sexta-feira, 22 de julho de 2016

RIA FORMOSA: A PARTIDARIZAÇÃO DAS LUTAS!

De entre outros, também eles graves, há pelos menos duas situações na Ria Formosa que nos merecem particular atenção, a saber, as possíveis demolições do edificado das ilhas barreira e as concessões dos viveiros.
Há um ano atrás, António Pina tomava banhos de multidão, contestando as programadas demolições, numa altura em que estavam no governo o PSD e o CDS; hoje está no poder o partido dito socialista e a contestação do Pina acabou. Porquê?
Nos finais de 2013, Pina tomava banho de multidão junto dos produtores de ameijoa por causa da desclassificação das zonas de produção, prometendo resolver o problema dos esgotos directos. Hoje já não chama os mesmos produtores para os ditos banhos de multidão.
Nas duas situações, Pina é parte interessada; no núcleo do Farol da Ilha da Culatra, seu pai tem uma casa, que ele defende; nos viveiros ele tem vindo a comprar alguns apostando da incerteza do futuro da produção de ameijoa para a qual contribuiu. Calou-se que nem um rato do esgoto!
Quando há um ano participava nas manifestações de contestação, sempre que havia algum alto governante, fazia eco dos seus interesses pessoais e ou familiares, mas agora que o Ministro que tutela a Ria Formosa, é do seu partido e veio a Tavira, como se pode ler em http://www.sulinformacao.pt/2016/07/cais-quatro-aguas-e-da-ilha-de-tavira-precisa-de-intervencao-urgente/ não apelou à contestação por parte dos moradores das ilhas barreira. Porque será? O partido mandou-o calar para não pôr em causa o seu futuro político, sobrepondo mais uma vez os seus interesses pessoais acima dos dos moradores, seus apoiantes e eleitores.
No que respeita aos viveiros, porque era sua intenção apoderar-se de mais uns milhares de metros quadrados, Pina mandou uma funcionária para a ARH, a entidade com a responsabilidade da cedência dos espaços, na tentativa de controlar o que lá se passava. Mas o presidente da ARH, em obediência ao despacho de 27 de Fevereiro de 2014, mandou proceder à monitorização das descargas dos esgotos directos, e que vieram a confirmar a elevada contaminação microbiológica dos pontos de descarga.
A funcionaria destacada, bióloga por formação, sabe melhor do que nós o impacto negativo daquilo que se prepara para a Ria Formosa, mas fica calada, por conveniência pessoal e partidária. É que também ela já foi vice-presidente da autarquia.
Aos eleitos locais, cabe não apenas a representação dos seus eleitores mas também a sua defesa, batendo-se por um futuro de progresso e bem estar para os seus conterrâneos. Não podem os interesses pessoais e ou partidários sobrepor-se à vontade e ou necessidades das populações.
Na Constituição da Republica Portuguesa, está consagrado que a soberania é do Povo, pelo que esse mesmo Povo deve ser chamado a pronunciar-se sobre tudo o que ponha em causa o seu futuro. A soberania não pode ser restringida à participação em actos eleitorais que apenas servem para legitimar, os gatunos que nos vão roubar a seguir.
Neste contexto, bem se pode dizer que as lutas na Ria Formosa têm andado ao sabor do partido socialista que as utiliza para a contestação quando está na oposição e as silencia quando está no poder. Este é o bando de traidores que tem vindo destruindo o Povo da Ria Formosa.
REVOLTEM-SE, PORRA!

4 comentários:

Anónimo disse...

A Dr. Margarida LEAL LEAL é uma total nulidade sobre problemas de aquicultura, isto
diz quem conhece com precisão. O que o Francisco Leal a manda fazer ela faz. O Pina
não tem autorização para intervir. O Pina não pode intervir porque sabe com precisão
que o Leal nunca foi SOCIALISTA e só basta observarmos o que fez para confirmar. Mas
ainda vai surgir mais que vos vai deixar loucos. O Leal apenas fez o necessário para
o partido socialista perder a Camara de Olhão.No partido socialista a nivel nacional
toda a gente sabe disto.

Anónimo disse...

Ai está mais uma verdade nua e crua boa que essa também anda ai armada em importante, e de viveiros nada percebe.

Anónimo disse...

ela de viveiros so deve perceber das ameijoas e cataplanas que come no Horta... e agora no festival do marisco. pois ja ha um mes que as licencas caducaram e nada se ouve falr. mas tempiada que uma coisa desta importancia e a comonicacao social nao fala dela. mas quando é de agricultura ou pecuaria la estao batidos... é so interesses

esteves, ayres disse...

A luta será sempre dura e até prolongada, mas as vitórias serão sempre conseguidas! Se tivermos corretos. para que nos despomos alcançar... Força!