sexta-feira, 27 de maio de 2016

DESPEÇAM O GOVERNO!

A greve dos Estivadores vem pôr a nu a verdadeira face deste governo que se assume como sendo de esquerda quando na verdade não é menos de direita que o anterior.
O actual governo não diminuiu a austeridade, limitando-se a disfarçar a já existente, nem resolveu nenhum dos grandes problemas que afectam o Povo trabalhador.
Aquilo que se passa com os estivadores, já foi ensaiado nos aeroportos e resulta de um Código de Trabalho todo ele inclinado na defesa da economia, mas que ainda assim, é criminosamente violado, com o consentimento do governo de António Costa.
A comunicação social tem denegrido a luta dos estivadores, promovendo uma péssima imagem dos estivadores, quando afinal são os operadores que estão em falta, o que não acontece por acaso.
A direita portuguesa nunca esteve tão activa como nos últimos quatro anos, cavalgando às costas de um União Europeia, também ela virada à direita, com a intenção clara de fazer baixar os custos do trabalho, conduzindo o Povo para a maior das misérias.
Quando é o próprio Estado que se aproveita de um tal Código dito do Trabalho para explorar os trabalhadores, fruto da precariedade em que labutam, com contratos a prazo que excedem largamente o prazo para a passagem a trabalhadores efectivos, não é de esperar que este, ou qualquer outro governo com as mesmas características, venha a produzir alterações num Código feito por encomenda e à medida do patronato.
A luta dos estivadores contra a precariedade laboral é mais que justa e deve ser alargada a outros sectores.  Não são apenas os estivadores que estão nessa situação, mas a maioria dos trabalhadores portugueses.
O patronato quer recuperar todas as benesses que tinha no regime deposto em Abril no que tem sido apoiado tanto pelos partidos da direita radical como os da esquerda formal.
A luta é de todos os trabalhadores, dos quais os estivadores são o porta-estandarte.
Não bastam declarações de solidariedade sejam elas de partidos ou associações sindicais, exigindo-se que passem das palavras aos actos, promovendo uma GREVE GERAL que tenha como objectivo a revisão do Código do Trabalho e seja reposta a contratação colectiva em todos os sectores.
E se o governo não ceder, então despeçam-no para impedir o despedimento dos estivadores.
NÃO À PRECARIEDADE!
NÃO AOS CONTRATOS A PRAZO!
NÃO AO TRABALHO A RECIBOS VERDES!
NÃO AO TRABALHO À FACTURA!
PELA CONTRATAÇÃO COLECTIVA!
VIVA A JUSTA LUTA DOS ESTIVADORES!

7 comentários:

Simão Bolívar disse...

Belíssimo texto do Terramoto, denunciando a hipocrisia do Costa, com o beneplácito das suas muletas, O Berloque da Catarina e suas partenaires, e o Jerónimo, que se diz comunista, simulando que apoiam a justa luta dos estivadores, assistem impávidos e serenos à última ameaça do Costa, não denunciando a miserável intimidação policial, não têm a coragem de se juntarem aos trabalhadores nos seus postos de luta, falam, falam, mas a repressão continua. Resumindo, nem o Berloque é de esquerda, nem o PC"P é comunista, os comunistas nunca dão o seu aval à classe exploradora, e muito menos a um governo subserviente à burguesia, ao imperialismo germânico, e que para gáudio dos operadores, afirma que não passaria d´hoje a continuação da greve dos estivadores, isto é, ou os estivadores cedem nos seus propósitos de reclamarem o que lhes pertence, ou haverá requisição civil, e quanto à revogação do Código do Trabalho, nem pensar, é para ficar, por muito que as muletas finjam que estão contra, é assunto para esquecer.Apoiemos a justa luta dos estivadores, apoiemos a manifestação de 16 de junho, que os operários e demais trabalhadores não abandonem os estivadores ao garrote dos operadores portuários.

Anónimo disse...

Sim. As alternativas são bem melhores. Atacar o governo que mais fez para melhorar a acção social nos últimos 20 anos (não sou socialista) é abrir a porta à direita e ao fascismo.

Moderar os comentários num blog que se diz livre é no mínimo caricato e reflecte a democracia dos seus autores...Fiquem bem com os vossos posts num blog que mais parece o divã de um psicanalista especialista em esquizofrenia...

Publico como anónimo porque 99% dos comentários são anónimos e definem o carácter de quem os põe.

a.terra disse...

Meu caro comentador das 11:20
Ninguem o obriga a vir aqui, mas é sempre bem vindo.
Quando diz que este governo foi o que mais fez nos ultimos anos para melhorar a acção social, devia dizer onde, quando e onde isso aconteceu, porque muito sinceramente, não vejo essas melhorias, embora não me custe admitir que sempre esteve melhor que o anterior. No entanto não diminuiu a austeridade e pelo contrário, à pala da descida do preço do crude, subiu o imposto sobre os combustiveis. E é noticia de hoje, o aumento da idade da reforma. Se considera isso uma melhoria, então estamos conversados.
Também não vejo uma grande diferença entre o governo de direita e o actual, a não ser no discurso e com umas vestes "democraticas", apesar da pressão que o BE e a CDU possam fazer.
A diferença entre a direita e a esquerda, se é que isso existe em politica, não se avalia em função de algumas medidas sociais. Lembro-lhe que a dados momentos, foi Paulo Portas quem mais levantou a bandeira das questões sociais e isso porque podem dar lugar a oportunidades de negocios. Veja as IPSS de Olhão.
Quanto à moderação de comentários, fomos obrigados a introduzi-los porque haviam muitos excessos de que ainda resultam alguns resquicios mas tambem não podemos cair na censura.

Anónimo disse...

Sou o comentador das 11:20.

Retiro a frase "Moderar os comentários num blog que se diz livre é no mínimo caricato e reflecte a democracia dos seus autores...". O Facto de o terem publicado obriga-me a corrigir. No entanto, mantenho tudo o resto. É lamentável a qualidade dos posts neste blogue, normalmente anónimos. A calúnia é o tema principal e a cobardia é a postura normal. É crime acusar sem provar e isso é feito aqui todos os dias. Estarei aqui para criticar o actual governo no final do seu mandato. Quatro meses é muito pouco e fazer avaliações precipitadas pode contribuir para a sua queda e isso só interessa aos "amarelos". Quanto ao Portas todos sabemos que tipo de pessoa é. Imagine o concelho de Olhão ou o país sem IPSSs. Faço parte da direção de uma e trabalhamos gratuitamente para os mais necessitados (acredito que nem todas são iguais).
Obrigado pela resposta assertiva e fundamentada. Não esperava.

a.terra disse...

Meu caro comentador das 12:53 de 29 de Maio
Se acha que os nossos posts não Têmqualidade, nada o obriga a aqui vir.
Quanto ao anominato dos autores, é uma falsa questão, já que estamos identificados na PJ ou no MP e até os autarcas sabem quem somos. SE há alguma calunia, é apresentar queixa no MP.
Quando nos acusa de cobardia, que dizer de si,aí sim anónimo.
Porque será que vem o comentador dizer que nós não provamos as afirmações que produzimos? Não sei se sabe mas já apresentámos mais de uma centena de queixas no MP, na maioria dos casos, arquicadas por insuficiencia de prova ou por não haver da outra parte a "intenção" da prática de qualquer crime.
Quanto ao governo, a avaliação não pode ou não deve ser feita apenas no final do mandato,mas a todo o momento. Não é pelo facto de se dizer socialista que faz dele um governo de esquerda. Se interessa aos "amarelos", "azuis" ou "vermelhos" tanto se me dá. A questão que se levanta no post tem a ver com as relações laborais e o Codigo de Trabalho. Quando um ministro manda a Policia para fazer o jogo do patronato à revelia do Codigo do Trabalho, ássume o cariz de um qualquer governo fascista. Analisado o Codigo de Trabalho, a razão assistia aos estivadores e tanto assim que chegaram a um, por enquanto, pré acordo,já que ainda nãopassou para o papel.
Quanto às IPSS, só têm razão de existir porque o Estado entendeu transformar a protecção social num negocio e não é pelo facto de integrar uma direcção que altera o figurino do que digo.
O lar da Fuzeta, só a titulo de exemplo, é conhecido como o Lar dos Mestres. A Acaso comprou o
colégio na Zona Alta com a intenção de fechar os Saltitões, sendo que a maioria dos utentes não são transferidos por não terem meios para pagar.
Mas devo dizer que deve estudar, aprofundar um pouco mais os seus conhecimentos politicos para perceber melhor o que dizemos.
De qualquer das formas, cumprimentos

Marcio Carrilho disse...

O caracter não mede a língua afiada e suja que o Sr também possa ter. Estou num país livre falo o que quiser. Não sou o Sr presidente senão olhe sei para onde o mandava. Mas como estou num local público e sou educado, não tenho medo de exprimir a minha opinião. Se me quiser ofender que o faça cara a cara. Entendido meu caro?
Obrigado pelo tempo que perdeu a ler a minha resposta a tão ridícula escrita da sua parte.

Marcio Carrilho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.