpar esse comentador,pois não foi feito a seguir á hora do almoço,como ás vezes o ministro mário lino faz.

entre muitas atordoadas que diz aqui fica a opinião que os bombeiros do leal tem em relação á feira de Olhão e passo a citar "não se iam esquecer de intimidar os feirantes a vir fazer a feira de Olhão sim porque se as feiras são pequenas é porque cada vez os feirantes aderem,porque ninguém lá vai e os feirantes não estão para gastar o pouco que ganham só para as pessoas irem lá bisbilhotar sem comprar nada,que é o costume".
essas são palavras de um bombeiro do leal,porque ele manda que apaguem os fogos ,para que fiquem chamuscados e ele vai passando ,pelos fogos sem coragem de responder a nenhuma das questões que lhe são colocadas.
falta de transparência e respeito por quem o elegeu.
quem escreveu este comentário não deve ter ido este ano ás feiras de Tavira e V.R.STº António,caso fosse já tinha vindo pedir desculpas pelo engano pois nessas duas feiras quase não se podia andar com as pessoas que estavam presentes.pode ser que vá agora á feira de Faro,pois aquilo deve ser mesmo um deserto ,com diz o mário lino.
se querem uma feira boa dêm condições aos feirantes e visitantes.comera a feira de olhão no velhinho largo da feira.
Floripes.

Anónimo disse...

70000 euros? estão mexendo no meu bolso!
ou então há má gestão dos dinheiros publicos!

Anónimo disse...

acabar com a feira é um dos objectivos desta veração,assim como a anterir acabou com a feira pequena (feira de maio)agora estes acabam coma feira grande.
assim como já acabaram com as ruas enfeitadas,pelo S.João que era no pais a seguir ao Porto, a maior festa dos santos populares. quando acabarem com todas as tradições ,já não vai haver velhos para ensinarem aos mais novos e perde-se a memória de um povo.

Anónimo disse...

Isto por aqui está a Ficar muito frio!!!!

Anónimo disse...

se você acha normal gastar 70 ooo euros frio.são 14.ooo contos moeda antiga,isto só em electricidade então e o resto^,brita calhaus para taparem os buracos todos enquanto ficou esta feira aos contribuinres.onde estão essas contas para consulta publica?
a quem foram adjudicadas essas empreitadas,as firmas que as fizerammtem todas as dividas em ordem com o fisco e a segurança social?
não é má gestão da camara não fazer um parque de feiras e exposições, onde se faça desde o festival de marisco a todos os eventos doe olhão^quanto custa todos os anos o festival do marisco? onde estão essas contas afixadas?
como é que a fesnima ,pode ter a trabalhar na montagem do festival do marisco trabalhadores da autarquia? será legal?com é que essas contas são feitas ,fesnima versus CMO,e depois quem é se se abotoa?

Anónimo disse...

eles querem é acabar com tudo,o que são tradições olhanenses,pois o presidente ,está mais interrsado em vender terrenos aos espanhois.
por falar em tradições já repararam nos azulejos cinzentos das fachadas do marina vilage?está mesmo enquadrado nas cores
da arquitetura olhanense.não é de estranhar pois aquele prédio amarelo berrante que fica na rotunda do dado, é onde o leal tem a sua empressa.se calhar foi ele que impÔs aquela cor ao propriétário.
o oveiro é que sabe.

Tem avonde disse...

Mó, atã nã adivinham a quêm foi adjudicada as infraestruturas eléctricas da Feira?
Atã eu vou dar uma pista. A empresa que ganhou o concurso por ajuste directo pertence a um mocinho que gosta de organizar uns bailes na Casa de Povo de Moncarapacho.

Tem avonde

Anónimo disse...

oh..oh..oh.coisa linda,como não se há-de dar mátinés dançantes á bórla ,com adjudicações deste valor.
deviam era dar a ajuda ,que prometeram ás pessoas por causa das cheias.mas só sabem é prometer ,mas como diz o ditado popular promessas leva-as o vento
já perderam a vergonha toda.

Anónimo disse...

atenção que o material eléctrico,lá colocado foi como se fosse um aluguer, pois quando a feira terminou todo esse material foi retirado e voltou á pose da empressa que o instalou.
belo negócio.

Anónimo disse...

fui hoje á feira de faro,e,realmente o xico têm razão .para quê fazer feira se não vai nimguém além dos bisbilhoteiros.aquilo era mesmo um deserto,razão tem o mario lino.