quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Olhão deve lutar pelo seu património!




Para além das medidas económicas que causam a fome e a miséria, também se destrói um povo destruindo a sua história, as suas raízes e a sua cultura.
Ao longo dos últimos 30 anos, assistimos a pequenos ataques e avanços na destruição do nosso património cultural. Esta autarquia, Pina e companhia, seja da cor ou da oposição, começou a atacar em força e prepara-se para dar golpes decisivos no nosso património.
Os pseudo-defensores dos interesses do povo de Olhão, não são mais do que uma cambada de oportunistas ignorantes e bem-intencionados para os seus interesses, que agitando a bandeira do desenvolvimento turístico, destroem o nosso concelho e as suas características.
Os ataques ao património cultural vão-se fazendo aos poucos e ao de leve para que ninguém dê por eles e o povo se habitue à ideia. Perante a falta de reação da população, as acções contra o povo e o seu património cultural intensificam-se, causando danos que não têm retorno e vamo-nos descaracterizando aos poucos.

Falo para já, da destruição dos largos da Barreta, ditos “históricos”. Apesar do movimento popular que contestou essas obras e apesar da certeza de ser uma causa justa, esse movimento não teve força suficiente para impedir a sua destruição. Temos em troca pavimento e estátuas.
Preparemo-nos porque novos atentados vêm aí.
 

3 comentários:

Anónimo disse...

esse menino e os colegas da vareação que nos governa na Camara, não devem passar pelas ruas e ruelas, que vão na direção dos mercados, pois o cheiro a urina e sujidade é o que não falta, é uma verdadeira tristesa, coitada da Floripes,( a novidade) a estátua mais fotografada de Olhão, cheia de urina dos cães, aonde encontraram um poiso ideal para levantar a perna e o que dizer da calçada nova no restaurante ao lado, cheia de gordura, será que os comerçiantes, não são obrigados a lavar os espaços esplanadas que ocupam naquela zona ? será que ninguém tem olhos e olfato para ver e cheirar aquela sujidade, não devem saber que os Turistas, também vêm e comentam estas realidades, porque não fazer e seguir o exwmplo de Ayomonte, aonde as ruas comerçiais são lavadas e desinfetadas, quase todas as manhãs-

anonimo disse...

É triste que as pessoas só servem para criticar ainda não vi ninguém ajudar em nada .
Agora vamos por partes a floripes ?
O que é que a câmara pode fazer em relação aos cães ainda hoje e pelo menos 2 vezes por semana estão a lavar a floripes .
Os restaurantes ao fecho barrem o chão e limpam com agua as esplanadas e esfregam . Deixem de falar mal e não façam comparações com ninguém.

Anónimo disse...

Acho que o problema não está nas estátuas. Está nas ppessoas.. cães a orinar e falta de civismo, não dos animais mas dos donos. Não há câmara nenhuma no mundo que limpe diariamente monumentos... quer se goste ou não era importante para o turismo... já vi eu o que fazem ao menino... pontapés... atiram latas de CErveja... enfim... tenho pena. Não gosto da transformação, mas não é preciso estragar...