sábado, 11 de outubro de 2008

QUESTÕES PERTINENTES...

Recebemos, de um leitor assíduo, o texto que reproduzimos com todo o prazer. Nele são levantadas algumas questões que os os militantes e os partidos a nível local devem prestar alguma atenção. A democracia assenta nos partidos mas também é preciso que os partidos mostrem aos cidadãos que lhes merecem a confiança. Tal como este leitor diz, é preciso uma outra atitude. Um bom contributo para a discussão:
Muitas e diversas têm sido as matérias que os autores do olhaolivre e do somosolhao têm trazido ao conhecimento dos olhanenses, e não só. Muitas, também, têm sido as interrogações mas muito poucas têm sido as respostas. Que se saiba, a Câmara Municipal de Olhão e os seus responsáveis políticos ainda não responderam às variadas e diferentes questões que o Blog, ou melhor dizendo, os Blogs levantaram.
Hoje, como cidadão preocupado, gostaria, também eu, de deixar aqui um pequeno contributo.
Penso não cometer nenhum sacrilégio se disser que o partido socialista tem contribuído para transformar a face do nosso concelho, mas tal, deve-se ao facto de ser o partido socialista a única força política que tem governado o nosso concelho desde as primeiras eleições autárquicas pós-25 de Abril de 1974, de estranhar, seria que nada tivesse sido feito em prol do desenvolvimento e da melhoria das condições de vida dos seus concidadãos. Porém, isso não invalida que ao longo de todos estes anos, as diversas oposições políticas não tivessem contestado o modelo de desenvolvimento prosseguido e levantado uma série de outras questões pertinentes que esbarraram em orelhas moucas, apenas por não terem sido os dirigentes autárquicos a tomarem essas iniciativas. E, isto, quando existia oposição autárquica, porque, desde há mais de uma década que o partido social democrata, em Olhão, deixou de ser oposição para fazer parte do status quo, aprovando matérias essenciais à Câmara socialista esquecendo-se da sua obrigação para com tantos cidadãos que neles depositaram a sua confiança. Quanto ao partido comunista, há também mais de uma década que deixaram de ter vereador eleito, não participando, assim, em decisões que tanta controvérsia assistimos, hoje, levantada nos Blogs já referidos. Contudo, embora não tenham vereador eleito o partido comunista ou CDU como lhe queiram chamar, não está isenta de críticas por não levantar questões pertinentes e deveras preocupantes na Assembleia Municipal onde têm representantes eleitos. Em vez de apresentarem moções, que sabem não ser aprovadas por não deterem qualquer maioria e apresentarem protestos devido a pormenores burocráticos que se prendem com convocatórias e outras comunicações aos membros da Assembleia, deveriam sim, promover a participação dos cidadãos, apoiar grupos de cidadãos e associações cívicas, nomeadamente os mariscadores da ria formosa que têm visto a sua sobrevivência ser posta em causa devido à contaminação das águas da ria pela matéria orgânica altamente poluente que sai dos esgotos e que matam os bivalves, contaminando o solo marítimo atingindo a fauna e a flora. Quando foi que estes senhores, que se dizem defensores dos trabalhadores e da classe operária, interrogaram verbalmente ou por escrito, o Presidente da Câmara sobre as obras imprescindíveis para acabar, de vez, com a poluição em toda a ria formosa? Várias são as Câmara Municipais com responsabilidades nesta matéria. A pergunta que se impõe, é esta:

1 – Quando interrogaram e que petições dirigiram à AMAL para que esta coordenasse esforços entre os diversos autarcas envolvidos, para terminar com este flagelo?

2 – Alguma vez interrogaram o Director do Parque Natural da Ria Formosa porque não deu seguimento aos autos de contra-ordenação que levantou contra a Câmara Municipal de Olhão por responsabilidades na poluição da Ria? Quantos autos levantou? Onde estão? Quantas vezes, grupos de mariscadores chamaram as autoridades, GNR, Marinha, Serviços da Câmara Municipal, Serviços do Parque e, até, jornalistas? Alguma vez prestaram apoio, jurídico, ou outro, aos mariscadores para que estes pudessem denunciar estas situações na Assembleia da República, ou em Bruxelas e pedir as indemnizações a que deveriam ter direito?

3 – Alguma vez interrogaram o anterior Capitão do Porto de Olhão sobre o resultado das análises que mandou fazer quando recolheram amostras de dejectos a saírem dos canos da autarquia, com destino à Ria? Onde estão essas análises que nunca foram dadas a conhecer os seus resultados? Os senhores sabem? Os mariscadores continuam na ignorância.

4 – Porque razão o partido comunista, ou CDU não levantaram na Assembleia Municipal, até hoje, as questões que os Blogs referem? Talvez, assim, já não acusassem os autores dos Blogs de alguma agressividade verbal, talvez, assim, nem os Blogs tivessem aparecido com estas questões, não fosse a vossa ausência. Esclareçam, por favor, mas sejam humildes nas respostas e não utilizem subterfúgios de políticos, porque desses termos estão os cidadãos fartos. Os políticos respondem mas nada dizem de esclarecedor, é por isso que temos, cada vez mais, um divórcio entre os políticos e os cidadãos eleitores. Queremos verdade nas palavras e nas acções, queremos humildade para reconhecer e aprender com os erros (nossos e os dos outros).

5 – Mas as perguntas que aqui faço não vão apenas para os comunistas, ai não.
Onde estão os responsáveis políticos do partido socialista que nada dizem às questões que os Blogs levantam? Até agora, o responsável do partido socialista apenas falou da questão do empreendimento Marina Village, e a questão da Colina Verde – Hotel da Maragota? E a questão da urbanização na Fuseta quase mar dentro? E a questão da moradia do número dois do partido socialista na Assembleia Municipal, Urbanização Quinta da Nau, etc, etc. Será que o colégio dos responsáveis políticos do vosso partido, em Olhão, estão demasiado ocupados a ver quem ocupa lugares já nas próximas eleições autárquicas? Porque é politicamente incorrecto? Porque pareceria quebra de solidariedade para com os companheiros do mesmo partido e com responsabilidades autárquicas? Maior responsabilidade assumiram V. Exªs para com os cidadãos eleitores que em vós confiaram e a esses devem respeito, verdade e transparência, aí, é o terreno onde o partido socialista e os seus dirigentes se devem bater em primeiro lugar. O silêncio cúmplice não ajuda nem à verdade e, muito menos à transparência. Não é chamando nomes ou ameaçando os autores dos Blogs que se esclarecem as questões.
Os cidadãos querem e merecem transparência nas acções de quem os governa, seja a nível nacional, regional ou local, e dos seus dirigentes políticos, exigem que estes sejam os primeiros, na linha da frente, a exigir o mesmo àqueles em quem confiaram quando os nomearam para ocupar cargos políticos.

22 comentários:

Anónimo disse...

Não tenho a certeza se este post será publicado.
Se houver vontade democrática de esclarecer responsavelmente, e se for concedido o direito ao contraditório, talvez o façam.
Entretanto os elementos da CDU não têm qualquer problema em admitir um deficit no seu trabalho de informação à população, sobre a actividade que desenvolvem.
Se se quizer consultar o blogue Cdu em Olhão, talvez encontre alguma informação,ou no Olhão é Notícia (o artigo que foi publicado hoje, no espaço de opinião), ou no jornal Brisas do Sul.
Mas haveria aqui muito para esclarecer, designadamente acerca do que tem feito a CDU na defesa da Ria, das Pescas e do Marisqueio.
Pode ser que isso se proporcione...
Mas o nosso amigo nunca deve ter estado presente em nenhuma Sessão da Assembleia Municipal de Olhão...
Talvez concluisse que é injusto parte do que afirma!
Mas aqui ficam cordiais saudações

Anónimo disse...

porquê que o elemento da cdu se demitiu de uma comissão,que foi criada no tempo do movimento avisar a toda a gente?qual a razão que esse movimento apareceu em ano de eleições e depois desapareceu ? será que os viveiristas concordam com o actual estado de poluição da ria?será que as ameijâs deixaram de morrer?
qual a razão qu só se fazem coisas em épocas próximas dos actos eleitorais?
espero que olhão livre não vá pelo mesmo caminho,pois este blog faz falta ao concelho,deviam era de aparecerem mais blogs como este.

Anónimo disse...

parece que o blog tem deixado passar todos os comentários,a não ser alguns onde há ofensas pessoais,posso estar enganado mas até aqui os meus tem passado sempre.
gostava de saber o que se passou com aqueixa que a cdu disse ter apresentado ao tribunal de loulé sobre o polis.
penso que o tribunal não deve ter ligado pois se não me engano a cdu votou a favor do polis.ou estarei enganado.
o que é certo é que o pólis vai mesmo para a frente.
Menino dos Olhos Grandes.

Anónimo disse...

Gostava se me permitem, de tecer alguns comentários em relação ao post, em apreço. Começo em primeiro lugar por enaltecer o seu autor, pela construção do texto e sobretudo ao utilizar uma linguagem sem quaisquer ataques pessoais, apresentando-nos a sua própria visão dos acontecimentos, com a qual poderemos ou não concordar. Em segundo lugar e à parte algum desconhecimento como efectivamente os factos que enumera se foram sucedendo, vai desferindo críticas a todos os horizontes políticos, que no decorrer dos anos foram sendo praticados pelos eleitos como representantes da vontade popular dos olhanenses. E é precisamente aqui que vos peço, para que nos possamos deter alguns instantes.
Ao se exercer o direito de voto, não ficam aqui esgotados os deveres de cidadania, ao contrário do que aparentemente parece estar instituído.
Efectivamente elegemos os nossos representantes, tal como o previsto pela Constituição, mas muitos outros actos a mesma prevê que se ponham em prática e que à boa maneira portuguesa, vão entrando em desuso. Não esqueçamos no entanto que perante a omissão dos mesmos nunca seremos desresponsabilizados. Gostava pois de citar alguns deles: quantas vezes já fômos assistir a sessões públicas do nosso Município? O mesmo se diga em relação a reuniões da Assembleia Municipal e das Assembleias de Freguesia? Quantos de nós comparecemos nas discussões públicas de documentos tão importantes, para o futuro do nosso concelho? De entre tantos outros que poderíamos enumerar, aqui ficam alguns deles. Escusado dizer, que será sempre muito mais fácil, assobiarmos para o lado e só aparecermos, quando os momentos nos são mais propícios ou pior ainda, quando enveredamos por criticar por criticar, revelando regra geral pleno desconhecimento, pelo funcionamento das instituições.
Deixo aqui, pois, o meu despretensioso contributo, lançando um repto para que em conjunto possamos reflectir e assim darmos corpo a uma das máximas existentes na nossa lei solene “A Soberania reside na vontade do Povo”

Anónimo disse...

como é que as pessoas podem ir assistir a A.M. se para intervirem tem de assistir a lavagem de toda a roupa suja ,e só no fim podem intervir .quando são 1,ou 2 da~manhã.

Anónimo disse...

uma boa parte das pessoas do nosso concelho não vive,acorda para sobreviver.
senão vejamos :se um casal com 2 filhos viver do ordenado minimo de cada um deles,receberão ao todo livre de descontos á volta de 850 euros.bom agora façam as contas,aos gastos normais sem o minimo de estravagancia,poi isso é palavra proibida num casal destes.
como é que podem pensar em ir a uma reunião dessas falar em politica.se sabe á partida que não lhe resolvem problema nenhum.

Anónimo disse...

São por demais conhecidas as dificuldades, em que a maioria da população vive ou melhor ainda, sobrevive. Mas essa precariedade, de maneira alguma é inibidora de se poderem abordar os assuntos que mais nos preocupam, nomeadamente os salariais. Pecamos sim, porque na generalidade quando nos apresentamos em muitos locais, fazemo-lo para resolvermos situações individuais, onde é sabido não ser esse o melhor caminho. A dignidade com que se afrontam os problemas nada tem a ver com vencimentos. Devemos sim, conquistar o respeito de todos, por maiores ou menores dificuldades, que num dado momento possuamos.

Anónimo disse...

Plenamente de acordo quando se diz que devemos participar da vida publica, mas como se faz???????????
Se as diversas forças politicas concelhias oposiçao e ditadura tivessem algum interesse deveriam ser elas proprias a suscitar o debate e a discussao! E isto que tem acontecido????????????
Li algures que esta prestes um novo quartel de Bombeiros, porque tanto secretismo????????
Se havia necessidade porque nao??
Mas so agora e que se viu que onde estavam nao tinha condiçoes?
Quando se comprou(?) aquele edificio nao se preveu tudo isto?
O secretismo da a entender que nao se quer houvir ninguem e entao podemos esbanjar o dinheiro de todos, precisamente porque seremos todos a pagar. Aos senhores autarcas nao deve custar muito ,pois ganham o suficiente para poderem faze-lo e nao e o deles que vai a vida!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

tanta coisa que se fala que vai abaixo são os predios do largo da feira são as casas da policia e muito mais, será que tudo isto é verdade? onde á dinheiro para tanto. Em que situação ficam as pessoas?

Anónimo disse...

e das barrequinhas ninguém fala?
o meu pai mora lá há mais de 60anos ,a casa já era do meu avô.ouvi agora que querem que as pessoas saiam de lá por causa dos turistas.será verdade, eu,pessoalmente não acreditoque queiram empurar,as pessoas do mar para fora da zona da maré.

Anónimo disse...

penso que se houver um estudo sério
sobre o bairro 16 de junho(nome ponposo que deram ás barrequinhas,mas foi só o nome),esse estudo terá de passar sempre com um acordo com os moradores.para tal esses deviam de entre todos,escolher um orgão que os representá-se,emmfuturas reuniões com a autarquia.certo que as pessoas merecem melhores condições de vida e de saneamento,mas também é certo que não devem ser tratadas como foramas dos pré-fabricados,do antigo largo da feira.
a questão que eu coloco é a seguinte porque só agora se lembram das pessoas desta zona?
será por causa dos novos empreendimentos e urbanisticos que estão a surgir na zona?
será que vão deslocar as pessoas que tem a sua vida naquela zona,onde tem a sua vida organizada desde há decadas e de um dia para o outro dizem :tomem lá casa novas paguem a renda e vão lá para detrá do cerro onde os turistas não vejam a miséria que há nesta terra.se tem viveiros na zona não faz mal ,apanhemm o transporte publico .que em olhão há muito e de qualidade e tragam o estrfego todo do barco nao autocarro.
bom mas estas e outras questões a autarquia não está interresada em debater,com os moradores .porque se estivesse já tinham feito reuiniões com os moradores da zona.ou então estão há espera das próximas eleições autárquicas para caçarem mais uns votos com umas promessas.

Anónimo disse...

Pelos comentários que estão chegando fácil é concluir que um dos problemas que neste momento mais aflige as pessoas, refere-se ao Bairro 16 de Junho (Vulgo Barraquinhas). Ora aqui está um assunto deveras sério e que afecta directa ou indirectamente, umas dezenas de pessoas. Conforme uma das propostas, deverão os moradores juntar-se, nomearem representantes e junto da Autarquia, com toda a legitimidade pugnarem pelos seus interesses. Não deixo no entanto de fazer um aviso à navegação. Não sejamos avessos ao desenvolvimento e não percamos tempo na discussão de elementos de segundo ou terceiro plano, sob pena de se desvirtuarem as razões que nos levam a que nos afirmemos.

Anónimo disse...

os mandões cá do sitio,irão mais uma vez fazer um gueto em betão armado,e enfiar as pessoas,que sempre viveram em casa terreas em gaiolas,com algumas janelas onde nem peixe assado irão poder assar sem que o vizinho lhe diga que está a sujar a roupa com o cheiro do peixe.
certo que a casa onde essas pessoas habitam,a maior parte delas poucas condições de salubridade tem ,mas numa coisa ,é certa tem liberdade para fazer o que querem, e com esforço cuidam delas.o mesmo não se pode dizer de certas casas de signadas de habitação social,onde entregam as chaves,(normalmente em ano de eleiçõesautárquicas)dizem agora tens de pagar tanto,e bom proveito.e o que acontece a seguir uma parte das pessoas estimam mal a casa que não a sentem como se fossem delas,e passados poucos anos essaas casas estão numestado calamitoso.a culpa é delas talvez porque não cuidaram de um bem que não foi a autarquia que lhes deu ,mas que saiu do bolso de todos os contribuintes.mas a verdadeira culpa,são das entidades oficiais que não tem um sistem de controlo sobre quem devia ser obrigado a estimar as casas e não as estima.assim como ver carros topo de gama á porta de casa de habitação social(ese repararem não é só um caso isolado),então uma familia tem dinheiro para ter um carro topo de gama e precisa de usufruir de um bem que devia estar entregue aos mais necessitados?
alguma coisa está mal na entrega de casa ao deus dará e depois não haver controlo sobre elas.
os boss que discutam esses e muitos mais problemas e verão quwe há pessoas interresadas em ir debater essas situações.

Anónimo disse...

Aida bem que há opiniões diferentes.
Os elementos da CDU, sendo oposição, se quiserem, têm muito a aprender com isso!
Para além daquilo que já fazem (e se há ditadura, não deve ser facil), será que terão sensibilidade para tomar atenção ao que se escreve nos blogs?
Oxalá que sim.
Força!

rc disse...

Este anónimo, quando é que o medo acaba?, coloca questões pertinentes, em minha opinião, que a próxima vereação na Câmara de Olhão poderá resolver, porque esta nada fará, está morta.
“os mandões cá do sitio,irão mais uma vez fazer um gueto em betão armado,e enfiar as pessoas,que sempre viveram em casa terreas em gaiolas,com algumas janelas onde nem peixe assado irão poder assar sem que o vizinho lhe diga que está a sujar a roupa com o cheiro do peixe.” Isto acontece porque a Câmara não entende que está a mexer com a vida de pessoasque criaram e desenvolveram uma cultura própria, com hábitos, costumes próprios e muitas vezes relacionados com a profissão ou actividade profissional, como aquela do outro anónimo que falava onde pôr depois o estrafego > e Francisco Leal nunca atendeu a isto, desconhece que a arquitectura influi e condiciona o bem estar das populações, nunca respeitou as pessoas, nunca levou em consideração que os moradores destes bairros como o do Largo da Feira e os das “Barréquinhas” sul e norte não podem ser alojados em gaiolas num gueto de betão armado, precisam de espaço, de liberdade.
Se a nova habitação não for sentida como do próprio, se se sentir como um estranho, muito dificilmente cuidará dela.
Mas a esta ou á próxima vereação, que ainda não se sabe quem será, nem sequer estamos ainda em eleições, também tem de ser imposto e desde já uma solução para além de justa, digna e honesta e também
adequadamente correcta

rc disse...

é claramente um texto de autoria de um socialista descontente.
Parabéns.
o Bate estacas

Anónimo disse...

pena que não ajam mais socialistas a pensar como,este,de um maneira simples e vendo o lado humano das pessoas .os maçaricos estão ardentes do assalto ao poder para se poderem pavonear,como faz o manda chuva deles.já alguma vez esses senhores,salvo uma exepcção entrou numa casa de pescadores,já os viu comer peixe assado a mão como fez o ultimo rei de portugal na companhia dos pescadores olhanenses.aos quais se vinha abastecer de remadores para as suas galés .outros tempos tempos que olhão era tera de gente do mar.
hoje cairam aqui de paraquedas ,e pensam que o poder é eterno.
deixam ao olhão profundo vejam as raizes das pessoas e não as ignorem

Anónimo disse...

quem escreve este artigo.sabe bem do que está a falar,apercebe-se por entre linhas, a quem está a apontar o dedo.não é nenhum boydaqueles tipo yes man á procura de salvação,e que por isso se filiou á pressa no PS para tentar subir na vida. antes pelo contrário põe o dedo nalgumas questões deveras importantes para a vida sadia de um partido,como o da democracia,e o de prestar contas aos cidadões,tenham eles votado PS ou não.
por sua vez também é verdade que conhece bem a chamada oposição que não tem existido,limitando-se um ou outro partido a simples fogachos de vez enquando e quando as eleições estão á porta.
uma coisa é certa, mais mexeram no poder instalado e autoritário, o vosso blog mais o do somos olhao e o bate estacas e o forum da apos que a opsição toda.tendo como prémio a ameaça a tribunais por parte do presidente leal,insultos de quem se recusa a transformar a politica local num local de discussão publica e transparente .
deixo no ar uma pergunta :não são os autarcas eleitos para defender os interreses do bem comum,e simultaneamente o dos municipes?
se aceitam esses principios porque escondem as actas das reuniões de camara e assemleia municipais..porque se ofendem quando são questionados por um movimento de cidadania recentemente surgido em olhão,em perguntas ,que se não tivesse nada de inrregular por detrás,não davam origens a essas ameaças,simplesmente prestavam contas a um grupo de cidadões que se interresam pela sua terra.
foi bom surgirem os blogs, mas os blogs não passam disso mesmo,quem tinha o dever de se insurgir contra essas situações, e fazerem as perguntas que os blogs fazem eram os partidos da oposição e em especial o maior partido da oposição ,mas a maior parte dos membros desse partido deixaram-se ir na teia do betão e com tantas facilidades tornaram-se construtores.claro que devo resalvar casos como o dr.lourenço mendonça ,que parece ser uma voz solitária ,mas honesta,contra o que se passa dentro do seu partido,pelo menos deu a cara, contra o estado calamitoso em que se encontra a nossa autarquia em termos de DEMOCRACIA.
Foripes.

Anónimo disse...

tal documento nada adianta.não se sabe a quem as construções lagarça s.a.compraram os terrenos e a quem os vendeu.diz que tem de haver demolições .quais demoliçoes? só havia ali o armazém do geraldo e uma grua ferrugenta. anão ser que estivessem incluidas as casas do largo da feira.
querem meter os dedos nos olhos das pessoas pensando que as pessoas tem a mória curta.algo não está certo.

Anónimo disse...

na parte em que este leitor do blog que escreve o artigo,fala sobre osesgotos,e muitobem.gostava de saber se o sr.dr. pina que faz parte da concelhia do ps de olhão,e ao mesmo tempo é vereador da C.M.Olhão,sendo também sócio de uma empresa de ostras sediada no nosso concelho.como ia dizendo gostava de saber se esse sr alguma vez levantou esse problema na concelhia de olhão para interpelar o presidente sobre os esgotos segundo ele clandestinos que estão ligados a rede de aguas fluviais.é que se há esgotos clandestinos ,e se continuam a haver a responsabilidade dessa situação é do presidente que sabe, e nada faz para resolver esse grave problema de poluição da ria.
o ps como partido maioritário tinha obrigação de defender em quem neles vota maioritáriamente para a CMO,e nada melhor que começar já.ou não há coragem de enfrentar o presidente ?
qual as razões que os municipes todos os meses pagam o saneamento básico para ele ser feito como deve ser feito e depois há esgotos clandestinos ?tanto culpado é quem polui,como quem deixa poluir.
e não vale a pena vir com as desculpas que o sr.pina veio aqui comentar neste blog a dizer que olhão era onde havia menos poluição na ria.se ele sabe que nos outros concelhos há mais poluição que em olhão o dever dele ,não se é desculpar com que os outros concelhos poluam mais, mas dar o exemplo no concelho onde ele é vereador ,e depois lutar para que nos outros concelhos acabem de vez com a poluição na ria.
ai sim ele estava a tomar uma posição séria em defesa da ria ,e de um modo em geral em defesa das populações que vivem da ria.
com acções práticas ,e não com desculpas para cima dos vizinhos.
um olhanense

Anónimo disse...

O presidente da Câmara de Olhão considerou que com as requalificações previstas no acordo que delega nos municípios a gestão de áreas ribeirinhas não portuárias, a cidade vai ficar com um nível "cinco estrelas".

Segundo Francisco Leal, o facto de parte da zona ribeirinha ser devolvida aos habitantes abre novas perspectivas à cidade, dinamizando a economia e permitindo um desenvolvimento do sector turístico.

DECLARAÇOES DO CHICO LEAL:

Anónimo disse...

a zona ribeirinha devolvida aos cidadões ou ,entregue aos galifões!
eles comem tudo ,eles comem tudo, e não deixam nada.
o futuro vai mais uma vez , assim o demonstrar.