terça-feira, 18 de abril de 2017

RIA FORMOSA: A CONTRA-INFORMAÇÃO DE TRAIÇÃO!

Ontem à tarde estivemos à conversa com um membro da direcção da associação da Ilha do Farol, que nos informou de que as máquinas iriam chegar ao Farol hoje e amanhã seria a altura das demolições.
Depois disso, o SOS Ria Formosa, emitiu um comunicado que reproduzimos a seguir, onde desmente tudo:
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Página gostada · 12 h 
 
Caros Ilhéus,

corre neste momento um boato que as máquinas irão chegar ao Núcleo do Farol amanhã. É uma notícia não confirmada e portanto não há certezas de nada.

Apelamos mais uma vez a que se mantenha a calma e que todos se mantenham serenos. Caso se confirme, estarão presentes responsáveis das associações de forma a garantir que tudo decorre como previsto e que não há enganos em relação a qualquer habitação.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES! 
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O SOS Ria Formosa ao emitir este comunicado mais não faz do que desmobilizar os moradores das Ilhas, ao mesmo tempo que se presta, como serventuários do Poder socialista, para serem eles próprios a indicar quais as casas a demolir.
Entretanto, e pela madrugada, chegaram as máquinas demolidoras, havendo já um miúdo detido, e pela informação que nos chega a ser maltratado pela Policia Marítima, por ter cometido o "crime" de se recusar a sair da sua casa.
Convém aqui relembrar que foi o SOS a emitir um comunicado onde dizia não se responsabilizar pelo que acontecesse às máquinas, mal se percebendo se o tal comunicado não visava mesmo a comparência de uma força musculada, para não dar qualquer hipótese de resistência por parte dos moradores.
Certo é que as demolições começaram, ao mesmo tempo que sabemos ir ser construído um novo hotel de betão, em cima das dunas, na Praia de Montegordo, portanto em Domínio Publico Marítimo e em área abrangida pelo POOC, o mesmo POOC que manda demolir as casas das nossas ilhas.
Os moradores das ilhas não podem alimentar a ilusão de que sem luta alcançarão qualquer vitória; quando muito, poderão atrasar o processo de demolições, já que está mais que visto que aquilo que é permitido ao sector turístico-hoteleiro se recusa ao cidadão anónimo.
Aos poucos, todos nós seremos corridos das ilhas para que as mesmas sejam privatizadas, ao abrigo do acordo parlamentar do PS/PSD/CDS que esteve na origem da Lei de Bases do Ordenamento Marítimo, que prevê o regime de concessões  até cem anos, consoante a natureza e dimensão dos investimentos.
Os melindres provocados pela denuncia dos actos de traição não nos fazem a mais pequena mossa, pelo contrário. Sempre dissemos e continuamos a dizer que a política não pode nem deve ser feita com base nas amizades, mas sim na defesa de valores e princípios, há muito arredados desta luta. Fazer politica na base da amizade, é o abrir a porta a toda a espécie de cambalachos, como a escolha selectiva de casas a demolir!
Felizmente ainda há quem lute e que merece o nosso apoio e solidariedade.
Queremos o miúdo solto imediatamente.
PELA LIBERTAÇÃO IMEDIATA DO MIÚDO!

16 comentários:

Anónimo disse...

Aqueles que afirmavam em voz alta derrubes só por cima do cadáver, ficaram em .
Viva ao Partido Socialista.
Viva ao Graça
Viva ao Pina
Viva ao Eusébio
Viva ao Apolinário...Viva...Viva...Viva

Anónimo disse...

Não há nenhum advogado?então onde estão os advogados que estavam junto do povo, erguidos em braços, amigos das ilhas e do povo e dos ilhéus, que faziam frente ao sebastião da polis. o moço como é pobre já não interessa, pode ser preso, só hipocrisias.Nunca pensei ver isto assim tão à descarada, é gozar com as pessoas e em quem acreditou que seria possível não ir NENHUMA casa abaixo, mudam-se os tempos mudam-se as vontades pois uns conseguiram e os outros que se lixem, primeiro vai a ralé e depois vão os outros que pensam que estão um bocado acima na hierarquia social, mas para eles é tudo igual, vai tudo.agora abriram os precedentes para as demolições pois hoje ninguém lutou.

Anónimo disse...

Numa nota de imprensa assinada por Vanessa Morgado, o movimento anunciou que «não assumirá qualquer responsabilidade caso a Sociedade Polis Litoral Ria Formosa decida avançar com maquinaria pesada para destruição de habitações no núcleo do Farol e Hangares na Ilha da Culatra» e se daí decorrerem problemas.
Isto foi o disseram mais o que a senhora Vanessa Morgado disse,
«(..)Se vai ser bonito? Não, não vai, vai ser muito feio, vai ser um enorme sofrimento, mas não podemos deixar de convocar todos para esta última batalha. Se vão haver consequências? Provavelmente, mas não fomos nós que escolhemos este caminho. Colocar pessoas de bem entre máquinas e as suas casas é condenar um povo à extinção», diz o SOS Ria Formosa.
Os ativistas anti-demolições já deram uma primeira imagem do que poderá vir a acontecer, nos dias em que técnicos da Polis se deslocaram à Culatra para tomar posse administrativa. Os ilhéus colocaram-se junto às casas para tentar impedir o acto administrativo e a marcação das casas, embora sem sucesso. A mesma “tática”, prometem será usada quando chegarem as máquinas(..)
Sulinformação/8 de Março 2017

Anónimo disse...

Seria de bom tom... para não dizer, assertivamente, com toda a sinceridade, que o dirigente que afirmava com toda a convicção " demolições só por cima do meu cadáver ", quando cavalgava o topo da onda, viesse agora explicar a todos os ilhéus o que se passou nos bastidores. O que negociaram e deixaram de negociar com o "herói Graça e quejandos".
Negociações?... Quando ? Onde e com quem?...!!!.. Digamos conversas de embalar... para adormecer a revolta.
Os dirigentes associativos deveriam saber que não se negoceia com gentalha que atropela a Lei a seu belo prazer. Senão vejamos:
- O pseudo ministro do ambiente ( que agora sabemos que foi o promotor e idialista do POOC ) não cumpre uma Resolução ( nem dá cavaco!!...) da Assembleia da República que recomendava ao Governo a paragem das demolições e das renaturalizações, Ao contrário, fazendo orelhas moucas ao deliberado pelo Orgão Legislativo por excelència, que é a Assembleia da República avança com as demolições.
MAIS os ilhéus foram para Tribunal e impugnaram o POOC. Consideraram-no inconstitucional... Logo o Governo, que deve dar o exemplo e ser "uma pessoa de bem " deveria esperar por uma decisão judicial antes de tomar qualquer iniciativa. Quem interpreta a Lei são os Tribunais... e não os políticos vendilhões da Pátria.
Não às demolições... Aguardem as decisões dos Tribunais.
A CRP afirma : o poder emana do POVO... logo as decisões da Assembleia são para acatar...

Anónimo disse...

Mas onde está a Joana que se punha entre as máquinas e as casas.Ja tem o poleiro ainda a mãe vem de Inglaterra para um tacho na camara.

Anónimo disse...

No dia em que ocorreu a tomada de posse administrativa de algumas habitações, alguém gritou dizendo ««o que agora nos resta é nos colocarmos entre as nossas casas e as máquinas»».

Agora o que se faz é o apelo a que se mantenha a calma e a serenidade por parte de todos os ilhéus.

Afinal o que é que mudou entre o momento em que foi proferida aquela afirmação e a chegada das máquinas demolidoras ao núcleo do Farol?

Foi a desistência da luta?

Ter-se-ão convencido de que as vitórias se conseguem da desistindo da luta? Pura ilusão!!!

É bom que tenhamos presente que tudo isto resulta do acordo parlamentar entre o PS-Partido Socialista, o PSD-Partido Social Democrata e CDS-Centro Democrata Social.

Agora vão estas casas que são dos outros, amanhã irão outras que são de outros. E depois, depois irão as restantes.

Os 3 anos que agora se irão seguir são bastante convidativos para que os ilhéus adormeçam à sombra da bananeira, mas quando acordarem já será demasiado tarde.

Anónimo disse...

Levaram os meus sonhos e as outras ficaram a verdade esta a vir ao de cima cambada.

Anónimo disse...

O polis só faz o que o ministro manda fazer; o ministro só manda o que o Costa ( o caseiro do monte tugal) aceita que se faça;Moce ó Costa, o que tens a dizer ou já disseste o que te mandaram fazer?

Anónimo disse...

Acabei de ouvir numa televisão um senhor da associação do farol cujo nome apareceu como Feliciano Júlio que afirmou(..)As casas que foram e vão ser derrubadas não tinham providência cautelar(..)
Esta afirmação é o passar de um atestado de burrice em quem acreditou neste senhor e o ouviu clamar bem alto "nenhuma casa vai abaixo"!
Este senhor deve ser pregador de alguma igreja porque faz afirmações que não lembra ao diabo.
Por interesses familiares estive na assembleia municipal de faro ouvi este pregador foi aclamado com muitas palmas agora seria a altura de pedir responsabilidade, o mesmo que dizer casas possivelmente para alguns casas abaixo para outros.
Podem ficar descansados que mesmo com as providências elas vão abaixo a do pregador não!
Sejam felizes

Anónimo disse...

Dar trégua, acreditar na MAFIA socialista do centrão significa morte certa mais cedo ou mais tarde, conforme a oportunidade. Hoje com um argumento, amanhã com outro, depois de amanhã com outro, até à eliminação total. Sejam felizes.

Anónimo disse...

Qual povo, qual assembleia qual poder. O poder é a MAFIA que se marimba para a constituição, para os tribunais, para tudo o constrange os seus objectivos de abocanhar o que lhe convém. Protegida por cães de fila que servem qualquer dono, a MAFIA faz o que quer. Sejam felizes.

Anónimo disse...

Esta cambada do SOS é so aldraboes fica aqui a prova como estao todos feitos com essa canalha ainda ontem estavam a dizer que nao iriam maquinas nenhumas para a ilha que era tudo mentiras e Boatos e terramotos , e hoje la estavam as maquinas a derrubar as casas mas claro as deles nao foram porque será?
era pegar nessa morgadinha e a meter com uma poita de 100kg no fundo da ria .
http://i.imgur.com/Ak911im.jpg
pobre dessa que diz ter ido trabalhar descansada que foi traida pelo SOS

Anónimo disse...

No dia em que ocorreu a tomada de posse administrativa das habitações do núcleo do Farol na Ilha da Culatra alguém disse ««o que agora nos resta é nos colocarmos entre as nossas casa e as máquinas»», e eu ouvi muito bem.

Agora o que se ouve é o apelo a que se mantenha a calma ea serenidade por parte de todos.

Afinal o que é que mudou entre aquela afirmação e a chegada das máquinas demolidoras ao núcleo do Farol. Quanto custou esta mudança de postura? A troco do quê?

Foi a desistência da luta?

Ter-se-ão os ilhéus convencidos de que as vitorias nascem da ausência de luta? Pura ilusão!!!

É bom ter presente que tudo isto resultou do acordo parlamentar havido entre o PS, PSD e CDS. Agora vão as casa dos outros e não as nossas, e amanha irão outras de outros, e depois, e depois vão as restantes.

Sei que na Assembleia Municipal de Olhão, no passado dia 23 de Fevereiro,««o Feliciano Júlio disse o seguinte ««acabem de vez com as politiquices e demonstrem que são verdadeiros defensores de todos nós, porque chorar sobre o leite derramado não vale a pena, todos juntos podemos vencer e convencer aqueles que ainda têm uma réstia de esperança»». Disse ainda ««uma vez mais obrigado por esta oportunidade, porque a luta continua, e comigo não vai parar»».

O que é que aconteceu entretanto? Gostava de saber.

Os 3 anos que se seguirão são bem convidativos para que os ilhéus possam vir a adormecer à sombra da bananeira, mas quando acordarem já pode ser demasiado tarde.

Como disse o Feliciano Júlio, a luta continua, e comigo não irá parar, a luta só não irá parar se essa for a vontade e a determinação dos moradores das ilhas, está agora completamente nas suas mãos a luta continuar, ou para.

carlos alberto alves disse...

É mais que óbvio que o dito partido Socialista, mais não é que um partido traidor e de traidores, com todo o seu séquito de seguidores nas juntas e nas Câmaras, gente vendida, que não faz qualquer diferença com o PSD e o CDS, e agora com indiferença dos conciliadores do PS; o chamado Bloco de esquerda??? e o P"C"P do Jerónimo. Onde é que se enfiou a Catarina, as Mortáguas, a Marisa, o Fazenda ( que grande fazenda que ele saíu ), até fazem de conta que não estão cá. É óbvio que o Babusha ( o Costa )os trás pela trela. Que eles eram partidos traidores, já eu sabia, mas os "inocentes" e os incautos, continuam parvamente, ( ou não? )a votar nesses canalhas, que é o mesmo que votar na traição e no beco sem saída, como alguém disse, UM POVO IMBECILIZADO, ACEITA TODA A CANGA QUE LHE COLOCAM EM CIMA. O Terramoto bem se esfalfa em alertar as pessoas da zona, desmascarando quem são na realidade esses indivíduos que se reclamam dos moradores, ao serviço do PS, que desmobilizam a luta dos moradores, dando a ideia que os pretendem ajudar, mas na prática fazem o jogo do Pedro Marques, traidor ao serviço da burguesia. Morte à traição, fogo cerrado nos traidores. Grande abraço António Terramoto. Viva a luta do povo que não se resigna perante tanta traição.

Anónimo disse...

A luta ficou silenciada porque entretanto choveram uns convites e umas coisas porreiras à sombra de umas bungavilias e debaixo dumas ombreiras de portas...

Anónimo disse...

O sos agora manda culpas para os traidores mas o que nao conta é que as associaçoes ja nem os querem ver pintados de ferrado tal nao foram os atropelos e as ganancias de poder.como se diz: quem se deita com os moços acorda mijado. Agora vitimizem se qué mai bonite