sábado, 26 de maio de 2018

OLHÃO: MAIS UMA BOSTA HUMANA!

Um tal Jorge Carvalho, administrador da pagina Olhão+ no Facebook, vem atacar o Olhão Livre pelas criticas que faz à gestão do concelho.
Inicialmente usou um perfil falso e criou uma outra pagina intitulada de Olhão Informativo, de curta duração, com o mesmo objectivo da actual, lamber o cu ao Pina e atacar-nos pelas criticas contundentes.
Esquece o "doutor", como era conhecido pelos seus pares enquanto membro da jota laranja, que a critica ao que está errado permite corrigir os erros, se houver vontade política de o fazer. A questão é saber se a critica é justa ou não. Se justa, os visados devem reconhecer o erro e tentar corrigir, e se injusta têm o direito de refutar. É isso que dita a democracia. Mas a bosta do Jorge Carvalho não percebe ou não quer perceber tal, porque tem interesse ocultos nisso.
Emigrado em terras de sua majestade, por força da incompetência que demonstrou como assessor político e de comunicação, vê no apoio ao Pina a oportunidade de regressar àquilo que diz ser a "sua praia", não nos admirando que venha a conseguir um "tachinho" numa empresa municipal, à semelhança de tantos outros. 
No fundo, a bosta humana em que se transformou, não quer que se critique o que vai errado em Olhão, sejam os esgotos, as construções ilegais, ou a designação de "favela do alemão", a área da Ilha da Armona fora da concessão. Mas não fomos nós quem a batizou dessa forma, mas donos de casas naquela ilha como forma de identificar a zona.
 
 Artigo 45.º
Objetivos ambientais
1 - Os objetivos ambientais para as águas superficiais e subterrâneas e para as zonas protegidas são prosseguidos através da aplicação dos programas de medidas especificados nos planos de gestão de bacias hidrográficas.
2 - Os programas de medidas devem permitir alcançar os objetivos ambientais definidos referentes ao bom estado e bom potencial das massas de água, o mais tarde até 2015, sem prejuízo das prorrogações e derrogações previstas nos artigos 50.º e 51.º
3 - No caso de massas de água transfronteiriças, a definição dos objetivos ambientais é coordenada com as entidades responsáveis do Reino de Espanha, no contexto de gestão coordenada da região hidrográfica internacional.
4 - No caso de mais de um objetivo ser estabelecido para uma mesma massa de água, prevalece o que for mais exigente.
5 - O estado da água adequado aos vários tipos de usos considerados na presente lei é determinado, tendo em conta os fins e os objetivos enunciados, através das normas de qualidade previstas:
a) Na presente lei e respetivas disposições complementares;
b) Nos planos de gestão de bacia hidrográfica e restantes instrumentos de planeamento das águas;
c) Nas zonas especiais de proteção de recursos hídricos;
d) Nos títulos de utilização dos recursos hídricos.
6 - Nos instrumentos indicados no número anterior podem também ser determinados parâmetros quantitativos para tipos ou usos específicos de águas.
7 - O estado da água exprime uma ponderação adequada, necessária e proporcional dos bens e interesses associados

Esta parte da Ria Formosa é zona de produção conquicola e piscicola e as aguas devem ter a qualidade que tais actividades exigem.
Acontece que a Ria Formosa está, quase toda ela eutrofizada, pelo que deveriam ser aplicadas medidas mais restritivas quer quanto às descargas das ETAR como acabar com o fim dos esgotos directos, que fedem tanto ou menos que a bosta humana.
Se o "doutor" não sabe as descargas de aguas residuais regulam-se pelo Decreto-Lei 152/97 e o Decreto-lei 256/98 regula a qualidade das aguas de acordo com o fim a que se destinam.
Não fomos nós que fizemos a Lei, que na verdade se trata da transposição, tardia, de Directvas comunitárias. Se as entidades publicas receberam dinheiros públicos, nacionais ou comunitários, para acabar com esta merda, então só têm mesmo é de resolver os problemas. Já tiveram o tempo suficiente para o fazer, passados que estão todos estes anos sobre a Lei que subscreveram.
Quanto à Ilha da Armona, tanto faz favela ou não, o que de facto está em causa é a duvidosa continuidade da concessão, assunto que já foi abordado em sessão de câmara, com o Pina a denotar um grande desconforto pela situação, reconhecendo aquilo que afirmámos, embora de forma defensiva.
Fique sabendo o monte de bosta que não retiramos nem uma virgula do que dissemos e continuaremos a dizer até que os problemas se resolvam.
És um pedaço de bosta, ó Jorge Carvalho!

3 comentários:

Anónimo disse...

Essa bosta é bem assessorada pelo nicolae, outrora inimigos agora juntam-se para isto. Nunca gostei de lambe cus e ele até de longe vem mandar postas de pescada. Ele que diga a verdade, porque se foi embora de olhao, ou o nicolau que diga.episodios de filmes.o pina com amigos destes só se enterra ainbda mais.ate o psd se junta à festa, ps e psd todos a mamar em olhao. Continua terramoto bem viste na página dele que ninguém vai naquelas cantigas do "doutor remédios"

Anónimo disse...

As apostas estão abertas meus caros, ou muito me engano ou como o post aventa, mais tarde ou mais cedo a autarquia contará com mais um "assessor de comunicação". A ver vamos!

Marcio Carrilho disse...

Vai dar molho do grosso vai.