quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Demolições na Ria Formosa:Concentração em Faro 13.30 Teatro das Figuras, em Defesa do Estado de Direito!!

Concentração hoje 4 feira dia 18 de Feverreiro, às 13.30 em Faro no Teatro das Figuras, para receber condignamente o Ministro do Ambiente e o adjunto Poia Madura.
Os manifestantes podem perguntar a essas duas sinistras personagens se o que faz mal ao ambiente são as casas em cima das Ilhas e Ilhotes da Ria Formosa, ou se é esta merda que sai TODOS os dias para a Ria Formosa, no T em Olhão provenientes dos canos de esgto da CMOLhão..

 

Podem também perguntar ao Poia Madura se as casas nas illhas tem de ser demolidas por estarem em Dominio Publico Maritimo,porque razão se constroi na Fuzeta em Dominio Publico Maritimo como as fotos demonstram.

 


Perguntem ao Poia Madura se só os poderosos tem direito a construir em Dominio Publico Maritimo ,na Ria Formosa, como esta mansão de Luxo  situada no Ancão a menois de 15 metros do Preia Mar.


Na Quinta do Lago que faz parte da  Ria Formosa não há Dominio Publico Maritimo? Será que estas mansões de luxo que estão bem dentro do Dominio Publico Maritimo, não fazem mal ao ambiente?




Perguntem ao Poia Madura, se estes 12 apartamentos de Luxo, pertença de um ex presidente da autarquia de Faro,com ligações ao grupo Lena, depois de aprovados ilegalmente  pela C.M.OLhão, pelo PNRF, e que estão neste momento a serem construidos  na Fuzeta em Dominio Publico Maritimo, sendo que Sebastião Brás Teixiera ao prestar declarações  na Policia Judiciária,reconheceu que estão em terrenos do estado(DPM), e por isso são construção ilegal em DPM, mas o mesmo Sebastião Brás Teixeira diz que se resolve a infração com uma contra ordenação.
As pessoas com casas construidas nas Ilhas da Ria Formosa e na Praia de Faro devem exigir tratamento igual, pois num estado de direito não deve haver cidadãos de 1ª e cidadãos de 2ª.



Por fim e já que a lista é longa perguntem ao Poia Madura, se as casas da Banda de Levante e da Banda de Poente da Praia de Faro tem de ir abaixo porque estão em DPM e em zona de riscoe porque razão não tem essas casas o mesmo tratamento sendo que as casas de 4 e 5 pisos, que vão ficar de pé na zona central da Ilh? Será porque alguns politicos poderosos como Eulidérico Viegas   Pres. AHETA  e  Luis Santos Presidente  da CCDR do Algarve, presente na mesa dessa reuinião no Teatro das figuras,tem casas nessa zona?  Porque razão essas casas não fazem mal ao ambiente ,e podem estar construidas em DPM, se estão nas mesma condições?
A foto das casas da Praia de Faro de 4 e 5 pisos, fica aqui para quem não conheça.
As pessoas que forem tem o direito de ter uma resposta a estas perguntas todas pois não pode haver duas leis para os portugueses,em situaçoes iguais.





9 comentários:

Anónimo disse...

- Não haverá uma maneira de desmascarar estas ilegalidades?
- Não haverá um tribunal, que puna esta cambada?
- Como acabar com este enorme grupo de corruptos?
A Constituição Portuguesa diz que a Lei é igual para todos, por isso vamos aplicar a lei.
Todas as casas que estão ilegais vão abaixo, mas todas. Então como isso é impossível não vai nenhuma e acaba a construção nessas áreas protegidas.

Anónimo disse...

Mas é isso mesmo: em defesa do Estado de direito as casas ilegais têm mesmo de ir todas abaixo!!! e já não era sem tempo! Deixem-se de tretas e de inventar pretextos falsamente igualitários para defender os abusos de alguns! Já alguém perguntou ao Terramoto porque é que as nossas ilhas estão ocupadas com as barracas de uns poucos??? As ilhas são de todos e não de um bando de abusadores que decidiu construir lá a sua casinha de férias! Revoltem-se Porra!!!

nuno moreira disse...

Em Março na reunião que vai existir com o secretário de estado do ambiente as associações deveriam levar esta informação referente ás casas de turismo construídas e a construir na Ria Formosa a poucos metros da maré.

v.p. disse...

Moss ió málingua das 16.51 se alguém tem lutado contra as demolições é o Antonio Terramoto,e embora não tenha eu casa nas ilhas faz ele muito bem.
para as casas ielagis irem todas abaixo começavam logo pelo Hotel do Alemida Santo alto dirigente do PS que construi um Hotel em MOnte Gordo em Dominio Publico Maritimo.
Ou pela casa da Valentina Calixto no Ludo, e pela do papá pina,derrubar as dos politicos poderosos para servir de exemplo? é isso que queria io málingua das 16.51?Ou só queirias mesmo ofender um dos cidadãos que mais tem lutado contra as demolições e contra a poluição da Ria Formosa?

Anónimo disse...

Agora estão todos contra porque mais ou menos o assunto toca a alguns.
Mas na verdade nunca se manifestaram na altura exacta todos os partidos da área do poder conheciam o POOC e o POLIS e nunca demonstraram interesse na alteração durante todos estes anos mas agora aparecem como virgens ofendidas não esquecendo alguns proprietários das casas que nunca mas mesmo nunca acreditaram que iam ser derrubadas, como tal cada um que assuma a sua responsabilidade.
Temos o exemplo do requerimento do politico Miguel Freitas que foi chumbado na assembleia da republica será que este dito senhor não teve tempo durante estes anos para questionar o governo?
Todos sabiam que em caso de conflito com o regime previsto nos planos municipais em vigor prevalece o regime presente no POOC.
Dizia em Junho de 2005 o Senhor José Apolinário Nunes Portada" Dizer que nem uma casa vai abaixo, é uma visão retrógrada e populista" afirmando ainda " que as novas gerações exigem maior atenção ambiental"
Não chorem no molhado e aceitem a autocritica.

Anónimo disse...

Apoiado o comentario anterior das 22,19 esta é a verdade nua e crua.

Anónimo disse...

V. Exª Anónimo às 16:51 está a meter tudo no mesmo saco "ilegal" esquecendo que muitas "ilegalidades" (que o digam as famílias dos pescadores da Praia de Faro que foram expulsas da área posteriormente legalizada e por ordens desse Estado ditadorial ficaram nas pontas "ilegais" dessa Praia)foram criadas por um Estado não democrático que reinou durante quarenta e tal anos; Que muitas "ilegalidades" foram cometidas durante um ano e meio por um Estado Revolucionário abrilino que autorizou
revolucinariamente a melhoria das condições de vida de muitos portugueses; Que pós 1975 muitas, senão todas as "ilegalidades" foram cometidas com a conivência e aproveitamento de um Estado dito "democrático" e que agora de forma cega,prepotente, fundamentalista e de incoerências várias, quer apagar da memória todo um passado. Corrigir erros com seriedade, rigor técnico e a coerência do "doa a quem doer é para todos", merece respeito - o contrário não.

Anónimo disse...

Acordem. Enquanto uns andam preocupados com o seu umbigo a sua casinha iligal e de ferias nas ilhas o aprendiz de presidente e com problemas graves ao nivel neurológico . mentiras e confusão da realidade e as fantasias . anda a fazer retificacoes ao orçamento aprovado há menos de dois meses e a fazer contratações milionários para fazer um canal de tv em Olhão.

Anónimo disse...

Qualificar de fascista a marginalização dos pescadores na Praia de Faro pode ser.Mas á vermelha democracia de 74 sobrava espaço no alcatrão para os reintegrar mas tal nem sugerido foi....amigos do povo sim,deve ser isso.