terça-feira, 22 de março de 2016

RIA FORMOSA: ESTADO CONDENA ACTIVIDADES ECONOMICAS E O AMBIENTE!

Esta guerra contra a poluição da Ria Formosa, já leva uns quantos anos, com as eternas promessas politica pelo meio.
Em Novembro de 2013, as zonas de produção conquicolas foram desclassificadas por falta de monitorizações; por despacho conjunto do secretario de estado do mar e o do ordenamento e ambiente, foi anunciado um conjunto de medidas que visavam corrigir os problemas de entre os quais estavam a construção e uma nova ETAR e da monitorização dos esgotos directos.
António Pina, presidente da Câmara Municipal de Olhão, não fosse ele um trapalhão politico como os seus camaradas de partido, anunciava ter 500.000 euros para acabar com os esgotos directos, mas passados dois anos continua quase tudo na mesma.
Rogério Bacalhau, presidente da Câmara Municipal de Faro, outro trapalhão politico, desde sempre que tem negado a existência de esgotos directos, afirmando tratar-se de agua saponárias.
Pois bem, o video acima, feito no dia 17 passado, mostra a qualidade saponária das descargas do esgoto junto ao Cais Neves Pires, onde o bacalhau devia estar a demolhar.
Também o deputado Cristóvão Norte, mais um malabarista politico, veio a Olhão acompanhado da comunicação social para uma visita guiada aos esgotos directos, mas apesar do desafio que lhe lançámos para uma visita guiada aos esgotos directos em Faro, tem fugido ao compromisso como o diabo foge da cruz.
Entretanto o Pina, celebrou um protocolo com a Agência Portuguesa do Ambiente, com vista à distribuição dos viveiros, ele que é parte interessada; desse protocolo, resultou que a APA procedeu à monitorização dos esgotos directos em Olhão, omitindo os de Faro e Tavira, e mesmo assim, apontando exclusivamente para a contaminação fecal.
A contaminação fecal dos bivalves apenas obriga à sua depuração ou na pior das hipóteses, à desclassificação da zona onde se insere o viveiro. Mas não é a contaminação fecal que mata os bivalves e eles sabem bem o que estão a fazer.
É que a contaminação fecal das aguas da Ria, com os níveis que são apresentados, pode determinar a interdição ao uso balnear, uso esse que é a única preocupação dos nossos políticos, ou não quisessem eles correr com o Povo indígena da Ria Formosa para nela introduzir os empreendimentos turísticos.
Certo é que a cada dia que passa, a Ria Formosa, está mais poluída e agora até veste de agua vermelha, tal a qualidade da saponaria.
Vamos lá a ver quem se revolta contra isto, o principal problema da Ria Formosa.
REVOLTEM-SE, PORRA!

4 comentários:

Salsa disse...

Com papas e bolos se enganam os tolos

Continuem a fazer festivais de marisco, bolos reis e folares gigantes.

Anónimo disse...

Vamos ver se os indígenas da Ria Formosa são tão resistentes como os da Guiné, Angola, Moçambique.

Atento disse...

O IPMA no Algarve tem feitoo trabalho de casa?
https://www.ipma.pt/export/sites/ipma/bin/docs/institucionais/p.accao_snmb_2013.pdf

Atento disse...

mais do mesmo.