terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

OLHÃO: DEMOLIÇÕES NA RIA FORMOSA VÃO AVANÇAR

Os moradores da Ilha do Côco já receberam as malditas cartas dando-lhes dez dias para fazerem prova de que não têm outra habitação para alem da que possuem na Ilha. Em junho, segundo o calendario previsto, receberão nova carta dando-lhes outros dez dias para retirarem os seus haveres, findos os quais, se procederá às demolições.
A Câmara Municipal de Olhão ainda nã providenciou as habitações para proceder ao realojamento das familias que não têm uma segunda habitação.
Não será demais lembrar aos nossos leitores que todas as casas em cima das ilhas se encontram sob a alçada do dominio publico maritimo, independentemente de se situarem em zonas concessionadas ou não.
A estrategia da Sociedade Polis da Ria Formosa passa por dividir as pessoas, desencadeando as acções a conta gotas, para evitar grandes controversias. No caso como se tratam de pessoas pobres, humildes e sem capacidade de defesa, aliado a um certo egoismo da restante população, ninguem se manifesta, esquecendo que amanhã chegará a sua vez. O despertar para a realidade dos que agora se mantêm distantes poderá ser tardio. É preciso lutar contra estas demolições porque a seguir virão as restantes.
Para aqueles que ainda acreditam nalguns mercenarios da justiça, que iludem as pessoas com promessas de resolução do conflito pela via judicial mas enriquecendo à custa de pacovios, desenganem-se; o mais que poderão conseguir é um prolongar o caso.
Valentina Calixto, odiada pelos moradores das ilhas, recebeu de Socrates um ultimo favor, que foi o de ver a sua propriedade desafectada do dominio publico maritimo com direito a publicação em Diario da Republica. Esta gaja que outra coisa não lhe posso chamar, tem passado incolume por todos os governos independentemente da cor, por ter patrocinado toda a especie de ilegalidades aos crapulas que ao longo dos anos se alternam no poder.
No sitio da Fabrica em Cacela, um ex-ministro francês construiu uma mansão em dominio publico maritimo; no extremo poente das Cabanas de Tavira, Macario Correia, então presidente da Câmara de Tavira, autorizou a construção de blocos de apartamentos a menos de dez metros do preia-mar ou seja em dominio publico maritimo: Francisco Leal permitiu a construção de varios blocos de apartamentos na Fuzeta em dominio publico maritimo; Valentina Calixto tem a sua moradia no Ludo em reserva ecologica e dominio publico maritimo; na Quinta do Lago há construções a menos de dez metros da crista das arribas em terrenos do dominio publico maritimo; Vale de Lobo, Vilamoura e outras zonas mais do mesmo. Em tudo esteve presente Valentina Calixto, fazendo favores a torto e a direito, o que lhe permite manter-se no Poder eternamente.
Mas uma coisa são as figuras publicas, outras são os simples cidadãos. Os primeiros têm toda a especie de direitos; os segundos, quando muito poderão ter direito a umas migalhas, se sobrarem.
Para aqueles que julgavam que a Sociedade Polis não arranjava o dinheiro para estas investidas, desiludam-se, porque o actual governo arranjou uns trocados para esta cruzada contra os moradores das ilhas. Mudou o governo mas o panorama mantem-se.
REVOLTEM-SE PORRA!

5 comentários:

Isabel disse...

filhos de uma granda P***.:-

José Reis disse...

Caros senhores, já sabemos como este País funciona e a impunidade destes crápulas, mas a culpa é dos locais que não mostram o seu desagrado de forma exuberante tal como destruir os pórticos da A22. É claro, eu pessoalmente não aprovo nem nunca tomaria parte em tal coisa mas compreendo e aceito que o temperamento de outros não seja igual ao meu.
Agora um reparo: Vs. Exs. deviam ter mais cuidado e respeito quando se dirigem á D. Valentina Calixto no tom que se dirigiram neste artigo, - "Esta gaja..." - respeito se faz favor, "ESTA SENHORA GAJA"

Marceano disse...

Nunca acreditei e ainda não acredito: não consigo de facto conceber, perceber a lógica de um poder que tem sido fácil, bacoco, nada científico: quero..porque sim. pelo voto. O aborto livre que ofende a moral milenária, o direito adquirido numa revolução nunca acabada, um esgoto que continua a despejar m.., o jogo do poder, porque sim... Coisas que ofendem a verdadeira democracia..o povo afinal não manda, nos seus deveres infinitos, nos seus direitos esquecidos..pois, ainda não aprendi nada!! E envelheço...

José Gonçalves Cravinho disse...

Mas esta grande pouca vergonha de construir casas nas Ilhas que são do Domínio Público Marítimo,já vem do tempo da Ditadura clerical-fascista do Estado Novo,e não é de espantar o que sucede mesmo após o 25 d'Abril porque ÊLES e seus discípulos e apaniguados que sempre souberam como tirar o melhor
partido da Ditadura,deixaram passar a onda do 25 d'Abril e agora
em liberdade e «democracia» e com máscara de socialistas,de social democratas e liberais,desde 1976tomaram conta da Governação de Portugal,um País do qual o Povo está muito alienado e fàcilmente
manipulável pelo populismo,pelos Caciques,pelo Prior.ÊLES agora muito melhor sabem como tirar o melhor partido desta Situação.E até mesmo da Plebe também há muito espertalhão que sabe como tirar o melhor partido da bandalheira.

Com populismo e demagogia,
muita mentira,verdade parece,
mas em liberdade e democracia,
o Povo tem o Governo que merece.

Anónimo disse...

Realmente é de lamentar a forma como este país trabalha.Cambada de curruptos e a primeira é essa tal de Valentina Calixto. É como que pegar nas pessoas e empurralas para os bichos, com total desrespeito e atenção a muitas das pessoas que vivem humildemente para se sustentarem. É por isso que começam logo pelos mais pequenos.Quero ver se as casas de muitos senhores do poder também vão estar abrangidas por este tal de projecto polis. Era o iiass... Comem todos no mesmo tacho...