domingo, 29 de junho de 2008

Sócrates alvo de Brincadeira. Ou Não?

Querem fazer passar para a comunicação social, que os tiros disparados contra o pavilhão, onde Sócrates discursou, não passaram de uma brincadeira de mau gosto. Querem fazer passar a mensagem de que os políticos podem fazer tudo que a paciência de um povo não se esgota. Parece que não é bem assim e alguém pensou avisar os governantes que já começam a estar fartos de tanta politiquice anti-popular.

Não sou de modo nenhum, a favor de nenhuma forma de terrorismo, mas compreendo quem já está farto, de ver a cada dia que passa a sua vida a andar para trás, com os aumentos das taxas de juro à habitação, com o aumento quase semanal dos combustíveis e dos bens de alimentação de primeira necessidade, com o desemprego, com os serviços de saúde cada vez piores aumentando, a cada dia, as listas de espera para consultas de especialidade e de operações. Com todos esses problemas só há mesmo uma medida a seguir é: exigir a demissão deste governo anti-popular que de socialista só tem o nome.

4 comentários:

do contra disse...

sr costa os disparos para o ar são e tem sido sobretudo, nos diferentes povos e civilizações uma manifestação associada à alegria, à satisfação, às boas-vindas,em homenagem, sempre amistosa. Porque os outros disparos tem um alvo, real à Buíça ou com sal contra os rapa vinhas.
Também há tiros para o ar em manifestações por ingestão de vinho garreão.
E estes em Portimão, pelo tempo que tardaram após a saída de Sócrates da Arena, indicam ser o resultado de uma fermentação retardada.
É, no entanto curioso que voçê diga "Não sou de modo nenhum, a favor de nenhuma forma de terrorismo,..", então é a favor de todo o modo de terrorismo?
Admitamos que seja um lapsus.

Estes tirinhos vem mesmo a calhar para a campanha de auto-vitimização que o ministro do interior lançou ao corrigir a interpretação da governadora cívil para quem não passava de uma brincadeira de mau gosto.
Convenhamos que vem mesmo a jeito para apontar, mesmo que indirectamente, para os movimentos de contestação ao governo.

Mas, mas tambem não é com essa de estar a pedir a demissão do governo anti-popular do Sócrates, como você defende, então quer lá o da Manuela Ferreira Leite?

Maria disse...

O que se quer é gente honesta. Onde estão os 44milhões de euros que se detectaram que falta ao governo? E que ninguém sabe onde foi parar? Ouvi hoje no rádio que foi mais do 70 % do que o ano passado.
Se eu não souber onde gastei o dinheiro da empresa onde trabalho sou despedida, porque esses senhores não o são?
São é todos uns carneiros atrás do pastor, porque senão o seguirem rua e comem pasto do bom lá continuam.

Homem-Bomba disse...

Clique aqui com o botão direito do rato e escolha abrir numa janela nova

costa disse...

sr do contra,obrigado por ler o blog Olhão livre e comentar.
sobre o terrorismo,penso que não percebeu o meu comentário,eu simplesmente disse que não era a favor,de nenhuma forma de terrorismo.pois entendo que amaior parte das vitimas do terrorismo são inocentes.Mas compreendo que alguns povos, face ao poderio bélico dos antangonistas,não tenham outro recurso ,que o terrorismo.
quanto a pedir a demissão do governo de sócrates,não é de forma alguma de ser a favor da manuela ferreira leite,aliás se o leitor,ler com atenção os meus posts,compreenderá que não sou defensor de tal senhora,que tão mal geriu as finanças do paìs enquanto ministra.ao exigir a demissão de sócrates ,é exigir que seja derrubado o governo que mais medidas, anti-populares tomou desde o 25 de abril até hoje.
ou será que não concorda com isso?
cumprimentos ,Costa.