terça-feira, 15 de março de 2011

PRAIA DE FARO/ILHA DO FAROL: QUE FUTURO?

As praias de Faro e da Ilha do Farolcorrem o risco de desaparecer se não for feita uma intervenção urgente para colmatar o risco de galgamentos oceanicos a que estão sujeitas.
A apatia das populações das cidades marginantes da Ria Formosa leva-as a encarar este assunto com uma indiferença como se o risco do desparecimento das ilhas barreira não tivesse impacto nas suas vidas. A subida do nivel medio das aguas do mar,o aumento da frequencia e intensidade dos vendavais, põe em risco elevado não só as ilhas barreira, mas toda a Ria Formosa e as populações ribeirinhas.
Ao longo dos anos, as entidades com responsabilidades na materia, identificaram riscos e soluções, ficando-se por intervenções fracassadas, ditadas mais por razões politicas do que pelas mecessidades.
Põe-se então a questão de saber que futuro reservam para a Ria Formosa. Pelo conhecimento adquirido e pela pratica de sucesso de intervenções noutros pontos do planeta, temos aqui defendido a criação de dunas e recifes multifuncionais, artificiais, com sacos de geotexteis.
Simplesmente Valentina Calixto, Francisco Leal e Macario Correia, têm omitido este tipo de solução, recusando-se a discutir o assunto, concentrados que estão na demolição do edificado existente.
A solução por nós sugerida, para alem do reforço do cordão dunar, favorecia o crescimento da mancha de areal, aumentando a area de praia para uso balnear, sem ser necessario a demolição do edificado presente.
Dia 17, haverá uma reunião de parceiros e conselheiros do Polis Ria Formosa, para discussão do Plano de Pormenor da Praia de Faro, incluindo a zona desafectada a favor do municipio, cozinhado nas costas da população.
Macario Correia, enquanto presidente democrata da cidade Faro, estava obrigado a auscultar o sentimento dos seus eleitores e retransmiti-lo à Sociedade Polis. Neste contexto, fazendo tabua rasa das pretensões dos elitores, está cometendo um acto de traição ao eleitorado e devia demitir-se.
Por outro lado, e pretendendo apenas ganhar dividendos politicos, apresenta-se o Partido Socialista como o salvador dos farenses, quando na barra da Fuzeta, foram Miguel Freitas e Francisco Leal, que trairam os pescadores da Fuzeta, fazendo tudo para fechar a barra aberta pela natureza.
O desfazamento dos decisores politicos em relação ao eleitorado é tal que Macario Correia, em lugar de estar presente no auditorio do Parque Natural da Ria Formosa a defender os seus, agendou um evento com camarada de partido para o mesmo dia e hora e deixa que Valentima Calixto dite a sua decisão previa.
A Lei da Acção Populae, prevê no seu artigo 4º que: A decisão...sobre a localização e realização de obras publicas com impacto relevante no ambiente ou nas condições economicas e sociais e de vida em das populações devem ser precedidas, na fase de instrução dos procedimentos, da audição dos cidadãos interessados, sendo considerados obras publicas com impacto relevante...as que se traduzam em custos superiores a 5 milhões de euros ou que sendo de valor inferior que, influenciem significativamente as condições de vida das populações de determinada area.
Há pois que reinvindicar os direitos que assistem aos farense na processo de decisão o que lhes tem sido negado.
Ao mesmo tempo devem subscrever a Petição para a protecção da Ria Formosa em:
http://www.peticaopublica.com/pi=P2011Nt397

41 comentários:

Anónimo disse...

um dos grandes responsaveis pelo Polis é Francisco Leal presidente da CMOlhão, pois além de vice-presidente do Polis tem a Valentina nas mãos pois o marido dessa tem contratos milionários com a CMOlhão,sem concursos publicos. as varredouras mecânicas, que andam a fazer que limpam mas não limpam nada pertencem ao marido da valentina enquanto a CMO tem uma parada por falta de operador da mesma.
é por esse compadrio que Portugal está cada vez mais na miséria e os senhores do poder cada vez mais ricos.

Anónimo disse...

Vamos ver se o presidente da CMF está ou não na reunião técnica de Quinta-Feira às 15h em Marim.

Anónimo disse...

Só um mentecapto não constacta que o tempo é de mudança,tal como no tempo do Caetano.O que é e como vai acontecer não se sabe mas que vai haver mudança garantidamente vai.Deixai-os mexer; num pântano quem mais chafurdar mais rapidamente se afunda.

Anónimo disse...

Por aqui se pode ver a má fé destes personagens.Porquê da reunião ter lugar em Marim se o assunto é ilha do farol-praia Faro?
Em Faro não há instalações capazes de acolher esta reunião?Ou será quanto mais longe melhor na tentativa da desmobilização das pessoas.Mais palavras para quê,são artistas portugueses e não estão nisto inocentes !

DX

Floripes disse...

Ó DX pode ser que o tiro lhes saia pela culatra também da outra vez o somos olhão quis fazer uma discusão publica na Musica nova e o Plois logo marcou uma à Presa para Marim pensando que as pessoas não iam deram-se mal as pessoas compareceram em massa,pois vários blogs incluindo o Olhão livre anunciaram a reunião.pode ser que desta vez aconteça a mesma coisa.

Anónimo disse...

AI sim ? deviam era fazer a reunião no Alqueva,aí talvez não fosse ninguem e estavam como peixinhos na água.

FL disse...

meus caros esta politica de secretismo e fuga da oscultação das populações afcetadas traz agua no bico ou é patrocinada por interesses não esclarecidos e bem secretos.... Não lembra a ninguem, como refere o artigo do A.Terra, que o Eng Macario no dia da reunião no parque, receba um "colega" de partido... como ainda menos se justifica que sendo um assunto de interesse absoluto da população da praia de faro, a discussão seja no parque natural da ria formosa em olhão (a 15 Km do local em discussão e concelho diferente), será que não havia uma sala disponivel na cidade de faro para debater esta questão?? claro que havia... não interessa é facilitar a oscultação do povo... O que vale é que esta politica caciqueira está a acabar... enão vai durar muito a acabar!! Temos de nos unir e demonstrar a nossa força e vontade!! e essa demonstração passa actualmente por alem de estarmos presentes no dia 19 na reunião no parque natural, assinar-mos todos a petição em curso!!!

Anónimo disse...

DX,sempre me saiste cá um finório,atão a reunião é no parque natural da ria formosa que fica em olhão,tu queres é confundir as pessoas,bébe café e deita-te.R.R.

Francisco disse...

Meus caros, foi criada a página no facebook,

http://www.facebook.com/pages/Peti%C3%A7%C3%A3o-Protec%C3%A7%C3%A3o-da-Ria-Formosa/135829536485220

para se poder debater este tema (existe fórum expecifico)e deixarem comentários.
foi ainda criado o mail:

peticao.ria.formosa@gmail.com

para quem quiser, haver troca de informação sobre a matéria.

Anónimo disse...

O Leal bom? grande FALSO, amigo do PINA ahahah, e para rir hoje

Anónimo disse...

Ma fe existe do Eng.Leal que pertenceu ao Polis, e nao abre a boca nem para defender o povo da Fuzeta, e a Algarser continua a trabalhar para a Camara, isto e uma vergonha

Anónimo disse...

deve ter grande amizade nao a duvida e ja demonstrou a anos atras quando nao deu plouro na Camara ao filho do Pina, o Leal e um falso,o Pina e que o conhece bem e deixem-se de conversas o Leal e um artista.

Anónimo disse...

E o Presidente da Camara de Olhao vai estar em Marim ao lado da Valentina?

Anónimo disse...

Valentina Calixto para proteger uma funcionária da ARH que está a recibos verdes há alguns anos, conseguiu um concurso ao domingo para que a menina ficasse bem protegida e ainda por cima vai mudar de categoria. Tenham paciência mas agora os concursos públicos são aos domingos quando servem para admitir amigos e familiares. Este concurso aconteceu á menos de um mês.

Anónimo disse...

ATENÇÂO - agentes aliciados para o efeito já andam no terreno a fazer constar que o processo está decidido, ponto assente - vai tudo ser demolido como está projectado pela NEMUS.As reuinões vão ser só meras formalidades processuais de cheiro democrático.Alguém quer que o pessoal mais uma vez se acobarde a uma prepotência genuínamente maldosa.

Anónimo disse...

Tomei nota destes comentários
eu F.L quer vêr quem tem tomatada para me enfrentar a mim e a minha amiga descabelada na reuniao no parque.

Anónimo disse...

Será a politica um feudo uma especie de monarquia?
Sera a politica algo genético e herditário mera predestinação ?

Faço estas perguntas ao encontrar este magnifico e eloquente artigo sobre as jovens promessas algarvias que começam a despontar na politica qhttp://www.algarvemais.pt/marco-2011/quando-o-bichinho-da-politica-fala-mais-forteue

Curioiso o facto de cerca de seis destes " meninos brilhantes " serem familiares de politicos no activo , no nosso caso em olhão e figura de proa da reportagem surge o Pina filho. Curiosidades .... coincidências ...

Nada pessoal me move contra estas pessoas, apenas me inquieta esta "coincidência " a que não consigo ficar indiferente .

O que é que estes rapazinhos fizeram depois de sair das universidades ou de onde é que surgem ? Pertenceram ás respectivas juventudes partidárias ? Terminaram os cursos com boas médias e foram automaticamente reconhecidos pela sua capacidade e convidados a trabalhar em administrações de hospitais , associações de comerciantes empresas publicas etc ?
São simpáticos , cumprimentam toda a gente na rua ? aparecem em qualquer reunião de instituição ou clube desportivo que tenha mais de vinte pessoas ?

Possuem o dom da palavra a clarividência a visão ampla de um messias ?
Ou voltamos á monarquia ? E não se acaba com isto ?
Perguntas que não consigo deixar de fazer quando folheio uma revista e vejo estas pessoas no dia-a- dia


Marau

Anónimo disse...

vou contar um episódio passado no anterior mandato.
depois de muita politiquice e cuscuvilhice o Pina filho foi 5º da lista depois do ps ter ganho as eleições, apresentou-se,na CMOlhão para tomar posse todo engalanado.Só que o Chico como não morria de amores por ele decidiu que não havia pelouro para o pininha.lá foi ele muito cabisbaixo ter com o pai que lhe disse não te preocupes,dorme descansado pois eu tenho um télélé muito inteligente,que grava muita conversa.na semana seguinte estava o pininha na administração do HDFaro. digam lá que os téleés intiligentes do pai Pina não dão jeito?é assim que os socios das ostras estão num armazém do IPTM em que uns ganharam o concurso publico e o Pina junior e o socio verador chalana ocupam esse armazém para mandar as ostrinhas para os francius

Anónimo disse...

Voces falam dos que andaram na universidade e que sao filhos de politicos que se apresentam em todo o lado, e o que me dizem de um tal lambe botas que anda ai por todo o lado a trazer e a levar desde a politica ao desporto ate ja quer compra jogadores ja percebe de pintura saiu do peixe mexe-se como uma enguia se trata-se o que fala maias alto e os milhoes isso e que e repugnante

Anónimo disse...

Ohhh Marau! A monarquia salvo algumas espúrias excepções tem um código de nobreza, uma moral uma ética de referência - pelos melhores motivos :um gesto, uma atitude nobre, ainda e sempre.A política,a generalidade dos políticos em assunto constituem-se como máfia - sem dúvida a cultura desenvolvida tem cunho da máfia.O padrinho,a família,o consilieri, as famílias, as áreas e os lugares de actuação de cada um, a protecção mútua - só não há tiros e sangue; mortes? raras e só em casos pontuais quando da quebra de algum acordo importante ou estar em perigo os segredos de algum clã.O refinamento do processo é que tudo decorre na mais pura "legalidade" com a concordância de milhões.A arte suprema do saber mentir; a arte suprema de fazer passar a maior mentira pela maior das verdades; a arte suprema de dominar com o consentimento cego de milhões.Claro que nada disto se passa em Portugal, cruzes-canhoto; Noutro espaço, noutra dimensão, noutra república onde o diabo é ministro supremo.

Atente disse...

vejam só este link.

Anónimo disse...

...e voltamos à monarquia? Mas quem liquidou a monarquia,Marau? Sim, quem foi a força sinistra que a liquidou?Quem mentiu e mentiu,prometeu, prometeu o céu e mais houvesse a um povo ansioso de melhores condições de vida e de justiça?Que três anos depois os puros repúblicanos, cegos de tanta pureza já gritavam "MAS ISTO NÃO É A REPÚBLICA QUE EU IDEALIZEI";Sessenta e cinco anos depois mais do mesmo;a caminho do socialismo camaradas, a caminho de uma sociedade mais justa, fraterna,de abundância para todos e que só em democracia se pode alcansar.Trinta e seis anos passados aí temos a realidade AHH mas tudo devido à crise internacional...em que parte é verdade?Temos que eleger um rei por quatro, cinco ou mais, que tem a responsabilidade de nomear um primeiro ministro que por sua vez nomeará a equipa governativa.Chefias militares directamente nomeadas pelo presidente da répública de um conjunto proposto pelos militares,com a anuência da assembleia da républica.Supremo Tribunal nomeado tal como o PR por sufrágio universal; partidos na assembleia da república com o poder da bomba atómica sobre o PR, reunidos dois terços mais um dos votos.Garantidamente as abutridas clientelas partidárias iriam voar para outro lado.PARTE DE UM PONTO DE VISTA DOS MUITOS QUE TERÃO QUE APARECER PARA MUDAR ESTE ESTADO DE COISAS; ASSIM NÃÃOOO!Temos que mudar em clima de paz e racionalidade, tal como o que está a acontecer na Islândia.

Anónimo disse...

A memória é curta por vezes e é bom não esquecer que Macário Correia , sabujo matreiro com toques de fascista ; embora lhe reconhça razão nalgumas pequenas coisas; pouco antes do arranque da campanha eleitoral das últimas autarquicas , numa entrevista que deu, salvo erro no jornal Algarve, quando questionado pelo jornalista relativamente á questão das casas foi claro :" de acordo com o polis deverão todas ou grande parte ir abaixo , é isso que esta previsto no programa e teremos de o seguir." Não sabia o grande Macário , qual traineira embalada robusta de proa altiva e habituada a desfazer todo o mar que se lhe atravessa , que aqui mais a barlavento ao contrario de em tavira , a questão das casinhas mexe com muita gente e muito voto.Percebeu-o depois da contagem dos votos que nunca devia ter proferido tais declarações , afinal a camara foi ganha por uma diferença miníma.Deve ter sofrido o marafado Macário. Assim e depois de ter sido eleito correu ás ilhas para tentar acalmar os anímos aos demaís moradores e a tentar tapar o rombo que a sua própia boca provocou , não vá a proxima eleição estar em causa.

Por tudo isto não me espanta que esta tagana, velhaca e amarela de gorda que está, e que tem muito garro , mais garro do que a enguia, não esteja presente e tenha ocupado a agenda no dia da referida reunião.

Só para não ferir sucesptilidades ....



Marau

a.terra disse...

O comentador das 00:43, na pratica defende a continuação do mesmo esquema que até agora tem vigorado. A eleição dos diversos representantes do Estado, não é por si só o garante da transparencia que deve presidir à acção governativa. Têm de ser criados mecanismos que permitam aos eleitores ser parte no processo de decisão e de fiscalização dos procedimentos, a toda a hierarquia do Estado.
Quando o Marau se refere à monarquia existente está-se a referir à transmissão do testemunho politico de pais para filhos como se de uma monarquia se tratasse. Atenção que quando se fala de monarquias, temos que lembrar que tambem existem monarquia constituicionais como em Espanha. O problema que levanta duvidas é a passagem do testemunho, onde até um atrasado mental pode ser rei (titular de cargo politico). Mas como fala em eleição de um rei por 4 ou 5 anos, gostava que dissesse onde é que isso existiu ou existe, porque essa é nova.
Logo de seguida apresenta um presidente da republica, que nomeia as chefias militares, de um supremo nomeado por sufragio universal, maioria de dois terços mais um voto. Não acha incoerencia a mais? Então é nomeado ou eleito? Para quê mais um voto? A maioria de dois terços, absoluterrima, não lhe chega?
Compreendo o seu estado de espirito e o contributo que pretende dar para uma mudança, mas tem que ser alguma coerencia.
E já agora lembro-lhe que a situação da Islandia é bem diferente da nossa; ali o Estado deixou falir os bancos; os banqueiros foram presos; os ex governantes foram presos. Como vê a nossa realidade é bem diferente. De qualquer forma é sempre bom manter esse espirito, só que deve ter mais cuidado na apreciação que faz.

a.terra disse...

Vejam neste link o que se defende para a protecção da Ria Formosa
http://www.aprh.pt/rgci/pdf/rgci-197_prefacio.pdf

Atente disse...

Será que a Valentina e o INAG que tem gasto fortunas a encher praias de areia que depois vem o mar e leva,não conhece essa alternativa dos recifes multi funcionais.
ou recebem comissões por fora para manter a vaca sempre a dar leite para essas grandes empresas mamarem?

Polvo do Algarve disse...

Mais noticias em:
http://polvodoalgarve.blogspot.com

Anónimo disse...

Resposta de 00:43 ao a.terra! Grato pela reacção.Em síntese! para não andar numa troca de esclarecimentos sobre detalhes,afirmo: não quero manter/continuar com o actual "sistema", em teoria e muito menos na práctica-entenda definitivamente; é exactamente ao contrário - acabar com todos os mecanismos nefastos desta arquitectura constitucional que são tantos e bem conhecidos.É tempo de debate sobre as causas que nos levaram a esta situação e actuarmos- temos mais que nunca algumas vertentes fundamentais: liberdade,conhecimento, experiência, possibilidade de comunicação com um mínimo de constrangimentos.Um Portugal melhor para todos terá de surgir por via de um movimento de cidadania senão, melhor será ir meter os genes para outro lado.Cumprimentos a.terra; ao "Olhão Livre" um sentimento de gratidão pela possibidade que nos oferece.

Fare é Fare disse...

essa valentina é cá uma mentirosa que nem te digo nem te conto!então andou a dizer que tinha estudos e os estudos das obras efectuadas em abril só aparecem em dezembro? andou a carroça à frente dos bois e os estudos foram encomendados a pedido não????e continua à frente do Polis como se nada fosse?

Anónimo disse...

podem vir cá todos inclusive os autarcas se pensam que é mentira aquilo que o olhão livre denuncia sobre olhão.claro que eles não vem pois sabem que é impossível desmentir as verdades por isso calam-se que nem ratos.

Anónimo disse...

Parabéns, Marau! Comentário de verdades com genuino sabor a Ria Formosa.Os montanheiros entenderão?

Anónimo disse...

E porquê Fare é Fare? porque continua a senhora à frente do POLIS?Ascendeu e tem tido protecção de quem?Acontece por mero acaso?

a.terra disse...

A falta de transparencia nas decisões politicas é a prinicpal causa do mal estar geral do País.
E por isso considero determinante a participação das populações no processo de decisão.
Lembro por exemplo que se fosse obrigatorio um referendo para as obras publicas de valor superior a um determinado montante, dava lugar a uma discussão e todos nós seriamos chamados a pronunciar-mos-nos sobre a necessidade dessas obras. Pense na quantidade de obras de necessidade duvidosa que seriam rejeitadas e os milhões a menos de endividamento do País.
Se se fizesse um referendo sobre o Codigo de Trabalho, muito provavelmente que a precaridade no trabalho desaparecia ou ese codigo não seria aprovado. Teria de ser muito bem explixado.
Se se fizesse um referendo sobre a Segurança Social, as medidas avulso que foram tomadas ao longo dos anos e que tiraram a sustentabilidade da Segurança Social para a entregar aos privados, não seriam aprovadas.
Se se fizesse um referendo sobre o Serviço Nacional de Saude não encerrariam os centros de saude.
Se se fizesse um referendo sobre a necessidade dos institutos publicos restariam 10% deles e por aí fora.
A questão é que ao votarmos estamos a passar um cheque em branco aos nossos representantes que chegados ao poder, esquecem o que prometera. Um programa eleitoral tem de ser encarado como um contrato politico que em caso de incumprimento deve ser penalisado não só nas urnas mas no imediato. Não sendo isso possivel, pode-se sempre reinvindicar a figura do referendo obrigatorio para determinadas situações. Isso obrigaria à discussão e participação dos cidadãos no processo de decisão. O Poder já não podia fazer parte significativa das intrujices que faz.
O Estatuto das Magistraturas, pode ser entregue aos magistrados de topo, a partir de uma eleição da classe e sem intervenção do Poder politico.
Enquanto não se alterar este estado de coisas temos de lutar por uma mudança profunda, porque este modelo de democracia, que não ela, não dão garantias de bom funcionamento.

Anónimo disse...

a.terra - mas as forças ocultas que se fazem sentir através de bonzos sonantes, alguns de reverência endeusada, estarão sinceramente de acordo com o que propõe?.Por colidir frontalmente com a forma de exercer o domínio que os leva á construção dos seus objectivos, não acredito.Vão hipócrita e manhosamente estar ao lado dos anseios da sociedade para depois voltarem ao mesmo ou pior.Nada de novo-é só ter conhecimento aprofundado da nossa história nos últimos duzentos anos.

Francisco disse...

para quem quiser perceber mais detalhadamente como são feitos os trabalhos com geotexteis, fica aqui o Link:
http://leirosadunes.bot.uc.pt/
é facil, barato e Poupa Milhões!!!!

Anónimo disse...

A democracia desta máfia,no seu esplendor:decide-se e depois é que se põe à consideração das pessoas,passando logo a mensagem do facto consumado por ser o melhor.Até quando???.

Anónimo disse...

A menina que a Valentina fez o concurso ao Domingo para o POLIS sera a mulher do socio da Algarser que tambem trabalha no Polis?

Anónimo disse...

Esta na hora de a Valentina Calixto ser chamada a razao das suas responsabilidades como Presidente do Polis, e igualmente o Vice Predidente Eng.Leal, se ele nao poder ir que mande a assessora que subiu de posto nao foi so para ter uma secçao so para ela tambem tem que trabalhar nao e so para ganhar dinheiro, para ganhar dinheiro estamos nos na Camara a mais tempo e com mais habilitaçoes do que ela que nao tem nenhumas.

Anónimo disse...

Esta a chegar a hora de se dizer as verdades,e eu sei muitas, nao brinquem que a nora ja esta a deitar a agua por fora

Anónimo disse...

li agora no blog do Somos Olhão que a Camâra de Olhão vai as fotocópias da venda dos terrenos do Marina Village
não acredito
a carta é assinada pela sra Conceição Godinho e advinhem lá, também é Calhéu

Francisco disse...

Praia de Faro: Reunião do Polis adiada sine die 16-03-2011 10:29:00

A reunião da comissão de acompanhamento que iria discutir o Estudo Prévio do Plano de Pormenor da Praia de Faro, marcada para quinta feira, foi desmarcada e ainda não tem nova data prevista para a realização.

Fonte da Sociedade Polis Litoral da Ria Formosa confirmou ao Observatório do Algarve que a reunião agendada para amanhã foi adiada.

“A reunião foi adiada devido a dificuldades de agenda de alguns participantes”, justificou a fonte que disse também não saber para quando será agendado o encontro.

Recorde-se que na reunião agendada pela Sociedade Polis Litoral da Ria Formosa estava prevista a participação de todas as entidades com competência no território e as associações que representam a Praia de Faro para a discussão do Estudo Prévio do Plano de Pormenor da Praia de Faro. In Observatório do Algarve. Curioso este adiamento... Resta saber se no dia 19 vai existir reunião no parque natural da Ria Formosa...