quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

OLHÃO: A CUNHA DO CUNHADO DO PRESIDENTE

Antes de se apresentar a concurso para director financeiro da Ambiolhão, embrulhado em papel celofane o cunhado de António Pina, presidente da Câmara Municipal de Olhão r cumulativamente da empresa municipal, foi apresentado como candidato a funcionário da Região de Turismo do Algarve, onde o patriarca do clã Pina foi presidente.
Os tempos mudaram e o pai Pina já não tem o Poder de que gozava há uns tempos atrás e a sua "generosa" oferta foi rejeitada, por impropria para consumo, mas porque precisava de "arranjar" algo de jeito para o familiar, lembrou-se de que poderia encaixar no perfil a que agora se candidatou.
Uma tal candidatura criava um problema porque o filho era ao mesmo tempo presidente da edilidade e da empresa e os laços familiares poderiam trazer alguma incompatibilidade. Como ultrapassar este problema?
Eis que surge a brilhante ideia de pôr o líder da oposição de direita a presidir ao concurso, matando dois coelhos de uma só cajadada, por um lado legitimando o acto e por outro tirando-lhe qualquer veleidade da pretensa bandeira de campanha eleitoral que era a da extinção das empresas municipais.
Está bom de ver, que depois de se colocar na posição de admissão de pessoal, haveria uma incongruência na defesa da extinção do sector empresarial local. E é de tal forma que a preocupação com os dois funcionários políticos que gerem a Fesnima e Mercados de Olhão, as outras duas empresas municipais, impede-o de votar favoravelmente o pedido de extinção.
A exemplaridade na acção de oposição de direita ao executivo camarário, está pois com Eduardo Cruz, o tal que se melindrou por entendermos tratar-se de um betinho politico. Afinal ele tinha razão, porque o que o tem levado a tomar certo tipo de opções são de índole politica, a mesma que está patente na acção governativa de direita que tem arruinado o País. Felizmente Eduardo Cruz não é presidente, porque senão ainda teríamos o concelho mais estragado do que já está pela imbecilidade socialista.
A participação como presidente do júri do concurso que admitiu o cunhado do presidente, não visa somente aquela admissão mas também o criar as condições para que a empresa municipal de águas e resíduos no médio prazo possa ser privatizada, razão pela qual se opõe com argumentos de treta para a generalidade do Povo de Olhão, ao pedido de extinção.
O PSD faz parte deste poder, partilhando-o com os socialistas, trocando o mesmo tipo de favores.
Ficámos esclarecidos quanto às verdadeiras intenções politicas do Eduardo Cruz, mas que o Povo de Olhão não esquecerá, e estamos cá para o lembrar quando chegar a hora.
REVOLTEM-SE, PORRA!

8 comentários:

Anónimo disse...

os favores pagam-se.não?

Anónimo disse...

ah ganda pina pah!! assim é que é pinaço!! olha lá e a brasileira onde a metem?
o povo a passar fome e esse palhaço a meter tachada pró cunhado

Anónimo disse...

ah ganda pina pah!! assim é que é pinaço!! olha lá e a brasileira onde a metem?
o povo a passar fome e esse palhaço a meter tachada pró cunhado

L.Pedra. disse...

uma pequena amostra dos tachos que o pina pai tem arranjado,para os seus apaniguados a filha ou seja a mana do Pininha arranjou tacho nas Aguas do Algarve.
O pininha agora presidente vai arranjar tachos para a familia e ainda brux maya vem para chefe de qualquer gabinete de previsões de negocios escuros.

Anónimo disse...

votei ps e nunca mais votarei

Salsa disse...

Porque será que as pessoas continuam a alhear-se destes problemas e a deixar que estes senhores se governem com o nosso Dinheiro?
O que Fazer?
Não será que temos de seguir a via que nos indica os verdadeiros patriotas que nunca se venderam por um prato de lentilhas?
Para mim este é o caminho a seguir.

Anónimo disse...

Mas o homem (o cunhado do dito cujo) já foi escolhido? Já ganhou?

Anónimo disse...

Ainda não ganhou, mas não deve demorar muito a ganhar, só o simples facto de ter concorrido já quer dizer algo, não?? Por coincidência foi o ultimo a ser entrevistado, ele há coisas ...