terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Afirmações de um ser DÓLHÃO!


"A lixeira de Quelfes está legal! Porque o mesmo acontece com outras autarquias de Portugal, que também, têm lixeiras do mesmo género!"
Afirmações de um vereador dólhão. Só lhes digo que esse vereador é pago pelos nossos impostos, para dizer asneiradas deste tamanho, num jornal da comunicação regional, mais própriamente no Postal do Algarve. (ver Forum Olhao tópico Lixeira a céu aberto)
Da mesma maneira deve pensar o presidente da CMO em relação aos esgotos que nós pagamos para serem tratados, mas que a CMO continua a deixar ir, sem tratamento, para a Ria cada vez menos Formosa.
Provavelmente a água vermelha que sai da ETAR de poente deve de ser causada por algum tratamento inovador, que as Aguas do Algarve fazem aos esgotos daquela ETAR.
De certeza que estes esgotos estão bem tratados! Pois se o presidente da CMO e o presidente das Aguas do Algarve assim o dizem, como se pode ler em entrevista (paga?) no jornal do Olhanense, quem somos nós para duvidar? Só temos de acreditar, pois os nossos politicos não são eleitos para mentir!
Eles lá sabem, o motivo que os leva a fazer, este tipo de afirmações.

13 comentários:

Anónimo disse...

quem é esse ser que tão parvas respostas deu?

Anónimo disse...

havai mom, carreguem em cima da fotografia que está nesta noticia e verão como a agua está bem tratada!
é para fazer licor?
ó leal que tipo de tratamento fazem aos esgotos para eles passarem de pretos, para vermelhos?
e têm cheirinho?
que belas amêijoas devem crescer desses viveiros que são contleplados por esse liquido!
já sei porque razão as amêijoas cada vez morrem menos.pois ainda hoje falei com o camejim e ele disse que nos ultimos anos fez um estudo no viveiro onde contou as amêijoas que deitou num viveiro e estava super contente pois jogou cerca de 500 amêijoas e apanhou 500 casccas de amêijoas já sem miolo. e vai montar um negócio para vender as conchas aos turista,que para o ano já estão a marcar vaga para os hoteis de 6 estrela que o prsidente vai madar construir em olhão.para acabar com o desemprego.
presidentes destes é que nós precisamo para esta terra ir para o futuro a todo o gás.

Anónimo disse...

"mais do qualquer outro país na europa , portugal tem uma elite envelhecida e dominada por homens que sufoca a iniciativa e a mudança de modo a perpetuar o seu poder .Portugal tem dos niveis mais baixos de participaçao das mulheres na politica e em posicoes superiores no mercado de trabalho .
quando politicos estabelecidos perdem uma eleição sao reciclados em posicões administrativas em empresas privadas e públicas, ou nas autarquias ou na administração do estado, ou no parlamento europeu.
o resultado é uma deprimente falta de renovação nas instituições publicas (...)" in expresso , revista unica de 31/1/09.

Vale a pena ler o resto desta cronica da autoria de clara ferreira alves , o desfecho acaba por ser ironico .
nao a transcrevi na integra por ser demasiado longa , leiam-na se tiverem oportunidade, é bastante facil encontar semelhanças no que toca ao funcionamento desta maquina autarquica , os interesses ,favorecimentos , negocios pouco claros , por ai ....

Marau

Anónimo disse...

A entidade licenciadora das Etar é a Direcção Regional do Ambiente. A continuarmos assim o melhor é substitui-la pelo Ministerio da Poluição Financeira, Economica e das Zonas de Protecção Especial. Esse ser é apenas o moço de recados do Xico, aquele que dá a cara nos assuntos mais polemicos. Está visto que já lhe puseram os patins na camara

Anónimo disse...

ao ler o PDM de olhão li que o perimetros das ETARS tem de estar arborizadas numa faixa de 5 metros,em redor da mesma. alguém sabe se esta etar tem essa faixa de 5 metros em redor do perimetro da mesma é que se não tiver está a violar o PDM de olhão logo há que multar a entidade que a construiu e a que neste momento é responsavél por ela .ou o cumprimento do PDM em olhão é só para os cidadãos de segunda?
e depois vem para a televisão falar em justiça!ora se os partidos que aprovam as leis são os primeiros a violarem tais leis como podem eles querer que o cidadão comum as cumpra?

Anónimo disse...

não admira que os patos reais morram nessas ETARS como morreram em Agosto do ano passado.com uma agua destas qualquer ave assim que o calor atinge o auge vai para o galheiro.
Botulismo foi a origem das morte das aves.será que só vão tratar as ETARS como deve de ser quando algum inglês morrer por causa de comer amêijoascontaminadas,
aí será tarde!

Anónimo disse...

Cá para mim esse costa tá feito com o vereador, que produziu tais afirmações.porque não diz ele o nome dele?
o vereador do ambiente não é a neta do leal da serração?
será que foi ela?
não acredito pois ela está desejando de acabar o mandato para se ver livre do narigudo!pois ela quer fazer as coisas bem feitas e eler não deixa.

Anónimo disse...

ai costa ,costa,deves ir comer as amêijoas com o JP .e depois dele conta os segredinhos todos.por isso é que não puseste o nome dele.
mas cuidade que o JP tem conversas espirituais, e sabe muito, pois não faz afirmações nehñhumas sem consultar os espiritos.
se ele diz que a lixeira tá legal por as outras estarem ele é que sabe.
agora auilo dele dizer que não sabem na CMO onde vai passar a variante ,isso é que ele se descuidou.pois não era para dizer.
mas o leal logo vai arranjar alguma para o safar.

Anónimo disse...

o comentário foi muito bem pensado
e se o nome do vereador João Peres não aparece´é para que as pessoas consultem o forum olhão verifiquem
as bacorradas que o vereador JP vomita no postal do algarve.devia estar a pensar que estava a falar para a concelhia do ps em olhão onde engolem tudo o que ele e o leal dizem.
a lixeira está ilegal e a CMO sabia o que é o mais grave de tudo.
assim como JP dizer que a CMO ainda não sabe onde vai passar a variante norte ,então não é onde foi previsto no PDM de olhãoem 1995?
a CMF já tem a obra em concurso e a CMO ainda não sabe onde vai passar a variante? mas andam a gozar com as pessoas de olhão pensando que nós somos parvos ?
srº JP só tem uma coisa a fazer demita-se e vá cavar os viveiros do seu sogro!onde o futuro é risonho pois a ria conforme diz o xico leal cada vez está mais limpa.
conforme pode verificar pelas águas que saem da ETAR de poente e se mostra neste comentário.
boa fotografia,bem podem agradecer ao fotografo da sic que a disponibilizou.

Floripes disse...

Li hoje no correio da manhã que francisco leal está preocupado com o vendaval,pois este pode dar cabo das casas ,das ilhas e das casas em terra,e afectar o ambiente coma abertura de novas barras na ria formosa. uma das medidas,desse exemplar presidente em termos de defesa do ambiente,é reforçar o cordão dunar ,para que as ilhas não desapreçam,e o mar não venha destruir as casas que ele deixa construir a menos de 10 metros da agua,com fez na fuzeta.
O que ele não disse é o interrese pessoal dele leal, em repor o cordão dunar ,para o mar mais uma vez não lhe jogar a casa ilegal que ele é herdou do sogro junto com os cunhados, na ilha da fuzeta, e que ele este ano reconstruiu nas barbas das autoridades maritimas e do parque natural da ria formosa.
quanto à preocupação dele com o ambiente se isso fosse verdade, ele há que anos que tinha tomado medidas para combater a poluição,com que os esgotos não tratados poluem a ria em olhão e a ETAR de poente que despeja para a ria a água com a cor que a fotografia do olhão livre denuncia.
um presidente sério em matéria de defesa do ambiente tinha como principal objectivo acabar com esse tipo de situações no seu concelho e ele até agora nada fez para isso.
mas já falta pouco para ele responder por isso. este ano há eleições e ele que não pense que este assunto não vai ser discutido,no concelho de olhão.
até lá cuide de resolver os problemas sérios de olhão como os dos pescadores da fuzeta que ficaram sem quota de pescada. e da lixeira a céu aberto que existe em quelfes e que está ilegal.se defende tanto o ambiente acabe com a poluição da ria no seu concelho, e deixe-se de conversas de treta.
pois os viveiristas mariscadores e pescadores ,a cada dia que passa estão a ficar com a borda debaixo de agua!

Floripes disse...

para quem se esqueceu hoje há café ,na recreativa rica ás 21h.quem quiser pode aparecer pois a entrada é livre,e não paga nada. a porta está aberta a todas as cores politicas.
e até dizem que "um ser" vai aparecer por lá em espirito!ou com um disfarce para tirar o apontamento de quem vai tomar a bica.

um trabalhador camarário com muita documentação para o inspector Amaral disse...

Boma dia meus caros.Como vão debater em várias conferências A RIA FORMOSA E O AMBIENTE NATURAL queria-lhes deixar aqui este texto visto do ponto de vista de um jurista.




OS ÁUGURES



Ao assistir ao último Prós & Contras - que na verdade se deveria ter designado Prós & Prós - lembrei-me dos áugures. Os áugures tinham na Roma Antiga a função de, após observarem o vôo das aves e as entranhas de vários animais, declararem se uma determinada decisão se podia ou não tomar. Pode causar espanto que um império daquela magnitude estivesse pendente nas suas grandes decisões daquilo que estas criaturas vislumbravam nos fígados duns bicharocos mas assim aconteceu.
Dada a pouca objectividade e a cultura do pânico de grande parte do discurso feito em nome do Ambiente é tentador dizer que os áugures reencarnaram nuns auto-designados defensores da Natureza que esbracejam com ameaças apocalípticas caso não se cumpram os seus ditames. Mas sendo esta caricatura mais ou menos verdadeira temos de reconhecer que está a ficar ultrapassada. Olhemos para o caso Freeport. Há alguns anos não teriam faltado ornitólogos e biólogos descrevendo os ataques ao ecossistema trazidos por aquela construção. Onde estão agora? Tanto quanto se sabe entretêm-se a ensinar as criancinhas a separar o plástico do cartão, procuram uma causa que substitua as baleias e o aquecimento global como factores de mobilização mediática e sobretudo mantêm-se indiferentes à discricionaridade legislativa nascida em nome da defesa da Natureza.
O Ambiente tornou-se num pretexto para exercícios totalitários como acontece no novo plano de ordenamento do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina que, qual neo-Estatuto do Indígena, prevê que os residentes dessa área protegida tenham de pedir autorização ao Instituto de Conservação da Natureza para semear batatas, arranjar as capoeiras e os proíbe de vender os seus barcos e respectivas licenças. Mais grave ainda, a imagem do Ambiente e respectivo ministério como uma pasta ministerial onde se trata duns ninhos de cegonha e de outras matérias simpaticamente consensuais escamoteia que este ministério, ou o primeiro-ministro através dele, tem cada vez mais poder - por exemplo, o governo de Sócrates concentrou no ministério do Ambiente a gestão do QREN - e ilude que o Ambiente se transformou num dos principais canais da corrupção pois por essa pasta passam boa parte das preciosas excepções que permitem a alguns o que se proíbe a todos os outros. Para conseguir passar para o lado das excepções há que contar com conhecimentos na máquina estatal e com os serviços de juristas, os verdadeiros áugures do nosso tempo.
Um monstro legal constituído por aproximadamente 3.000 artigos, mais de 120 anexos, todos devidamente distribuídos por dezenas de decretos, portarias e regulamentos municipais legislam sobre o licenciamento urbano em Portugal e constituem as entranhas de que se alimentam estes áugures. Se no passado os cidadãos comuns apenas viam fígados de frango onde eles entreviam vitórias para as legiões e entradas triunfais em Roma, agora onde os outros apenas vêem uma emaranhado legislativo propiciador de corrupção os novos áugures encontram a legalidade.
A última vez que se reuniu toda esta legislação foram necessárias mais de trinta páginas de “Diário da República”: “Passámos a discutir direito e não as ciências do urbanismo e do ordenamento do território, sendo por isso cada vez menos importante a intervenção de técnicos especializados nestas matérias, acentuando-se a intervenção dos juristas preocupados com interpretações da lei e dos tribunais para decisão sobre conflitos.” - lê-se num relatório recente da Ordem dos Engenheiros mas também se podia ler na legenda ao último “Prós & Contras”. Os áugures da Nação estiveram ali em todo o seu esplendor.

Anónimo disse...

Os áugures da modernidade
com a sua douta erudição,
discorrem ignóbil moralidade
sobre o estado da Nação.

A teia legislativa
aprisiona facilmente,
a presa mais inofensiva
paralisando-a cruelmente!

A arte de malhar,
nobre arte dos malhadores,
é uma forma de espancar
típica de políticos impudores.

Um (des)Governo trauliteiro,
que passa a vida a malhar,
tem neste político brejeiro
o seu mais belo exemplar!