sexta-feira, 20 de junho de 2014

Menau autor da Bandeira de Portugal enforcada vai a tribunal defendido por Fernando Cabrita!

Artista algarvio Menau vai a tribunal por “enforcar” a Bandeira de Portugal

O artista algarvio Élsio Menau vai começar a ser julgado na segunda-feira, no Tribunal de Faro, devido à sua criação «Portugal na Forca», uma instalação artística feita há cerca de um ano e exposta num terreno privado, em Faro, em que a bandeira de Portugal aparecia “enforcada”.
O trabalho de final de curso do jovem quarteirense, que incluiu esta instalação e um vídeo onde ela aparecia, valeu-lhe 17 valores e um processo em Tribunal, por, alegadamente, ter cometido o crime de ultraje à bandeira nacional.
A poucos dias do início do julgamento, Menau, que concluiu o curso de Artes Visuais da Universidade do Algarve, confessa ao Sul Informação não saber «o que esperar», mas tem esperança que «tudo acabe em bem». Até porque, disse, nunca foi sua intenção ofender a bandeira nem cometer qualquer crime, com a sua instalação, e sim usá-la como «uma representação do estado do país, já que estamos com a corda ao pescoço».
O mesmo entendimento não tiveram as autoridades, que retiraram a instalação da rua apenas dois dias depois de ter sido colocada. Ainda assim, só alguns meses depois, em Outubro, é que Menau foi intimado a apresentar-se na Polícia Judiciária, para prestar declarações.
A obra do artista de Quarteira foi retirada do descampado onde foi originalmente exposta, mas esteve posteriormente em mostra, durante cerca de dois meses, na Galeria de Arte do Convento de Santo António, em Loulé, no âmbito de uma exposição coletiva promovida pela Universidade do Algarve. Mais tarde, um grupo de hip-hop da mesma cidade usou a instalação num dos seus vídeo-clips, que conta com dezenas de milhar de visualizações nas redes sociais.
Élsio Menau, conhecido pela componente interventiva que coloca na sua arte, refere que só foi abordado pelas autoridades «depois daquele episódio com o Cavaco Silva», na cerimónia do Dia 5 de Outubro, na Câmara de Lisboa, em que a Bandeira Nacional foi hasteada ao contrário pelo Chefe-de-Estado.
Para o artista, «toda esta situação é ridícula», opinião que outros partilham. «As pessoas têm-me apoiado. Sei que haverá pessoas que vão marcar presença na segunda-feira, mas não há nada organizado», referiu.
Um apoio muito bem-vindo terá sido o do advogado e escritor Fernando Cabrita, que se ofereceu para defender a causa de Élsio Menau de forma gratuita. O defensor legal do artista de Quarteira lembrou, ao nosso jornal, que já houve vários julgamentos por ultraje à bandeira nacional, «alguns dos quais caíram no ridículo».
Desde cartoons que envolviam a bandeira nacional, «como um em que alguém roubava a parte vermelha da bandeira e deixava apenas a verde», após o 25 de abril, a outras situações, como a queima da bandeira nacional e até o conhecido caso do ator João Grosso, que acabou condenado por cantar o hino nacional num registo hip-hop, são já muitos os casos.
Neste caso, defende Fernando Cabrita, Menau limitou-se a fazer «uma peça artística». «Do ponto de vista judicial, se for um ato para ofender a Bandeira de Portugal, é um crime. Mas não foi isso que aconteceu», disse.
O simbolismo por detrás da instalação, alega, até é o oposto, já que o artista a fez por estar «indignado com a forma como aquele símbolo nacional é tratado».
Exemplos disso são, segundo o advogado, «as bandeiras que continuam penduradas às janelas desde 2004, que já se estão a desfiar», mas, principalmente, o uso de bandeiras adulteradas, nomeadamente «feitas na China, com pagodes em vez de castelos», em cerimónias oficiais. Em alguns casos, estavam presentes na ocasião o Presidente da República, o Primeiro-Ministro e outros altos dignatários.
Além disso, a bandeira é usada «em porta-chaves, cruzetas, chinelos e até em capinhas para cães», pelo que considera que este processo a Élsio Menau «acaba por ser ridículo».
Noticia do Sulinformação on line
Nota do Olhão Livre: Enquanto os  governantes deixam portugal na miséria, o ministério publico leva o autor autor da Bandeira de Portugal enforcada,a julgamento.
O presidente da Republica hasteou a Bandeira de Portugal ao contrário e nada lhes acontece.
As autarquias,e entidades oficiais,  deixam a bandeira de Portugal hasteada dia e noite, sem estar iluminada, e até ficar em farripos o que é crime e nada acontece.
Que raio de estado de direito é esse onde só se julga quem se revolta contra as injusdtiças que se passam em Portugal?
Fernando Cabrita um advogado de Olhão vai defender o autor da forca da bandeira de Portugal,  de borla, outra coisa não esperávamos de um defensor da liberdade e da democracia, e de um estado de direito a sério, antes e depois do 25 de Abril.

13 comentários:

Anónimo disse...

o cavaco devia ter sido julgado e não foi,por ter içado a bandeira ao contrário.

Anónimo disse...

Élsio Menau quero-lhe felicitar pela sua brilhante e inteligente exposição da Grande Verdade de Hoje e cujas provas são inúmeras provando que Portugal se encontra na forca, imposta por um poder político governativo, o assalariado do FMI desde 1976, que a cada dia puxa a corda a Portugal até ao seu último suspiro.
Nenhum Tribunal português que tenha a dignidade de um órgão de Justiça o poderá condenar por ter mostrado a Verdade.
Quando a bandeira foi posta ao contrário na presença dos governantes, os mesmos revelaram que Portugal se encontra nas mãos do inimigo, pois é este o significado quando uma bandeira nacional é içada ao contrário.
Evelyn MCH

Anónimo disse...

Original e inteligente forma de demonstrar o estado em que o país e os portugueses se encontram quem deveriam ser julgados são os governos e o bando de corruptos que destruíram o país.

Anónimo disse...

O país está aos poucos a voltar ao tempo da ditadura, lembro-me de uma situação semelhante desse tempo, um artista que colocou um microfone no centro da bandeira como simbolo de Portugal ir ao festival europeu da canção.

Para mim desta simboliza o garrote em que o povo português está dada a politica de miséria e de saque dos pobres em favor dos bancos, dos ricos, e até das decisões erradas dos politicos que nada sofreram com isso.

Prova disso são o aumento dos suicidios mo país, a debandada de centenas de milhares de Portugueses como nunca se viu. Isso sim devia ser julgado, procurar os culpados e puni-los pelo que fizeram a este povo humilde, tudo o resto é insignificante.

L.B.

Joaquim disse...

O Mário Soares, pisou a Bandeira Nacional, em Inglaterra quando da visita de Marcelo Caetano aquele país. Alegou sempre que não o tinha feito, mas as fotos da época não o deixam mentir, e no entanto é um político que já foi PRESIDENTE DA REPUBLICA!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Sr. Menau, a sua arte é um desastre em termos estéticos. É uma caricatura manhosa e vulgar dos nossos tempos. Em vez disso, ponha uma corda à volta do seu pescoço com uma tabuleta agarrada, e escreva nela aquilo que lhe vai na alma, e ponha-se Fórum Algarve a protestar. Esteticamente e politicamente tinha mais impacto. Só lamento é que uma instituição publica de ensino, dê 17 valores a alguém que insulta propositadamente um símbolo nacional. A universidade devia cuspir menos no prato de sopa que come. É a falência dos valores e dos princípios. O resto, e a acabar no advogado, é folclore e publicidade gratuita. Aliás, o Sr . Menau e o Dr. Fernando Cabrita, estão bem um para o outro.

sandra xarope disse...

Felicitações e sem Michelângelo ou Donatello mas uma tradução fantástica a partir do quintal, do que quase todos de uma forma generalizada que remos expressar acerca do nosso País, em relação á sua situação. Parabéns, pela capacidade, pela peça e para o futuro. Não deixa de ser curioso o facto de que, com tantos crimes publicos a serem cometidos Governo após Governo, impunes,prescritos, vendados, "improvados" ESTE, se traduza numa Audiência séria.Mesmo após, já o próprio Presidente da Republica Portuguesa por sua mão, ter içado a Bandeira Nacional, ao contrário, afirmando-se posteriormente descontextualizando a situação que, " o País estava nas mãos do inimigo." Ora...Acredito que esta afirmação, será bem mais ofensiva do que a própria obra de arte em si ou o acto do Presidente!

Anónimo disse...

Quantos não deveriam de ser julgados e estar já presos por ter roubado o Povo Português? Digam lá quantos???? Eles têm é medo, hoje é uma bandeira e um dia destes, são eles que estarão na forca. Depois digam que não os avisaram!
Claro que assina o anónimo, pois quem te cú tem medo e passa a anónimo!

Anónimo disse...

Maior crime é içar a bandeira de cu para o ar...

RENATO NUNES disse...

O que MENAU fez expressa o que milhoes de Portugueses sentem na alma sobre a situacao em que Portugal se encontra.
Ele exprimiu seus sentimentos e tem direito s emitir uma opiniao, a nao ser que o Estado de Direito em que vivemos seja uma farsa, uma pseudo-Democracia.
A bandeira representa Portugal.
E Portugal como Nacao deixou de ser Soberana para ser uma pau mandado de uma Uniao Europeia que e o instrumento e veiculo do novo Imperialismo moderno Teutonico.
As Elites que ha decadas nos Governam sempre sentiram vergonha de serem Portuguesas. Assim preferem hoje ser Europeus,ainda que de segunda, e c servir estrangeiros que eles consideram superiores a eles.
As Elites politicas e economicas Portuguesas estao vendidas e fingem preocupar-se com o enforcamento simbolico da bandeira que representa o Portugal que eles De Facto venderam a berlim.
BRAVO MENAU. Coragem !
Renato Nunes,
Olhanense emigrante nos E.U.A...

Victor Leitao disse...

A estupidez chega ao ponto de não entenderem o simbolismo de MENAU,ou então é mais um aproveitamento para levar a cabo os instintos neo- nazis destes imberbes que nos governam.

Victor Leitao disse...

A não perceção do ato simbólico de Menau ou é burrice, o que não acredito, ou então uma vontade atroz de fazer valer a força da repressão sobre o direito à indignação.

Victor Leitao disse...

A não perceção do ato simbólico de Menau ou é burrice, o que não acredito, ou então uma vontade atroz de fazer valer a força da repressão sobre o direito à indignação.