segunda-feira, 30 de setembro de 2013

OLHÃO: QUE FUTURO?

A partir dos resultados eleitorais fazemos aqui uma extrapolação daquilo que nos parece ser o futuro da Câmara Municipal de Olhão e das consequencias que terá para o Povo de Olhão.
A fuga ao debate foi um indicador, um alerta para o Povo que não viu o que lhes estavam tramando, permitindo ao partido socialista manter-se no Poder embora com uma maioria relativa.
A autarquia está falida e nenhuma candidatura se quis comprometer com a situação financeira, nomeadamente quanto à forma de financiamento, nenhuma candidatura se quis comprometer com uma auditoria que responsabilize civil e criminalmente os responsáveis autárquicos, depois de apurada a forma como se criou a divida; nenhuma candidatura se quis comprometer com um pedido de declaração de divida ilegítima, na parte da divida criada à revelia do Povo e para beneficio de terceiros. E esta, era uma questão fundamental para o futuro do concelho.
Os responsáveis autárquicos jogaram com o pedido de resgate, o PAEL, para justificar o aumento do IMI bem como da generalidade das taxas e impostos municipais. Ora se o Povo foi e continua impedido de se pronunciar sobre a criação das dividas da autarquia, não lhe concedendo qualquer aval para o fazer e se a divida não serve os interesses do Povo, mas sim interesses alheios, então o Povo não pode ser penalizado por uma divida que não contraiu nem dela beneficiou, devendo ser paga pelos intervenientes nesses processos, o criador da divida e o beneficiario.
PS e PSD pelas mesmas razões, pela teia de interesses que os movem e alimentam, jamais poderiam concordar com uma auditoria desse género e muito menos com a responsabilização dos envolvidos.
Desde logo se prevê a concertação de apoios pontuais que permitam aos socialistas governarem, sendo que ninguém melhor do que eles, sabe como repartir entre si o bolo resultante do saque ao Povo.
Na falta de financiamento e de liquidez para fazer face aos salários do pessoal, e porque precisam de alimentar as maquinas partidárias, é previsível o aumento generalizado das taxas e impostos municipais ao mesmo tempo que o governo central rouba nos rendimentos do Povo trabalhador. É saque atrás de saque!
De qualquer forma o aumento da abstenção, 58,7%, mostra bem o desinteresse e a descrença que incutiram no Povo quanto ao futuro do concelho, numa altura em que era necessário correr com esta cambada e introduzir um novo modelo de gestão para uma autarquia ao serviço do Povo.
Quem acredita numa oposição, disposta a acordos pontuais, assentes em pressupostos que logo à partida estão errados? Apoios sociais a centros de explicação dissimulados em associações, a colégios privados ou a associações do tipo Verdades Escondidas e a clubes profissionais de futebol sob a capa da formação. E onde está o dinheiro para isso? Mais impostos?
De facto houve uma mudança, mas uma mudança que o que augura é a continuação da fome e miséria para o Povo de Olhão. Não é seguramente a mudança desejável!
REVOLTEM-SE, PORRA!

8 comentários:

Anónimo disse...

Infelizmente tem toda a razão!

Salsa disse...

Que mil debates floresçam!!!
Que o novo surja desta sociedade em decadência!!!
A sociedade é como um ser vivo, vamos ter esperança que um dia este ser vivo morra e que um melhor ser vivo nasça.
Mas com uma classe média maioritária não é possível.

Anónimo disse...

Pode nao ser a mudança desejável. Ainda. Compete a todos os que verdadeiramente amam esta cidade continuar a lutar pela mudança. Nao desistir Nao deixar de lutar. Um dia nao muto distante iremos mudar para o único e mais importante dos interesses: uma cidade socialmente justa e honesta para os seus.

Anónimo disse...

felizmente houve uma pequena mudança. mas não o suficiente, com esta abstenção enorme, não é fácil mudar alguma coisa? mas ao menos o poder instalado não terá uma vida fácil, não será, quero, posso e mando, assim a oposição o queira, não será fácil a vida desse papa açorda, esta é a minha opinião

Eça de Queiroz disse...

Os politicos são como as fraldas.Há que mudá-los com frequência.

Anónimo disse...

Agora iremos ver se de facto o Cruz pratica uma oposição seria e coerente com o discurso de campanha. Garanto-lhe que se assim nao for serei o primeiro a confronta-lo.

Anónimo disse...

Já se vai sentindo o cheiro da vontade do Povo mas ainda não foi suficiente para a reviravolta…
Por isso, continuo a sentir-me completamente revoltado. Mas, não é só pelos governantes que temos:
Usurpadores,
Vingativos,
Vendidos.
Estes governantes conseguiram com que o Povo participe cada vez menos no direito, no dever que conquistou em se fazer ouvir, em se pronunciar e escolher por quem quer ser Governado.
Mas será que o Povo não percebe que assim também os beneficia…
Temos que ser um Povo unido, um Povo com uma só voz, um Povo que diga chega, que mostre o quanto está revoltado pelo roubos contínuos de que está a ser alvo. Afinal não é disso que todos nos queixamos diariamente!
Contudo, nada fazemos. Viramos as costas às nossas responsabilidades como cidadãos.
Sinto-me revoltado por ver um Povo que fala, fala, mas nunca age.
Fazem-nos falta as atitudes, faz-nos falta a participação do Povo.
Mas, com medo das ameaças e das vinganças, quando chega a hora da verdade, nunca se viu nem se ouviu nada!
Cada um só olha para o seu umbigo e não para o grupo de pessoas que somos nesta cidade, neste país, neste mundo... que está cheio de injustiças.
Nós podemos fazer a diferença. Nós somos a diferença. Sejamos participativos na nossa Cidade, no nosso País. Deixemo-nos de importar só com o nosso umbigo.
Unamo-nos, tenhamos uma só voz.
Nenhuma ameaça, nenhuma vingança poderá ser concebida se estivermos juntos, se deixarmos de ter medo e enfrentarmos estes governantes e todos os vendidos que os rodeiam.
Eles perderam a maioria, que a oposição possa mostrar que ainda há quem tenha vontade de trabalhar pela cidade e pelo povo, não pelos seus interesses particulares.
Não nos desiludam e façam-lhes frente. UNIDOS serão mais fortes.
Neste Povo ainda há quem acredite que é possível!
Nós somos a maioria, e ainda temos orgulho na nossa identidade, na nossa Terra.
Nós somos o Povo.
Viva Olhão.
Olhanense, hoje e sempre.
Coragem Povo de Olhão. Está na hora de termos coragem.

Anónimo disse...

Respeitem os resultados!
O PS GANHOU! OS OUTROS FORAM DERROTADOS! SÃO SEMPRE DERROTADOS!

O POVO ESTÁ CANSADO DE SÓ SABEREM CRITICAR!